Teorema CPT

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Novembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O teorema CPT é o princípio segundo o qual os sistemas físicos são invariantes para transformações que envolvem, concomitantemente, as operações de inversão da carga C, inversão de paridade P e inversão do tempo T.[1]  È uma simetria de qualquer interação que, sob as três transformações todas as leis físicas terão de ser invariantes.

O teorema CPT foi originalmente sugerido por Julian Schwinger em 1951, e uma derivação mais robusta foi proposta por Gerhard Lüders e Wolfgang Pauli em 1954.

História[editar | editar código-fonte]

Na década de 50, pesquisas revelaram a violação da simetria P para alguns fenômenos que envolvem os campos da força nuclear fraca (não são bem conhecidas as violações de simetria C e T). Por um tempo curto, acreditava-se que a simetria CP combinada era preservado por todos os fenômenos físicos, mas descobriu-se mais tarde, também esta também fora violada. Existe um teorema que deriva preservar a simetria CPT para todos os fenômenos físicos, assumindo a correção das leis da mecânica quântica. Essa simetria é reconhecida como uma propriedade fundamental das leis da física.

Referências

  1. Charlie Freund e Nick Morris, Curiosities of Antimatter [em linha]
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.