Teorema do júri de Condorcet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Teorema do Júri, do Marquês de Condorcet, é um teorema relativo à ciência política, sobre a probabilidade de um determinado grupo de indivíduos chegar a uma decisão correta.

O teorema foi primeiramente proposto pelo Marquês de Condorcet em Essay on the Application of Analysis to the Probability of Majority Decisions[1] , de 1785.

Em sua versão mais simples, o teorema assume que o grupo de indivíduos deseja estabelecer uma decisão sobre a escolha entre duas opções de voto, sendo apenas uma delas correta. Cada indivíduo tem a probabilidade independente p de fazer a escolha correta.

O teorema, então, expõe os casos decorrentes das possibilidades de valores de p:

  • Se p é maior que 1/2, quanto mais participantes, maior a chance de a decisão ser correta.
  • Se p é menor que 1/2, um maior número de votantes aumenta a probabilidade de uma escolha incorreta, sendo o ideal consultar apenas um indivíduo.
  • Para p = 1/2, o número de indivíduos é irrelevante.

Referências

  1. Caritat, Marie-Jean-Antoine-Nicolas. (1785). "Essay on the Application of Analysis to the Probability of Majority Decisions" (em inglês).