Cultura Clóvis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Teoria de Clóvis)
Ir para: navegação, pesquisa
Vestígios da Cultura Clóvis

A Cultura Clóvis é uma cultura pré-histórica da América que surgiu há cerca de 13.000-13.500 anos atrás, no final da última Idade do Gelo. Chama-se assim por causa dos artefatos encontrados perto da cidade de Clovis (Novo México). O povo de Clóvis era considerado o mais antigo habitante do Novo Mundo. Contudo, essa visão tem sido contestada nos últimos trinta anos por várias descobertas que aparentam ser mais antigas.

No começo do século XX, um cowboy e antigo escravo, George McJunkin, achou um esqueleto de bisão perto de Folsom, Novo México. Em 1929, James Ridgley Whiteman descobriu o principal sítio arqueológico da cultura Clóvis. Contudo, a primeira evidência da cultura foi aceita em 1932, em escavações em Clovis (Novo México).

Até recentemente, a teoria padrão era de que a cultura Clóvis constituía aquela que englobava os primeiros habitantes da América. Acreditava-se que os primeiros povos tinham cruzado o Estreito de Bering da Sibéria para o Alasca quando o nível do mar entre os continentes baixara, iniciando assim uma caminhada em direção ao sul do continente. Novas evidência, contudo, indicam que a cultura Clóvis pode não ter sido a primeira das Américas. Novas datações em carbono evidenciaram que não haveria como a migração ter acontecido em um período tão curto de tempo.

Alguns sítios arqueológicos que revelaram restos humanos anteriores a Clóvis são:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.