Teoria de campo reticulado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em física, teoria de campo reticulado é o estudo de modelos de retículo da teoria quântica de campos, isto é, da teoria de campo sobre um espaço-tempo que tenha sido descrito sobre um retículo. Embora a maioria das teorias de campos reticulados não sejam exatamente solúveis, elas são de tremenda utilidade porque podem ser estudadas por simulações em computadores. Espera-se que, através da execução de simulações em maiores e crescentes reticulados, tornando simultaneamente o espaçamento do retículo menor e decrescente, seremos capaz de recuperar o comportamento da teoria do continuum.

Assim como em todos os modelos de retículo, simulação numérica dá acesso a configurações de campo que não são acessíveis à teoria perturbacional, tais como sólitons. Igualmente, estados do vácuo não triviais podem ser descobertos e provados.

O método é praticularmente útil para a quantização de uma teoria de gauge. A maioria dos métodos de quantização mantém a invariância de Poincaré expressa mas sacrificam simetria de gauge expressa por requererem fixação de gauge. Somente após renormalização pode a inavariância de gauge ser recuperada.

Teorias de campo reticulado diferem destas no manter invariância de gauge expressa, mas sacrificam a invariância de Poincaré expressa— recuperando-a somente após a renormalização. Os artigos sobre teoria do retículo gauge e retículo QCD exploram estas questões em maiores detalhes.

Referências

  • M. Creutz, Quarks, gluons and lattices
  • I. Montvay and G. Münster, Quantum Fields on a Lattice
  • J. Smit, Introduction to Quantum Fields on a Lattice

Ligações externas[editar | editar código-fonte]