Teoria do ajuste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em macroeconomia, teoria do ajuste (em inglês matching theory ou search and matching theory) é um quadro matemático descrevendo a formação ao longo do tempo de relações mutuamente benéficas.

Fornece uma forma de modelar mercados onde fricções impedem o ajuste instantâneo do nível de atividade económica.

Enre outras aplicações, é usado no estudo do desemprego friccional.

O elemento chave que distingue a teoria do ajuste das outras abordagens de modelos macroeconómicos é a presença de uma função de ajuste.

A teoria do ajuste teve particular influência na economia do trabalho, onde foi usada para descrever a formação de novos empregos, mas também foi usada para descrever outras relações humanas, tais como o casamento. A teoria do ajuste está estreitamente ligada a um quadro anterior intitulado, em inglês, por search theory (teoria da busca), que era relativamente mais usada em microeconomia.

Um dos fundadores da teoria do ajuste é Dale Mortensen da Northwestern University. Um livro didático sobre a teoria do ajuste é "Equilibrium Unemployment Theory" de Christopher Pissarides'.[1]

Referências

  1. Pissarides, Christopher (2000), Equilibrium Unemployment Theory, 2ª ed. MIT Press, ISBN 0262161877.
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.