Teresópolis (Porto Alegre)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teresópolis
—  Bairro do Brasil  —
Teresópolis Porto Alegre.JPG
Município Porto Alegre
Área
 - Total 295 hectares
População
 - Total 12,844 moradores (2 000)
5,875 homens
6,969 mulheres
    • Densidade 44 hab/ha/km2 
Taxa de crescimento (+) 1,0% (de 1991 a 2000)
Domicílios 3.950
Rendimento médio mensal 10,31 salários mínimos
Fonte: Não disponível

Teresópolis é um bairro localizado na zona sul da cidade brasileira de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Foi criado pela Lei 2022 de 7 de dezembro de 1959, com limites alterados pela Lei 2681 de 21 de dezembro de 1963.

História[1] [editar | editar código-fonte]

A área do bairro Teresópolis fazia parte da sesmaria de Sebastião Francisco Chaves. Em 1876, Guilherme Ferreira de Abreu loteou um terreno de sua propriedade, na qual se assentaram famílias de colonos italianos, e nomeou-o em homenagem ao irmão, Francisco Ferreira de Abreu, o barão de Teresópolis.

Em virtude de seu clima ameno, o local prosperou com a instalação de chácaras destinadas à produção de frutas (com destaque para as parreiras) e à criação de animais de pequeno porte. A partir de 1901, a Companhia Territorial Rio-Grandense, responsável pelo loteamento de áreas em toda Porto Alegre, comercializou outros terrenos no Teresópolis.

O núcleo central do bairro passou a ser a Praça Guia Lopes[2] , originalmente chamada Praça Dona Maria Luiza, em homenagem à esposa de Manuel Antônio Fernandes, ex-presidente da Câmara Municipal. A circulação de bondes, a partir do século XIX, proporcionou o aumento da população.

Em 1910, ocorreu no bairro a primeira Festa da Uva do Rio Grande do Sul, organizada por moradores do Teresópolis e da Vila Nova. Ocorreu também a segunda Festa da Árvore e, ainda hoje, existe na Praça Guia Lopes um monumento à preservação das árvores.

Em 1916, a Capela Nossa Senhora da Saúde tornou-se uma paróquia. Essa instituição foi responsável pela fundação da escola paroquial, atualmente Colégio São Luís. Em 1923, foi construída no Teresópolis a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, sob a influência da arquitetura gótica. Antes de sua construção, tal igreja estava instalada na extinta Escola Cruzeiro do Sul, na qual estudaram personalidades como Érico Verissimo e Josué Guimarães.

Muitas outras instituições do Teresópolis merecem destaque: o Hospital Espírita de Porto Alegre (1914)[3] , o Teresópolis Tênis Clube (1944)[4] , a Penitenciária Feminina Madre Pelletier (1970)[5] , o Patronato Lima Drummond (1946)[6] , o Pensionato Bom Pastor (1936)[7] e a Sociedade Beneficente Nossa Senhora da Saúde de Teresópolis (1958).

Características atuais[editar | editar código-fonte]

Atualmente o bairro de Teresópolis convive com intervenções da urbanização da cidade, como a construção da Terceira Perimetral, que trouxe transformações de porte para área.

Limites atuais[editar | editar código-fonte]

Rua Irmãos Calvet, da ponte sobre o Arroio Cascata e no seu prolongamento por uma linha reta, seca e imaginária até a Rua Catumbi; Rua Catumbi até a Rua Sepé Tiaraju; Rua Sepé Tiaraju, em direção norte-sul, até encontrar a Rua Orfanotrófio; Rua Orfanotrófio, no ponto de prolongamento com a Rua Luiz Flores; Rua Luiz Flores e seu prolongamento até a ponte do Arroio Passo Fundo, na Avenida Teresópolis; Avenida Teresópolis até a Rua Costa Lima e seu prolongamento, por uma linha seca, reta e imaginária até o marco geodésico do morro Teresópolis; dali, por linha seca e reta, até o marco geodésico do morro da Pedra Redonda; e, daí, também por linha reta, seca e imaginária, até encontrar o entroncamento da Estrada Salatar com a Estrada dos Alpes; desta, até a Rua Engenheiro Ludolfo Boehl; desta, até a Rua Professor Carvalho Freitas; desta, até encontrar a Avenida Aparício Borges; desta, até encontrar o Arroio Cascata; e, por esse arroio segue até encontrar a Rua Irmãos Calvet.

Seus bairros vizinhos são: Medianeira, Glória, Cascata, Nonoai e Santa Tereza.

Referências

Referências biográficas[editar | editar código-fonte]

  • FRANCO, Sérgio da Costa. Guia Histórico de Porto Alegre, 4ª edição, Porto Alegre: Editora da Universidade (UFRGS), 2006.
  • RIELLA, Carlos, et al. Teresópolis. Porto Alegre: Unidade Editorial da Secretaria Municipal da Cultura, 2004.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]