Terminal Multimodal de Campinas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Terminal Multimodal de Campinas
Dr. Ramos de Azevedo
Fachada frontal do Terminal Multimodal de Campinas
Uso atual Terminal rodoviário
Estação ferroviária (em projeto)
Localização Rua Dr. Pereira Lima, s/n, Vila Industrial - Campinas, SP
Linhas Linha 1 do TAV Brasil
Administração Socicam
Equipav
Inauguração 4 de junho de 2008 (6 anos)
Serviços ÔnibusTáxiRestauranteEstacionamentoAcesso à deficiente físicoEscada rolanteElevadorFarmáciaBiblioteca ou banca de livros

O Terminal Multimodal Ramos de Azevedo (também conhecido por Terminal Multimodal de Campinas) é o principal terminal de transporte intermunicipal e interestadual da cidade de Campinas, localizada no interior do estado de São Paulo, Brasil. Situado na Vila Industrial, bairro na região central da cidade, foi inaugurado em 4 de junho de 2008, em operação-teste, assumindo totalmente as operações no 22 de junho de 2008, com a função de substituir o antigo Terminal Rodoviário Dr. Barbosa de Barros, o qual estava sucateado e não atendia a demanda da cidade há muitos anos. Situa-se na rua Dr. Perreira Lima, na Vila Industrial, e reúne em um mesmo complexo terminal de ônibus rodoviário e metropolitano (oficialmente denominado Terminal Metropolitano Prefeito Magalhães Teixeira, sob responsabilidade da EMTU) e uma estação ferroviária, com área total de 70 mil . O terminal está preparado para receber, futuramente, a linha do Trem de alta velocidade. Em junho de 2011 o terminal completou três anos de funcionamento, já tendo atingido a marca de 11 milhões de passageiros[1] .

História[editar | editar código-fonte]

O Terminal Multimodal de Campinas substituiu a antiga Estação Rodoviária Dr. Barbosa de Barros, construída entre 1968 e 1972[2] , desativada em 2008 e implodida em 2010, que se localizava a pouco mais de 400 metros em linha reta[3] do atual Terminal. Durante boa parte de sua existência e principalmente a partir da década de 1980, o antigo terminal mostrava-se ineficaz para lidar com a enorme demanda de uma cidade que mais que triplicou sua população em quase 40 anos, quando nos últimos anos de sua operação estava sempre acima da capacidade e entrava em colapso nas vésperas de feriado[2] . Após décadas de problemas e de imbróglios com a Maternidade de Campinas, dona do terreno sobre o qual foi construído o antigo terminal e de renovações da concessão, deu-se início às obras do Terminal Multimodal em março de 2007.[4]

Administração[editar | editar código-fonte]

A administração do terminal é de responsabilidade da "CTRC" (Concessionária do Terminal Rodoviário de Campinas), um consórcio formado pelas empresas Socicam (que administra vários terminais rodoviários no Brasil) e Equipav.

Características operacionais [5] [editar | editar código-fonte]

  • Plataformas: 40
  • Área total: 6.437m²
  • Estacionamento: 405 vagas
  • Ponto de táxi: 103 vagas
  • Câmeras de segurança (CimCamp): 58
  • Sanitários: 4
  • Telefones públicos: 25 (1 para deficientes auditivos)
  • Lotérica: 8 as 20 (segunda a sexta) 8 as 19 (sábados).

Projetos[editar | editar código-fonte]

Está confirmado a construção das plataformas de embarque e desembarque do TAV trem-bala, que ligará Campinas a São Paulo e ao Rio de Janeiro.

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Previsão
TAV
Campinas ↔ Rio de Janeiro
Rio de JaneiroSão PauloCampinas 10 Jundiaí, São Paulo, Guarulhos, São José dos Campos, Aparecida, Barra Mansa e Rio de Janeiro 180 30 2025

Construção[editar | editar código-fonte]

A construção do Terminal Multimodal de Campinas demandou 400 toneladas de aço e 10 000 toneladas de concreto[6]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Hugo Xavier, Prefeitura Municipal de Campinas (06/06/2011). Rodoviária completa 3 anos e beneficia mais de 11 milhões de pessoas. Visitado em 07/06/2011.
  2. a b Priscila Nascimento, EMDEC. Andrade Neves: os bondes e a arquitetura. Visitado em 07/06/2011.
  3. Medição feita com Google Earth.
  4. Stephan Campineiro, EMDEC (27/02/2007). Obras da nova Rodoviária de Campinas começarão em março. Visitado em 07/06/2011.
  5. Terminal - Campinas Acessado em 16 de março de 2009
  6. Curiosidades Socicam, acessado em 27 de junho de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]