Terminator Salvation

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Terminator Salvation
Exterminador Implacável: A Salvação (PT)
O Exterminador do Futuro: A Salvação (BR)
Terminator-salvation-poster.jpg
 Estados Unidos
2009 • cor • 115 min 
Direção McG
Roteiro John D. Brancato
Michael Ferris
Elenco Christian Bale
Sam Worthington
Anton Yelchin
Bryce Dallas Howard
Moon Bloodgood
Common
Helena Bonham Carter
Género ficção científica
Idioma inglês
Lançamento Estados Unidos 21 de Maio de 2009
Orçamento US$ 200 milhões
Receita US$ 371.353.001
Cronologia
Último
Último
Terminator 3: Rise of the Machines
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

The Terminator Salvation (no Brasil: O Exterminador do Futuro: A Salvação; em Portugal: Exterminador Implacável: A Salvação) é um filme americano de 2009, uma ficção científica escrita por John Brancato e Michael Ferris, e dirigida por McG. É o quarto filme da franquia The Terminator, com o ator Christian Bale como John Connor o futuro líder da resistência e Sam Worthington como o ciborgue Marcus Wright. O filme também apresenta um Kyle Reese do primeiro The Terminator (br: O Exterminador do Futuro) como um adolescente, interpretado por Anton Yelchin, além de mostrar a origem do T-800. Terminator Salvation é ambientado no ano de 2018 e tem como eixo do enredo a guerra entre a humanidade e a Skynet. O filme foi lançado em 21 de maio de 2009 nos Estados Unidos e 5 de junho no Brasil.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 2003, a Dra. Serena Kogan (Helena Bonham Carter) de Cyberdyne Systems convence o prisioneiro no Corredor da morte Marcus Wright (Sam Worthington) a assinar um consentimento, doando seu corpo para pesquisas médicas após a execução por injeção letal. Um ano depois, os sistemas da Skynet são ativados, e ao se tornarem autoconscientes passam a encarar os humanos como uma ameaça a sua própria existência, e erradicam a maioria dos humanos em um evento chamado de Dia do Julgamento (veja Terminator 3: Rise of the Machines). Em 2018, John Connor (Christian Bale) lidera um ataque da Resistência a uma base da Skynet. John encontra prisioneiros humanos e descobre os planos para o desenvolvimento de um novo tipo de exterminador com tecido vivo incorporado, mas após a destruição por uma explosão nuclear, John Connor aparentemente é o único sobrevivente. Porém, Marcus levanta em meio aos destroços da base e segue a pé para Los Angeles.

John retorna ao quartel general da Resistência localizada a bordo de um submarino nuclear e revela ao General Ashdown (Michael Ironside) sua descoberta. Nesse meio tempo, a resistência descobriu uma freqüência de radio capaz de desativar qualquer máquina da Skynet. Eles planejam lançar uma ofensiva contra a base da Skynet em San Francisco em quatro dias, em resposta a uma lista interceptada com os nomes das pessoas a serem mortas, indicando que a Skynet planeja matar os líderes da Resistência em quatro dias. John descobre que seu nome é o segundo na lista, antecedido pelo de Kyle Reese, que é o primeiro. Os líderes da Resistência estão indiferentes à importância de Kyle para a Skynet, mas John, por saber que Kyle se tornará mais tarde seu pai (veja The Terminator), está atento a este fato. John se encontra com o oficial Barnes e com sua esposa Kate (Bryce Dallas Howard) e inicia uma transmissão por rádio para todos os membros da Resistência e civis sobreviventes ao redor do mundo.

Ao chegar às ruínas de Los Angeles, Marcus é salvo de um Exterminador T-600 por Kyle Reese (Anton Yelchin) e sua companheira muda Star (Jadagrace Berry). Kyle relata a Marcus os eventos do Dia do Julgamento e da subseqüente guerra entre humanos e máquinas. Ao ouvirem a transmissão de radio de John, os três deixam Los Angeles e partem em busca da Resistência. Eles sobrevivem a um ataque das máquinas, mas Kyle, Star, e inúmeros outros humanos são levados como prisioneiros, enquanto dois aviões A-10 da Resistência são abatidos. Marcus localiza a piloto do avião abatido Blair Williams (Moon Bloodgood) e os dois retornam a base de John, mas Marcus é ferido por uma mina terrestre. Tentando salvar sua vida, a Resistência descobre que Marcus é na realidade um ciborgue com órgãos humanos, um endosqueleto mecânico, circuitos, e um córtex cerebral parcialmente artificial. Marcus que acredita piamente ser um humano, exige que seja solto para que possa resgatar Kyle da Skynet, mas John ordena sua destruição. Porém, Blair desobedecendo as ordens de John decide ajudá-lo a escapar da base. Resultando em uma perseguição, durante a qual Marcus salva a vida de John dos hidrobots da Skynet, e os dois formam uma aliança - Marcus entrará no quartel general da Skynet e tentará desabilitar as defesas para que John possa resgatar Kyle.

Em vista disso John exige que Ashdown adie o ataque para que ele possa resgatar Kyle e outros prisioneiros, mas Ashdown se recusa e destitui John de seu comando. Porém, os soldados de John continuam leais a ele, e ele inicia uma transmissão de rádio pedindo que os outros membros da Resistência não ataquem a Skynet. Nesse meio tempo, Marcus entra na base da Skynet e acessa o computador, desabilitando as defesas de perímetro, permitindo que John se infiltre e liberte os prisioneiros humanos. Nesse meio tempo descobre-se que o sinal de desligamento descoberto pela Resistência mostrou ser uma armadilha, e o submarino de comando com os líderes da Resistência a bordo foi destruído por uma aeronave Hunter-Killer.

Marcus descobre que foi criado pela Skynet e que inconscientemente cumpriu com a missão programada de atrair John para a base para ser morto. Ele destrói o hardware que o ligava a Skynet e parte para ajudar John na batalha contra o T-800. Durante a luta John é mortalmente ferido, mas é bem sucedido em destruir a base da Skynet por ligar várias células de combustível a um explosivo, após ele, Marcus, Kyle, e Star decolarem, John detona o explosivo. Kate tenta salvar a vida de John, mas seu coração está ferido demais. Marcus oferece seu coração para transplante, sacrificando-se para salvar a vida de John. Recuperando-se, John faz uma transmissão de radio para a Resistência dizendo que apesar de terem vencido a batalha, a guerra estava longe do final.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Durante as filmagens, Bale ficou irritado com diretor de fotografia Shane Hurlbut, xingando-o e ameaçando deixar o filme.[1] [2] Bale pediu desculpas publicamente e disse que resolveu suas diferenças com Hurlbut, e que, quando ocorreu o incidente, continuaram de trabalhar em conjunto por muitas horas naquele dia.[3]

Em março de 2009, o produtor Moritz Borman entrou com uma ação contra a Halcyon Company, pedindo US$ 160 milhões. Borman, que tinha arranjado a transferência dos direitos de "Terminator" para Halcyon em maio de 2007, declarou que dois gerentes da empresa, Derek Anderson e Victor Kubicek, havia "sequestrado" a produção e se recusaram a dar-lhe a sua parte de US$2,5 milhões da produção. Borman alegou que "derrapagens" orçamentais foram as razões de Anderson e Kubicek não pagá-lo e que tinham US$ 1 milhão em dívidas.[4] No entanto, uma resolução "amigável" foi alcançado um mês depois.[5]

Outras complicações ocorreram em 20 de maio de 2009, quando o produtor executivo Peter D. Graves, que havia informado a Anderson e Kubicek sobre os direitos de "Terminator", entrou com uma ação em arbitragem por quebra de contrato, alegando que devem a ele 750 mil dólares.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O piloto brasileiro de fórmula 1, Rubens Barrichello, dirige o carro da equipe Brawn GP com publicidade de Terminator Salvation na asa traseira do veículo
  • Terminator 3: Rise of the Machines (O Exterminador do Futuro 3 - A Rebelião das Máquinas). A primeira batalha entre os humanos e a inteligência artificial da empresa SkyNet está prestes a ocorrer. Na intenção de eliminar John Connor (Nick Stahl), um dos líderes dos humanos, as máquinas enviam um novo ciborgue exterminador em seu encalço: T-X (Kristanna Loken). Para protegê-lo, desta vez é enviado um ciborgue mais moderno, modelo T-850. John Connor e Kate Brewster se encontram, ou melhor, se reencontram, pois ao longo do filme Kate diz para John que seu primeiro beijo foi com ele um dia antes de ele conhecer o Exterminador. Apesar de ter criado os personagens e o universo da série O Exterminador do Futuro, o diretor James Cameron nada tem a ver com o 3º filme. O papel do Exterminador ainda é feito por Schwarzenegger. O orçamento de O Exterminador do Futuro 3 foi de US$ 170 milhões, o maior já aprovado até o momento para um único filme. Porém é considerado o filme mais fraco da franquia até então.
  • Terminator 2: Judgment Day (O Exterminador do Futuro 2 - O dia do julgamento final). Considerado o melhor filme da trilogia, neste 2º filme da série John Connor com dez anos de idade conhece o Exterminador, que foi enviado por ele mesmo 45 anos antes, para protegê-lo da ameaça de um novo exterminador, o T-1000, que pode se transformar em quase tudo que toca. Sarah Connor está presa em um hospício, pois ninguém acredita na história dela: que exterminadores do futuro vem para matá-la, pois seu filho será o líder da resistência humana depois do holocausto nuclear que as máquinas provocarão. No final do filme são destruidos todos os chips de memória que possibiilitam a pesquisa sobre uma rede global, sendo o Exterminador descido para um poço de metal liquido de modo a destruir o seu próprio chip interno. O filme foi um verdadeiro sucesso de bilheteria, que só nos EUA arrecadou mais de 200 milhões de dolares, e James Cameron realmente fez o que quis nesta película contando, mais uma vez, com o auxílio do já falecido mago da maquiagem e das criaturas Stan Winston. No entanto, Winston não foi a única arma de Cameron, que recrutou a Industrial Light & Magic para criar os fabulosos efeitos de metal líquido para o T-1000, criando perfeitamente o maleável, cromado e implacável perseguidor deste longa. Mesmo se utilizando da computação gráfica para como parte do novo vilão, o diretor jamais se furta de se utilizar efeitos práticos e explosões reais nas cenas de ação do longa, ressaltando-se ainda o espetacular trabalho da equipe de dublês da fita, altamente competentes. A trilha sonora de Brad Fiedel, que havia sido um dos pontos fracos do primeiro episódio, finalmente encontra o tom certo. Em sua parte musical, o longa ainda conta o bom e velho rock, representados por "Bad to The Bone" de George Thorogood and The Destroyers e "You Could Be Mine" da banda Guns N' Roses, que chega até a ser referenciada no filme em uma sequência de ação que conta com… armas e rosas!
  • The Terminator: (O Exterminador do Futuro) A trama mostra o andróide assassino Exterminador, modelo T-800 (Arnold Schwarzenegger), vindo do futuro para os anos 1980 com o objetivo de assassinar Sarah Connor (Linda Hamilton). O motivo: ela será a mãe de John Connor, futuro líder da resistência humana em sua luta contra o exército de máquinas que dominará o planeta após um holocausto nuclear, com Connor sendo aquele que irá liderar a humanidade na virada da guerra. Para proteger Sarah, o soldado Kyle Reese (Michael Biehn) também volta ao passado, mesmo com poucas chances de vencer a máquina, já que conta apenas com as primitivas armas deste tempo que consegue encontrar. Além disso, Reese tem de lutar contra seus próprios demônios e sentimentos, além de encarar o cetisimo de Sarah que, inicialmente, o vê como um louco. Mesmo com Reese afirmando que o futuro de onde ele vem é apenas "um futuro possível", a mensagem que o roteiro, na medida em que se desenvolve, passa é de que o destino é imutável. No entanto, a interessante discussão homem/máquina e a relação de destino é apenas uma fração do que fez este longa de 1984 se tornar um clássico de seu tempo. O visual e o ritmo que o diretor James Cameron impôs ao filme foram o que o tornaram único. No primeiro ato do filme, o diretor não foge da regra básica de alternar cenas bucólicas com outras de tensão. Os contrapontos narrativos do paradoxo da viagem do tempo que acontecem durante a trama principal do filme tinham de realmente acontecer para que o futuro ali mostrado existisse.

Referências

  1. Christian Went Bale-istic on T4 Set TMZ.com (July 22, 2008). Visitado em 2009-06-26.
  2. Bale Went Ballistic TMZ.com (February 2, 2009). Visitado em 2009-06-26.
  3. Peter Sciretta. "Christian Bale Apologizes For Tirade", /Film, February 6, 2009. Página visitada em 2009-02-06.
  4. Dave McNary. "'Terminator' producers in legal battle", Variety, March 7, 2009. Página visitada em 2009-03-07.
  5. Dave McNary. "'Terminator' lawsuit settled", Variety, April 15, 2009. Página visitada em 2009-04-17.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]