Termos de One Piece

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista de termos, lugares e animas vistos no mundo fictício de anime e mangá de One Piece.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Animais[editar | editar código-fonte]

Tonakai (Rena), Tanuki (Guaxinin), Bananawami (Mistura de Crocodilo com Banana—Seria um crocodilo gigante com um formato de banana na cabeça. Ele é encontrado em Alabasta).

Log Pose[editar | editar código-fonte]

Uma Bússola Registradora (Log Pose, no original) é um artefato fictício, semelhante a uma bússola de navegação. No mangá japonês, o termo é representado pela frase de significado literal Agulha-Bússola de Registro (記録指針, Kiroku Shishin?) (referência à sua função), mas no anime é pronunciada como "Rogu Pōsu".

Na versão dublada pela 4Kids, é referida apenas como "Bússola da Grande Rota".

Função e Uso[editar | editar código-fonte]

Devido aos estranhos campos magnéticos presentes na Grande Rota, bússolas normais não conseguem funcionar apropriadamente. Dessa forma, a solução encontrada foi o uso da Bússola Registradora. Uma Bússola Registradora grava qualquer campo magnético em que esteja em um período de tempo determinado e, uma vez que isso acontece, irá apontar para a próxima ilha da Grande Rota. Contudo, esse processo é variável: toda ilha tem um período de tempo diferente para que esse registro seja feito, e esse período pode variar de apenas algumas horas até mesmo um ano ou mais. Na Ilha de Jaya, por exemplo, esse período é de quatro dias, em Water Seven, sete dias e, em Little Garden, um ano completo.

Eternal Pose[editar | editar código-fonte]

É um tipo ainda mais especial de bússola. No mangá, recebe a denominação Agulha-Bússola Eterna (永久指針, Eikyū Shishin?) mas, no anime, é chamada de "Etanaru Pōsu" (Eternal Pose). Ela sempre aponta para a mesma ilha, não importando por quanto tempo ela permaneça em outro lugar. Elas são usadas em larga escala por aqueles que tem um porto seguro em uma ilha específica da Grande Rota e pela Marinha.

Berrie[editar | editar código-fonte]

Também romanizado como Beli, Berie ou mesmo Berry (ベリ?), é a moeda corrente no mundo de One Piece.

Buster Call[editar | editar código-fonte]

Um ataque de retaliação maciço usado pela Marinha. Aparentemente, apenas os Almirantes e as Gorousei (Cinco Estrelas Idosas) tem o poder de iniciar um Chamado da Destruição, mas o Almirante Aokiji acaba dando o seu Den Den Mushi para Spandam, que deveria usá-lo uma vez, se necessário. O Buster Call é iniciado com a ligação do Den Den Mushi Dourado para o Den Den Mushi Prateado que fica no Quartel General da Marinha, onde o alvo a ser destruído é reconhecido; imediatamente, cinco Vice Almirantes e uma frota dos dez navios mais próximos à localização do chamado são direcionados ao alvo.O nome traduzido de Buster Call é Chamado da Destruição

Parece que o Buster Call não pode ser desativado: uma vez que a frota chega ao destino, os Vice Almirantes, assim como toda a frota, despejam sua força total no alvo, matando tudo no caminho independentemente de quem ou do quê. Ele pode causar a morte mesmo de oficiais do Governo Mundial que eventualmente fiquem presos na ilha, e se há um importante criminoso em um dos navios da frota do Buster Call (como Luffy), os outros navios não irão hesitar em atacá-lo para facilmente matar o "vilão". Robin o descreve como uma "versão de pesadelo de uma implosão criminosa".

Os navios usados são monstruosos e, aparentemente, cresceram ao longo do tempo. Aqueles usados na destruição de Ohara, a terra natal de Robin, há vinte anos do tempo presente de One Piece, eram aproximadamente duas vezes maiores que um gigante. Os que aparecem nos eventos de Ennies Lobby são tão altos quanto a Torre da Justiça do lugar e tão longos quanto a sua Ponte da Hesitação. Qualquer gigante pareceria anão frente a eles, que também podem carregar imensuráveis contingentes de Marines.

Até o momento, apenas dois alvos já enfrentaram um Buster Call: Ohara e Ennies Lobby, estando Nico Robin e o Almirante Aokiji presentes em ambos.

Os Piratas do Chapéu de Palha são os únicos a sobreviver e escapar de um Buster Call.

Dials[editar | editar código-fonte]

Vindos da terra de Skypiea, os Dials nesse mangá são conchas de variados tamanhos e usos que vêm de criaturas provenientes dos Oceanos Brancos(White Sea). Alguns são usados como itens do dia-a-dia como lâmpadas, fornos ou equipamentos de gravação. Outros têm propriedades mais poderosas, como absorver cheiros, dar energia a máquinas (como Jet Skis Pessoais - os Wavers, onduladores na versão traduzida) e até mesmo receber ataques que podem ser usados contra oponentes em outros momentos. Enquanto a concha não estiver danificada, um Dial pode ser usado infinitamente. Entretanto, existem alguns poucos Dials que não funcionam nos Oceanos Azuis. Em Skypiea, os Dials representam o bem-estar básico, e aqueles que subestimarem o seu poder estão condenados a sofrer sérias conseqüências.

Usopp coleta um grande número deles, que ele usa mais tarde na série:

  • Visual Dial: Absorve imagens e as reflete como fotos.
  • Breath Dial: Absorve e retransmite um sopro de vento. Versões maiores podem ser usadas para dar energia a veículos como os Onduladores, enquanto versões menores podem ser usadas em calçados para potencializar pulos e ajudar os mais fracos a se movimentar mais rapidamente.
  • Hot Dial: Absorve e retransmite calor. Pode ser usado para cozinhar e aquecer armas.
  • Light Dial: Absorve e retransmite luz, sendo usado como lâmpada.
  • Sound Dial: Grava e transmite sons.
  • Water Dial: Embora não seja visto, é presumivelmente usado para armazenar água.
  • Flame Dial: Absorve e lança chamas. Não deve ser confundido com o Dial Calor.
  • Jet Dial : Aumenta a aceleração lançando uma rápida e poderosa rajada de vento, funcionando assim de maneira similar ao Dial Brisa. Também permite golpes acelerados (e consequentemente mais eficientes) em lutas. Onduladores equipados com essa variedade são mais velozes que o normal. É um Dial já extinto e, portanto, raro.
  • Dial Balão: Solta uma nuvem que toma a forma esférica e sendo possível sentar ou ficar em pé em cima.
  • Milky Dial: Solta uma trilha de nuvens que pode ser usada para viajar em qualquer veículo movido a Dial Brisa. Também pode ser usada para mover o usuário para o alto, como um foguete, embora não seja tão efetiva quanto o Breath Dial para movimentos em geral.
  • Flavor Dial: Estoca cheiros e aromas, junto com outros tipos de gases (inclusive explosivos).
  • Axe Dial: Um tipo mais raro de Dial inexistente em Skypiea, usado pelos comandados de Eneru. Ele tem o poder de absorver e retransmitir cortes indefensáveis por escudos.
  • Impact Dial: Absorve e retransmite impactos de colisão. É usado principalmente em lutas, onde é embutido em luvas e outros acessorios.
  • Reject Dial: É um Dial extremamente raro e dez vezes mais forte que o Impact Dial, mas seu poder superior é potencialmente mortal tanto para o usuário quanto para seu oponente.
  • Flash Dial: Funciona da mesma maneira que o Dial Lâmpada, mas libera toda a luz armazenada em um rápido e brilhante flash. Em uma batalha pode ser usado para cegar alguém por um breve momento, permitindo que o usuário ataque sua presa antes de sua recuperação.

Doskoi Panda[editar | editar código-fonte]

Doskoi Panda é um logo que aparece em vários objetos de One Piece. É algo como uma versão de Eiichiro Oda do famoso logo ACME do desenho animado Looney Tunes, pois tende a aparecer nos mais variados itens como marca registrada da série. Também é uma das curiosidades inseridas por Oda em seu mangá para estimular a atenção dos leitores, assim como o personagem Pandaman. De acordo com Oda, Doskoi é uma franquia famosa do Leste Azul, e seu Quartel General se localiza na Ilha Bola-Espelho (também conhecida no mundo de One Piece pelo Carnaval de Dança do Django, que aparece no filme Clockwork Island Adventure, de 2001). É uma marca de alta qualidade e classe, e igualmente muito cara, sendo que uma camiseta pode chegar a custar mais de 10.000 Belli. Em conseqüencia, como também acontece com marcas de luxo no mundo real, existe uma marca pirata, Dosko1. Oda a menciona.[1]

Mais tarde na série, Oda dá o nome de outra marca pirata, Cyberpanda, que embora falsa era ainda mais cara que a marca Doskoi original.[2]

sem mencionar a marca CRIMINAL criada pela estrela do mar Papag e divulgada pela sereia Camie (não foram especificados valores)

Extol[editar | editar código-fonte]

A moeda corrente em Skypiea. Normalmente é representada por um "E" capital em letra cursiva cruzado com uma linha vertical (à semelhança do Belli e do Dólar americano). Sua taxa de câmbio é de 10.000 Extols por Belli, fazendo com que a taxa convertida para Dólar seja equivalente a 1.000.000. Os fansubs brasileiros traduziram como Berries (algo como "frutinhas")

Gigantes[editar | editar código-fonte]

Gigantes (巨人, Kyojin?) são uma raça proveniente de diversas ilhas, e aparentemente com diversas culturas. A única citada em One Piece é aquela proveniente da Ilha de Elbaf, que é baseada nos Vikings tanto em relação a características físicas quanto culturais propriamente ditas. Os gigantes de lá acreditam que devem morrer em batalha, que duelos são sagrados e que sua vitória determina a bênção dos deuses de Elbaf. Retornando a Elbaf como vencedores após uma batalha sangrenta, eles são tratados como heróis. Um representante de outra cultura mostrado foi Jaguar D Saul, que se mostra bastante contrário a essas crenças que ele chama de bárbaras.

Todos os gigantes podem viver por aproximadamente três vezes mais tempo que seres humanos. Eles são fortes e quase impossíveis de se derrotar. São os guerreiros e guardas ideais.

Além de Saul, outros representantes dessa raça são Dorry e Broggy, além de Oimo e Kaashi.

Os gigantes não tem relação alguma com outros personagens que aparentemente sofrem de Gigantismo, como os Destruidores. Para um gigante, esses humanos são apenas "formigas crescidas".

Going Merry[editar | editar código-fonte]

É o primeiro barco dos piratas do chapéu de palha, foi dado pela Kaya no episódio 17 na terra natal do Usopp. O Going Merry acompanha a tripulação até final da aventura na Water 7 no episódio 312(SPOILER)será queimado. Tem como carranca uma ovelha que significa em Inglês Merry que é o nome do homem que fez o navio, ele se quebrou muito principalmente em Skypiea, onde sua alma em modo humano se auto-consertou, pois estava muito feliz, quando o navio é feliz leva seus amigos até o final, mas Going Merry não podia ir mais nem um pouco se não ele afundaria, essa foi a razão dos chapéus de palha o queimarem, mesmo sendo algo muito doloroso, mesmo Merry sendo apenas um navio, era considerado um nakama(companheiro)muito importante no grupo.

Grand Line[editar | editar código-fonte]

Trata-se do maior e mais perigoso mar em todo o mundo, onde acredita-se estar o grande tesouro de Gol D. Roger, o One Piece.

Red Line[editar | editar código-fonte]

A Red Line (赤い土の大陸, Reddo Rain?) trata-se um antiquíssimo continente que se estende por todo o mundo, de norte a sul, em One Piece. É equivalente ao Meridiano de Greenwich.

Tritões[editar | editar código-fonte]

Tritões (魚人, Gyojin?, lit. "Peixe-Humano"), frequentemente confundidos pelos fãs e pelos dubladores da 4Kids com os Sereianos, são uma das duas espécies que dominam o mar (sendo a segunda raça os Sereianos). Eles vêm da Ilha dos Tritões, uma ilha da Grande Rota. Em relação à aparência, eles são mais parecidos com peixes que os Sereianos, parecendo uma mistura de humanos com criaturas oceânicas como polvos, peixes-serra, medusas, mas ainda possuindo pernas. São duas vezes mais fortes que um ser humano na terra, e dez vezes mais fortes na água. Um Tritão típico (embora isso não se aplique a todos eles) considera os seres humanos uma espécie inferior e fraca. Por causa da sua força, eles aparecem ao longo de toda a história de One Piece de forma regular, sendo que sua raça inclui o pirata Arlong e sua tripulação. Embora os Tritões sejam parte peixe, eles ainda são mamíferos e dão à luz seus rebentos.[3] A sua visão do mundo submarino é de que eles deveriam comandar todos os seres aquáticos. A despeito dessa visão, normalmente eles se relacionam bem com os Sereianos, que tem uma visão oposta. Entretanto, não é raro que um Tritão tire proveito da natureza do sereiano típico.[4]

Tipos conhecidos de Tritões são os peixes-serra, polvos, peixes-espada, peixes-elétricos, medusas e provavelmente tubarões-baleia.

Reis do Mar[editar | editar código-fonte]

Rei do Mar (海王类, Kai Ō Rui?) é a forma genérica utilizada para se referir a "monstros do mar" que geralmente são muito maiores do que as criaturas marítimas normais. Eles são encontrados em grande número ao longo dos Calm Belts, em toda a Grand Line, embora em raras ocasiões podem ser encontrados em outros lugares em todo o mundo.

Kairouseki[editar | editar código-fonte]

Kairouseki é uma pedra rara encontrada em certas parte do oceano. Ela é feita da própria água do mar, e por isso deixa os usuários de Akuma no Mi fracos. O Kairouseki (por ter a energia do mar) é mais fácil se passar pelo Calm Belt (Zona Calma, sem ondas e ventos, onde tem muitos monstros dos mares) se colocar ela muitas delas no navio que você está, você passa por ela sem nenhum monstro lhe atacar, pois eles pensar que não é nada apenas o mar está acima deles, está informação era secreta apenas da Marinha.

Raftel[editar | editar código-fonte]

Raftel (ラフテル, Rafuteru?), é a ilha no final da Grande Linha. Gol D. Roger e sua tripulação são supostamente os únicos a alcançá-la. Assume-se que o tesouro One Piece encontre-se lá.

Davy Back Fight ( Luta em memória a Davy Jones)[editar | editar código-fonte]

Na verdade é uma espécia de jogo onde os piratas do chapeu de palha enfretam os píratas de Foxy o Raposa. São pequenas competições que tem como objetivo tomar integrantes da tripulação oposta. São acontecimento do Arco Long Ring Long Land, logo após a ilha do céu.São três jogos, uma corrida uma competição esportiva e um batalha. O vilão da saga é foxy o usuario da Noro Noro no mi, que tem o poder de deixar os oponentes devagares.

Nakama[editar | editar código-fonte]

Nakama (仲間, Nakama?) é uma palavra japonesa que significa amigo(s) e compaheiro(s)associada aos fãs da série. Na versão japonesa de One Piece, esse termo é usado extensivamente para descrever amigos que são mais próximos que qualquer família, especialmente no contexto da tripulação de Ruffy. Por causa disso, muitos sites populares de tradução de One Piece não traduzem o termo, embora ele não seja usado em qualquer material oficial americano.

Os atuais Nakamas do Ruffy são: Zoro, Nami, Usopp, Sanji, Chopper, Nico Robin, Franky, Vivi, Carue e Brooke. Mesmo Vivi não tendo entrado pro bando com o Carue, Ruffy e os outros prometeram que mesmo que estejam longe, da próxima vez que se verem ainda serão nakamas.

Leste Azul[editar | editar código-fonte]

O início de One Piece se passa fica nesse lugar, quase todos os integrantes nasceram do East Blue como: Luffy, Zoro, Nami, Usopp. As ilhas conhecidas são: Fushia(Ilha do Luffy), Kokoyashi(Ilha da Nami), Baratie (Restaurante que o Sanji ficou), Syrop (Ilha do Usopp), Shimotsuki (Ilha do Zoro), LogueTown, e muitas outras... Essa também foi o lugar em que o Rei dos Piratas Gol D. Roger foi executado (Loguetown) essa ilha também é chamada de ilha do começo e do fim.

Norte Azul[editar | editar código-fonte]

North Blue foi o lugar em que Sanji nasceu, por isso, na Saga de Skypiea, ele já conhecia a história de Norland o Mentiroso, era um livro infantil para eles, do mesmo jeito da chapéuzinho vermelho. Então, a história do mentiroso da ilha de Jaya se estendeu por todo o North Blue, como história infantil, na qual todos de lá já conhecem a história. Até agora não se falou mais nada no anime sobre o North Blue.

Oeste Azul[editar | editar código-fonte]

O que se sabe sobre West Blue é que, a baleia Laboon veio de lá, junto de Brook e os seus nakamas piratas, e o peixe que o Sanji pegou em LougueTown veio do West Blue. Nico Robin também é do West Blue. A ilha de Ohara,destruida pelo Buster Call por saber demais,localizava-se nesse mar. O maior navio pirata do mundo,a ilha flutuante de Thiller Bark também era originalmente do West Blue.

Sul Azul[editar | editar código-fonte]

Waver[editar | editar código-fonte]

Wavers (Onduladores) são pequenos veículos criados em Skypiea feitos a partir de um pequeno barco, um conjunto de barras manuais conectadas a uma roda dianteira e um Breath Dial na traseira para dar propulsão. Eles são otimizados se utilizados por uma ou no máximo duas pessoas. Nami possui um Ondulador que é mais rápido que o normal, porque ele usa um Jet Dial como propulsor no lugar do Breath Dial.

One Piece[editar | editar código-fonte]

É chamado no mangá japonês O Grande Tesouro de One Piece (ひとつなぎの大秘宝, Hito Tsunagi no Daihihō?), mas no anime é chamado Wanpīsu. É um tesouro legendário de valor inimaginável, supostamente escondido em algum lugar da Grande Rota pelo seu antigo dono, o Rei Pirata Gol D. Roger. Ninguém parece saber o que realmente contém.Há uma teoria que diz que o nome "One Piece" descreva literalmente o tesouro, no caso, "uma peça" ou "uma moeda". Assim, a "fama", "poder" e "riqueza" que a pessoa adquire quando acha o One Piece na verdade são conseguidos através das aventuras da pessoa. A pessoa, ao chegar no lugar de repouso do tesouro se daria conta que já conseguiu tudo neste mundo (fama, riqueza e poder) na trajetória até o One Piece. Isto é apenas uma teoria, embora faça sentido.

Outra teoria sobre o One piece é a de que seja o rio poneglyph, que Nico Robin procura, já foi revelado no anime que Gol D Roger podia ouvir o que estava nos poneglyphs e sabia da sua história e sobre a preocupação que o governo mundial tinha com esses fatos. talvez o último desejo dele era que a história do século perdido fosse revelada ao mundo, levando assim todos ao mar, na esperança de que alguém que consiga ler as pedras chegasse até laftel. o título One piece se encaixa na teoria, pois o Rio poneglyph é a junção de todos os poneglyph referentes a história do século perdido em um só, o ONE PIECE, ou uma peça. Gol D. Roger só teria dito que é um grande tesouro como uma estratégia para despistar a marinha e levar mais pessoas ao mar

Pluton[editar | editar código-fonte]

Pluton é uma arma antiga arma de destruição em massa, um imenso navio de guerra, sua planta foi construída há muito tempo na cidade de Water Seven. É dito que era capaz de destruir ilhas inteiras. Por essa razão, Sir Crocodile buscou ganhar controle sobre essa arma por seus próprios esforços. É dito que a localização para a qual Pluton foi levado se encontra em algum lugar de Alabasta e que o Poneglyph à qual se relacionava também está no lugar, nas Tumbas Reais.

Mais tarde, no Arco de Water Seven, é revelado que as plantas para a arma foram mantidas em Water Seven durante todo esse tempo, passando através das maõs de gerações de carpinteiros navais de incríveis talentos e eventualmente caindo em mãos do lendário carpinteiro naval Tom, o Carpinteiro. O dever dos carpinteiros navais era guardar as plantas e evitar que elas caíssem nas mãos de pessoas mal intencionadas, assim como usá-las para construir um segundo Pluton caso qualquer outra arma fosse revivida.

O CP9 buscou adquiri-las de Iceburg, o principal aprendiz de Tom que havia supostamente herdado as plantas. Entretando, é descoberto que Franky, que era originalmente um outro aprendiz de Tom, tinha a sua posse durante todo o tempo desde que voltara a Water Seven. Muito depois, em Ennies Lobby, Franky decide destruir as plantas da arma de uma vez por todas, dizendo que o mundo teria que arranjar outra forma de combater as armas antigas caso fossem revividas.

Poneglyph[editar | editar código-fonte]

Também conhecidos por Poneglifo. Espalhados ao longo das ilhas da Grande Rota, eles são misteriosos blocos de pedra virtualmente indestrutível e irremovível. Esses blocos foram inscritos com dizeres em uma língua antiga, e supostamente contam uma história há muito esquecida. Essa história menciona pelo menos duas armas de destruição em massa: Pluton e Poseidon.

Existem dois tipos de Poneglyphs: aqueles que carregam informações sobre como encontrar outros Poneglyphs e outros que carregam a História Verdadeira. Já foi revelado que é proibido pela lei do Governo Mundial de One Piece decifrá-los. Apesar disso, procurá-los a fim de decifrar o Rio Poneglyph é o objetivo último de Nico Robin. Nota : não se sabe se o nome "Rio" vem de rio mesmo, como uma alusão a todos os poneglyphs estarem conectados em ordem, como em um rio que segue sua correnteza.

E a marca que o rei dos piratas Gol D. Roger, deixou na ilha do céu foi feita por Dr.Clover de Ohara

Poneglyph de Alabasta[editar | editar código-fonte]

Esse era o Poneglyph que continha a localização da arma de destruição em massa Pluton. Estava no país de Alabasta, nas suas Tumbas Reais. As pessoas de Alabasta têm guardado seu Poneglyph por séculos. Robin revelou a Nefertari Cobra, o Rei local, o que o Poneglyph era. O Rei sabia que ele continha a localização de uma arma, mas não sabia sequer sobre a existência do Século Vazio que o havia originado.

Poneglyph de Shandia[editar | editar código-fonte]

Atualmente localizado em Skypiea,Robin fala que, em algumas ocasiões, a busca por um Poneglyph levava não a um, mas a dois Poneglyphs. O primeiro Poneglyph continha uma mensagem para encontrar o segundo Poneglyph, enquanto o segundo Poneglyph continha uma mensagem do Século Vazio. O Poneglyph encontrado por Robin no Upper Yard de Skypiea apenas indicava a localização do outro. O Poneglyph principal estava localizado abaixo do Sino Sagrado, e revelou a localização de outra arma: Poseidon. Gol D. Roger tinha lido esse Poneglyph previamente e deixara uma mensagem encorajando qualquer um que pudesse ler a Língua Antiga a continuar procurando pela História Perdida. Os Shandorianos foram deixados para guardar o Poneglyph mas, ao longo do tempo, com o desenvolvimento de novos problemas em Skypiea, eles esqueceram de sua existência.

Poneglyph de Ohara[editar | editar código-fonte]

Localizado em Ohara, esse Poneglyph incluía informação sobre o Século Vazio: entre outras coisas, incluía o nome da grande civilização perdida, embora ainda não se saiba que nome era esse. O Governo Mundial considerou os arqueólogos estudando isso uma ameaça e usou o Chamado Demolição para destruir a ilha, sendo Nico Robin a única sobrevivente.

Rio Poneglyph[editar | editar código-fonte]

É dito que o Rio Poneglyph contém a História Verdadeira do mundo de One Piece incluindo todas as informações do Século Vazio, cujo estudo é proibido, e que esse Poneglyph pode ser encontrado em Laftel, no fim da Grande Rota. Uma vez encontrado, ele revelaria a história perdida do Século Vazio(Também conhecido como ´´Século Perdido´´). De acordo com Robin, o Rio Poneglyph é a mensagem contida em todos os Poneglyphs ao longo da Grande Rota.[5]

Poseidon[editar | editar código-fonte]

Outra arma de intenções similares a Pluton. Na verdade, Poseidon não é uma arma destrutiva como Pluton, nem mesmo uma arma ela é. Tratasse da Princesa sirena lendária que continha os poderes de se comunicar com os Reis do Mar. Atualmente, a nova princesa lendária é Shirahoshi, filha do Rei Netuno.

Uranus[editar | editar código-fonte]

A terceira arma ancestral. Foi recentemente revelada pelo Rei Netuno. Ainda não se sabe muito sobre a mesma.

Povo Celeste[editar | editar código-fonte]

O Povo Celeste e constituído pelas pessoas que vêm de Skypiea e vivem na Ilha Anjo ou nas outras Ilhas Celestes. O Povo Celeste é, em geral, pacífico. Eles usam os Dials em todos os aspectos do seu dia-a-dia, desde a cozinha até a locomoção. Eles também têm asas similares àquelas vistas nas costas dos Shandians, e moldam seus cabelos desde cedo na forma de antenas de insetos, usando palitos para dar suporte ao penteado. Eles se cumprimentam uns aos outros usando a palavra Heso (que em japonês quer dizer umbigo), frequentemente enquanto põem suas mãos contra suas cabeças e apontam para o alto.

Seguem a liderança de um governante maior (a quem eles chamam Deus). Raramente se dispõem a questionar as ações de seus governantes, mesmo quando em face a algumas atrocidades como as cometidas por Eneru. Outro fator importante na sua cultura é o caráter sagrado dado à terra dos Oceanos Azuis, que eles denominam Vearth e sem a qual não é possível o crescimento de plantas nas Ilhas Celestes. Por causa da devoção à obediência e desse culto à terra foi que o Povo Celeste iniciou, há 400 anos, uma guerra com a tribo de Shandia pela posse da terra natal dos últimos, guerra essa que só termina com a chegada dos Piratas do Chapéu de Palha.

Rei dos Piratas[editar | editar código-fonte]

Rei Pirata ou Rei dos Piratas (海賊王, Kaizoku-Ō?) é o termo, no anime e no mangá de One Piece, que designaria o pirata vivo mais forte do mundo, possuidor do lendário tesouro conhecido como One Piece.

O termo era originalmente apenas um apelido para Gol D. Roger, para distingui-lo entre todos os saqueadores comuns. Na execução de Roger, o termo foi romantizado pelo povo do mundo de One Piece em um título, assim como o próprio nome One Piece, que antes era meramente chamado de "Tesouro de Roger". Assim, ambos os termos marcam uma certa distinção, que é buscada por Ruffy 22 anos mais tarde.

Antes de sua morte, Gol D. Roger escondeu One Piece e, até que o tesouro seja reclamado, não haverá um novo Rei Pirata. Barba Branca era o pirata que todos consideravam ter mais chances de chegar ao One Piece, após sua morte os preferidos para obtenção deste tesouro passaram a ser os Yonkou, residêntes da Shin Sekai (segunda metade da Grand Line).

SBS[editar | editar código-fonte]

SBS ou Seção Faça sua Pergunta ou Estou Recebendo Perguntas na versão original (質問を募集する, Shitsumon o Boshū Suru?) é uma coluna de perguntas e respostas que começou no quarto volume (sétimo no Brasil) do mangá, na qual Eiichiro Oda responde uma variedade de perguntas mandadas por seus fãs, fazendo piadas e, eventualmente, revelando alguma informação interessante sobre sua história e seus personagens. Foi aqui que as idades dos Piratas do Chapéu de Palha foram reveladas pela primeira vez, assim como diversos fatos sobre a história que não imediatamente aparentes (embora estejam presentes) nos próprios capítulos. Algumas vezes, a informação sobre os personagens é sugerida nessa seção pelos fãs, e Oda apenas concorda em torná-las oficiais(por exemplo, os aniversários de Tashigi, Robin e Chopper foram todos sugestões de fãs). Além disso, há várias piadas recorrentes através das diferentes SBS, incluindo o fato de que um leitor sempre consegue começar a seção antes que o próprio autor. Também foi lá que o autor revelou a existência dos personagens ocultos Pandaman e Tomato Gang, que aparecem escondidos no fundo em vários pontos da série. Por causa da natureza da seção e do apelo de One Piece, são respondidas questões de diversas naturezas, desde as mais sérias e maduras às simplesmente bobas (por exemplo, uma das únicas imagens conhecidas de Buggy o Pierrô de boca fechada, além de uma imagem de como seria o cabelo de Mogi, imediato de Buggy, se ele o deixasse crescer, foram publicadas por Oda nesta seção, a pedido de leitores).

O Século em Branco[editar | editar código-fonte]

Também chamado de Século Vazio ou Século Perdido, esse é um período passado cerca de 900 anos no passado em relação ao tempo presente de One Piece, quando uma grande civilização dominou o mundo e então, ao fim de cerca de um século de conflitos contra um inimigo desconhecido, desapareceu completamente. Ao fim desse século, o Governo Mundial chegou ao poder e censurou tudo o que tinha acontecido no período anterior.

Esse período ficou conhecido como Século em Branco porque não foi deixado nada para dar testemunho daquilo que acontecera, a não ser pelos Poneglyphs, que foram escritos em uma língua que poucos ainda conseguem ler. Entretanto, isso causa um problema com a história conhecida daquele mundo devido à quantidade de incoerências causadas pelo período perdido.

Mesmo assim, poucas pessoas se dão conta disso. Por exemplo, o Rei de Alabasta e pai de Vivi, Nefertari Cobra, mesmo sendo uma pessoa culta e membro do Governo Mundial, se surpreende quando informado por Nico Robin desse período e das incoerências causadas.

Para o Governo Mundial, os eventos desse período devem preferencialmente permanecer ocultos, pois a informação ligada a eles é perigosa para a sua existência.

Sereianos[editar | editar código-fonte]

Sereianos (人魚, Ningyo?) são mostrados no mundo de One Piece como uma das duas mais importantes espécies que habitam o Oceano, sendo a outra dos Tritões. Frequentemente, são erroneamente chamados pelo nome dessa outra raça por fãs e dubladores, entretanto as espécies são muito diferentes. Os Sereianos são uma espécie pacífica, e preferem se manter em segredo. Como as Sereias do folclore popular, a porção superior do seu corpo é humana, enquanto a porção inferior em geral é uma cauda de peixe. São amigáveis com as criaturas aquáticas, amantes da diversão e normalmente se dão bem com a maioria ds pessoas, incluindo os Tritões (embora os últimos se aproveitem dessa natureza).

Até agora, os unicos dois membros dessa espécie que foram mostrados na série são Camie, uma Sereia que o Tritão Hatchan salva duas vezes em uma minissérie de capas e Kokoro, a pessoa que cuida de um faról em alto mar, primeira maquinista do Trem do Oceano e amiga de Iceberg e Franky de longos tempos. Esta última foi quem acabou com o sonho do Sanji sobre as sereias (ela é bem feia).

Passeando no Fundo do Mar com Hatchan.

Shandia[editar | editar código-fonte]

Um ilha que pertence à Jaya, que fica na Grand Line, onde Norland foi e viu a cidade do ouro, mas quando chegou lá de novo com o rei do seu país, não estava mais lá, a metade de Jaya, junto com a parte do ouro, subiu aos céus por causa da Knock Up Stream, 10 km acima do mar. Norland acabou morto, pois seu rei achou que ele estava mentindo, os de jaya moradores não aguentaram muito no céu, pois o ar é rarefeito, o verdadeiro nome da ilha toda é Shandia, mas ao ir ao céu outras pessoas visitaram lá no restante da ilha que sobrou na terra e a batizaram de Jaya, Shandia tem um sino gigante, o campanário de ouro, e era tocado todos os dias para guiar o Norland de volta à cidade, por estar no céu ele nunca mais ouviu o toque do sino de Shandia, a cidade de ouro, lá tem um Poneglyph, era isso que seus moradores defendiam, ao chegar a ilha do céu, Robin viu que no Poneglyph havia algo escrito, que o Rei do Piratas Gol D. Roger havia escrito: Eu passei por aqui, e levarei essa frase para o lugar mais longe do mundo, Roger já havia passado por Shandia a ilha que está no céu, e levará a frase: Eu passei por aqui para Raftel, onde está o One piece, e provavelmente o Rio Poneglyph.

Shichibukai[editar | editar código-fonte]

Shichibukai é um grupo de piratas legalizado pelo Governo Mundial, que caçam piratas para o Governo com o propósito de serem recompensados.

Atuais:

Bartholomew Kuma, o Tirano (396 milhões de berries)

Boa Hancock, a Imperatriz Pirata (80 milhões de berries)

Buggy, o Palhaço estrela (foi nomeado após a guerra do melhores, 15 milhões de berries)

Donquixote Doflamingo, o Demônio celestial (afim de enganar Law e sua aliança ele renunciou ao título, mas era somente uma armação, continua com o título, 340 milhões de berries)

Dracule Mihawk, Olhos-de-Falcão

Trafalgar Law, o Cirurgião da morte (foi nomeado após enviar os corações de 100 piratas ao quartel general da Marinha, aparentemente seu título foi revogado pelo almirante Fujitora, antes do Timeskip sua recompensa era de 200 milhões de berries, após o TS era de 440 milhões de berries)

Um pirata de nome desconhecido também foi nomeado, possivelmente durante o Timeskip, ele foi referenciado no capítulo 700 do mangá

Antigos membros:

Crocodile (81 milhões de berries, deixou de ser um shichibukai após sua derrota contra Luffy e a descoberta de seus planos na Baroque Works)

Gekko Moriah (Ex-Shichibukai/320 milhões de berries)

Jinbe (Deixou de ser shichibukai após a fuga em Impel Down e ter ajudado luffy ao resgate de seu irmão, Ace, e após a guerra,dos melhores, sua recompensa passou a ser 400 Milhões)

Marshall D. Teach, o Barba-Negra (recentemente tornou-se Shichibukai no lugar de Crocodile e não tinha recompensa pois era desconhecido, mas após a guerra de Marineford, dos melhores, ele perde o título depois de mostrar seu verdadeiro plano, o qual era conseguir, roubar no caso, a Gura Gura no Mi de Edward Newgate "O Barba Branca")

Obs: As recompensas são anteriores aos acordos com o Governo Mundial e Marinha, portanto suas recompensas poderiam ter um valor maior atualmente

Alguns detalhes sobre eles: Mihawk que derrotou Zoro bem no começo da série, Crocodile que foi derrotado por Luffy, Marshall D. Teach que derrotou Ace, o irmão de Luffy, Gekko Moria também derrotado por Luffy, Bartholomew Kuma que apareceu em Thriller Bark e no arquipélago Sabaody separando a tripulação do chápeu de palha, Donquixote Doflamingo que apareceu punindo Bellamy e brincando com alguns marinheiros na eleição de um novo Shichibukai, Boa Hancock que se tornou amiga de Luffy e Jinbe (Tritão) que está em fuga do Cárcere de Impel Down e hoje está na Ilha dos Tritões.

Todos os Shichibukai confirmaram a ida para Marineford (menos inbe que foi contra a Marinha, e Teach) aonde a grande guerra envolvendo a Marinha, os Shichibukai e o Barba Branca aconteceu

All Blue[editar | editar código-fonte]

Conhecido também como Mar dos Mares. Um oceano legendário e místico, considerado como o único lugar no mundo onde os oceanos Norte, Sul, Leste e Oeste se encontram. Nesse oceano legendário, estariam presentes todos os peixes e frutos do mar dos quatro oceanos. Sanji luta para encontrar esse oceano, que é o sonho dos cozinheiros daquele mundo. É dito que o All Blue pode ser encontrado na Grande Rota.

Trem Oceânico[editar | editar código-fonte]

Um Trem Oceânico (海列車, Umi Ressha?) é um anacronismo de uma maria-fumaça na série criada por Eiichiro Oda, One Piece. No momento presente da série, existem apenas dois desses trens, ambos construídos por Tom, o Carpinteiro, um reputado e lendário carpinteiro naval da cidade de Water Seven.

Histórico[editar | editar código-fonte]

22 anos antes do momento presente na série, Tom estava considerando construir um Trem Oceânico funcional quando foi abordado por representantes do Governo Mundial, que o procuravam pelo "crime" de ter construído o navio-pirata de Gol D. Roger, o Oro Jackson. Naquele tempo, a distância da cidade e a proximidade a um grande número de Reis do Oceano fazia com que o porto fosse indesejável para comércio, o que estava resultando na rápida decadência daquela cidade. Construindo seu "navio-maria-fumaça", Tom poderia efetivamente salvar sua cidade reabrindo-a para o comércio ao mesmo tempo em que salvava sua própria vida. O Juiz, passando por cima do julgamento de seu réu, concordou em adiar por 10 anos o cumprimento da sentença. Se ele fosse bem sucedido em sua empresa, construindo a rede ferroviária do Trem Oceânico assim como o próprio, ele seria perdoado de seu crime original.

Quando Tom começou a construir a rede ferroviária da cidade, ele já havia construído um protótipo da maria-fumaça chamado Rocketman (homem-foguete, na tradução. Pronuncia-se "roquetoman"). Melhorando as falhas no projeto desse último, ele bolou uma nova planta, mais refinada, a que deu o nome Puffing Tom", que originalmente apenas se ligava a Ennies Lobby. Com quatro anos adicionais, ele construiu os trilhos de ligação com outras três ilhas próximas: Santa Popla, Pucchi e San Faldo.

Pelo seu projeto, um Trem Oceânico é, a grosso modo, imune a mudanças climáticas. O momento e velocidade permitem que ele avance rapidamente em qualquer situação, mesmo contra uma Aqua Laguna (a grande tempestade que atinge Water Seven uma vez por ano). Toda vez que o trem passa por sobre os trilhos, um dispositivo perto das rodas produz uma ressonância submarina que afasta os Reis do Oceano. Os trilhos do trem ficam abaixo da superfície oceânica e balançam conforme as marés para evitar danos causados por essas. Esses trilhos apenas requerem manutenção ocasional, pois eles nunca são realmente "usados". O Trem Oceânico desliza pela superfície do oceano, apenas usando os trilhos para guiar seu movimento.

Puffing Tom[editar | editar código-fonte]

O melhor e mais poderoso Trem Oceânico. O Puffing Tom foi construído durante o hiato original de dez anos da perseguição do governo feita a Tom, com melhoras significativas em relação a seu protótipo, o Rocket-Man. Seu projeto original foi baseado nas marias-fumaça históricas do século XIX.[6]

Rocketman[editar | editar código-fonte]

A primeira tentativa de realização do projeto Trem Oceânico. O Rocketman foi considerado por todos os envolvidos no projeto um fracasso experimental. O trem podia apenas viajar em velocidades perigosamente altas, sem meios de frear e sem o momento necessário para atravessar obstáculos mais vigorosos sem ser descarrilado. Pensava-se que o Rocket seria destruído depois de colidir com a ilha de Ennies Lobby, quando foi atingido por todo tipo de contratempo. Contudo, ele tinha poder o suficiente para pular pela catarata separando a ilha da Torre da Justiça, carregando os Piratas do Chapéu de Palha com ele, acabando esmagado contra a torre já mencionada.

A Determinação D[editar | editar código-fonte]

Pouco sabemos sobre os "D." e o significado disso ainda não foi revelado. Os "D." conhecidos até agora são:

Gol D. Roger, o último rei dos piratas e pai de Ace;

Monkey D. Luffy, aspirante a ser o próximo rei dos piratas;

Monkey D. Dragon, o Revolucionário, que é o homem mais procurado do mundo, pai de Luffy e líder do exército revolucionário, organização mais temida pelo Governo Mundial de One Piece;

Portgas D. Ace, o irmão de Luffy, capitão da segunda divisão dos piratas do Barba Branca, o pirata que era o mais próximo de se tornar rei na atualidade, atualmente morto

Portgas D. Rouge, mãe de Ace, a qual segurou seu filho no próprio útero por 20 meses, por causa de estar fugindo da marinha;

Monkey D. Garp, o avô de Luffy, Herói da marinha,vice-almirante da marinha, sendo um dos oficiais mais poderosos da mesma, conhecido por ter encurralado Gol. D. Roger várias vezes e pego o mesmo;

Jaguar D. Saul, gigante, vice-almirante da marinha, que salvou Nico Robin do genocídio de Ohara.

Marshall D. Teach, o Barba-Negra, o responsável pela destruição de Drum, ex-membro da segunda divisão dos piratas do Barba Branca e o homem que derrotou Ace entregando ele ao marinha para ser assassinado, invadiu Impel Down promoveu uma briga entre presos para escolher o mais forte onde selecionou Catarina Devon, Avalo Pizarro, Vasco Shot, SanJuan Wolf e Shiliew, foi ate o meio da batalha no quartel general e roubou os poderes da fruta Gura gura no mi(fruta do terremoto) do barba branca depois que ele morreu, atualmente se revelou contra o governo esta sendo procurado.

Referências

  1. Seção Faça Sua Pergunta (SBS): Mangá One Piece - Vol.14 (27, no Brasil), Capítulo 118, Pergunta do fã: O que é a marca Doskoi Panda?
  2. Seção Faça Sua Pergunta (SBS): Mangá One Piece - Vol.27 (53 no Brasil), Capítulo 249, Pergunta do fã: O que é a marca Ciberpanda
  3. Seção Faça Sua Pergunta (SBS): Mangá One Piece - Vol. 10 (20, no Brasil), Capítulo 83, Pergunta do fã: Quando os Tritões dão à luz, eles põem ovos?
  4. Seção Faça Sua Pergunta (SBS): Mangá One Piece - Vol.23 (45, no Brasil), Capítulo 208, Pergunta do fã: Qual a relação entre os Sereianos e os Tritões?
  5. Mangá One Piece - Vol.32 (63 ou 64 no Brasil), Capítulo 301, Robin fala sobre o Poneglyph Rio.
  6. Seção Faça Sua Pergunta (SBS): Mangá One Piece - Vol.39 (77 ou 78 no Brasil), Capítulo 370, As influências sobre o Trem Oceânico explicadas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: One Piece

www.pieceproject.com / www.onepiece.ligaex.org