Terra de Areia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Terra de Areia - RS
"A capital do abacaxi"
Bandeira desconhecida
Brasão de Terra de Areia - RS
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Aniversário 13 de abril
Fundação 13 de abril de 1988 (26 anos)
Gentílico terrareense
Lema Eu Amo Minha Terra de Areia
Prefeito(a) Joelci da Rosa Jacobs (Pardal) (Partido Progressista (Brasil))
(2013–2016)
Localização
Localização de Terra de Areia - RS
Localização de Terra de Areia - RS no/em Rio Grande do Sul
Terra de Areia - RS está localizado em: Brasil
Terra de Areia - RS
Localização de Terra de Areia - RS no Brasil
29° 35' 06" S 50° 04' 15" O29° 35' 06" S 50° 04' 15" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Microrregião Osório IBGE/2008[1]
Região metropolitana Porto Alegre
Municípios limítrofes Maquiné, Capão da Canoa, Arroio do Sal, Três Cachoeiras, Três Forquilhas e Itati
Distância até a capital 153 km
Características geográficas
Área 147,719 km² [2]
População 9 878 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 66,87 hab./km²
Altitude 14 m
Clima temperado
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,773 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 82 417,799 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 054,91 IBGE/2008[5]
Página oficial

Terra de Areia é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Foi a partir do vale das Três Forquilhas que se iniciou a povoação da região, especialmente por descendentes de portugueses, alemães, italianos, poloneses, negros, indígenas e japoneses. Os primeiros sesmeiros chegaram no século XVIII, entre eles Joaquim Antônio de Quadros, um dos mais conhecidos colonizadores, que emprestou seu sobrenome à grande lagoa existente na região, a Lagoa dos Quadros.

Foram esses imigrantes alemães que designaram o lugar como Terra de Areia, pelas características do solo da região colonizada, nome pelo qual mais tarde passou a ser conhecido também o núcleo urbano que se formou no lugar, hoje sede do município.

No final dos anos 1800, a economia do vale teve aquecimento importante, em decorrência da navegação através das lagoas Itapeva e Quadros, as quais foram unidas por um sangradouro. Aliado a isso, instalou-se e desenvolveu-se o porto do rio Cornélius (rio também conhecido como Sangradouro de Cornélios), porto movimentado e repleto de agitação e progresso, que exportava abacaxi e banana em larga escala para outras cidades do estado nos tempos em que a malha rodoviária ainda era incipiente.

Registre-se ainda outro salto econômico da região, ocorrido a partir de 1968, quando lá chegaram inúmeros japoneses, obstinados pelo trabalho, dando grande contribuição ao desenvolvimento do núcleo populacional de Terra de Areia.

Distante de Porto Alegre 153 quilômetros, o asfaltamento da BR-101 ocorreu em 1968 e deu ainda mais projeção ao pequeno povoado, à época ainda distrito de Osório. Aos poucos o movimento emancipacionista tomou forma e resultou na emancipação em 1988. Atualmente a BR-101 é duplicada, aumentando ainda mais o movimento no município.

Os prefeitos na história da cidade: Generi Maximo Lipert PMDB (1988-1991/1996-1999/2005-2008); Nédio Perusso PMDB (1992-1995); José Alberto Sarate PP (2000-2004) e Joelci da Rosa Jacobs PP (2009-2012/2013-2016). Em 2012 houve a primeira reeleição na história de Terra de Areia, Joelci da Rosa Jacobs (Pardal) do Partido Progressista foi quem conseguiu este feito.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 29º35'07" sul e a uma longitude 50º04'15" oeste, estando a uma altitude de 14 metros. Sua população estimada em 2006 era de 10.732 habitantes, em 2010 era de 9.978 habitantes.

Possui uma área territorial de 135 km². O município conta com as águas da Lagoa Itapeva e Lagoa dos Quadros

A densidade demográfica em 2004 era de 60,2 hab/km², agora é de 66,87 hab./km² e o Código de Endereçamento Postal (CEP) é 95535-000.

Indicadores[editar | editar código-fonte]

  • Taxa de analfabetismo (2000): 11,81 %
  • Expectativa de vida ao nascer (2000): 72,70 anos
  • Coeficiente de mortalidade infantil (2004): 9,17 por mil nascidos vivos
  • PIBpm (2003): R$ mil 60.177
  • PIB per capita (2003): R$ 6.740
  • Exportações totais (2004): U$ FOB 252.979
  • Data de criação: 13 de abril de 1988 (Lei nº 8561)
  • Município de origem: Osório

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Hoje Terra da Areia é conhecida no estado como a capital do abacaxi devido a ter uma grande produção de abacaxis, fruta cítrica de sabor adocicado e refrescante, distribuída para as principais cidades do Rio Grande do Sul, de outros estados e mesmo para o exterior. Além desta fruta, nas encostas de morros há grande cultivo de banana, cana-de-açúcar, milho, aipim (mandioca) e feijão; no vale do rio Três Forquilhas as culturas mais praticadas são as de hortaliças (repolho, couve-flor, feijão-vagem, beterraba, cenoura, rabanete, tomate, alface e beringela) e flores (cravos, crisântemos e rosas).

A economia do município também tem força na agropecuária, com destaque para a pequena propriedade rural, nas quais a criação de gado de leite, cria e engorda tem lugar especial nas zonas de campos e banhados, próximos aos rios e lagoas.

Subdivisões do município[editar | editar código-fonte]

Além da sede, o município de Terra de Areia conta com o distrito de Sanga Funda, composto pelas localidades de Ressaco, Espigão, Linha Becker e Costa da Lagoa.

Além deste distrito, há algumas localidades administradas de forma integrada pela prefeitura. São elas: Boa Vista, Cornélios, Barra dos Quirinos, Serraria, Bairro Olaria, Arroio Bonito, Bairro dos Julios e as praias de Nova Curumim, Amaragi, Miramar, São Salvador, Santa Rita e Ibicuí.

Referências

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas IBGE_DTB_2008
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]