Terrier brasileiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Terrier brasileiro
Outros nomes Fox paulistinha
País de origem  Brasil
Características
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 3
Seção 1 - Terriers - de médio e grande porte
Estalão #341 - 29 de outubro de 2003

Terrier brasileiro[Nota] é uma raça canina oriunda do Brasil, do tipo terrier de porte médio para pequeno.[1] É também conhecida como fox paulistinha. De acordo com algumas teorias, estes caninos seriam descendentes dos jack russells, levados ao país sul-americano no século XIX, para viverem junto às famílias em fazendas; segundo outras, eles teriam como ancestrais os fox terriers, levados à nação brasileira pelos holandeses e pelos portugueses no início da colonização[2] ; segundo Marina Vicari, grande criadora da raça, ela é "apologista de que devemos isto [o desenvolvimento da raça] em especial à Família Junqueira, que também é conhecida como "formadora" do cavalo da raça Mangalarga Marchador. Fisicamente, é um canino que pode chegar a pesar um máximo de 10 kg e medir 40 cm na altura da cernelha.[3]

APARÊNCIA GERAL: cão de médio porte, esbelto, bem equilibrado com estrutura  firme mas não muito pesada, corpo de aparência quadrada com nítidas linhas curvas  que o diferencia do retilíneo Fox Terrier de pelo liso.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: incansável, alerta, ativo e esperto;

amigável e gentil com amigos, desconfiado com estranhos. 

Focinho: visto de cima forma um triângulo isósceles dos cantos externos dos olhos  à ponta da trufa; forte e bem cinzelado abaixo dos olhos com declive na base do

focinho, acentuando o stop. 

Dentes: 42 dentes, regularmente implantados e bem desenvolvidos com mordedura  em tesoura

Orelhas: inseridas lateralmente, na linha dos olhos, bem separadas uma da outra  deixando bom espaço para o crânio. De formato triangular com terminação em ponta;  portadas semirretas, com a ponta dobrada voltada para o canto externo do olho. As  orelhas não são operadas

MOVIMENTAÇÃO: elegante, livre, movimentação rápida e curta.

Pelo: curto, liso, fi no sem ser macio, bem assentado à  pele, tipo pelo de rato. Não

se pode ver a pele através do pelo. Mais fino na cabeça, orelhas, na parte inferior do  pescoço, nas partes internas e inferiores dos membros e face posterior das coxas. 

COR:  cor  do fundo predominantemente branca  com marcações pretas,  azuis ou  marrons; as seguintes marcações típicas e características devem estar sempre presentes:  castanho acima dos olhos, em ambos os lados do focinho e na face interna e nas bordas  das orelhas. Essas marcações podem se estender por outras regiões do corpo como 

transição entre o branco e o preto. A cabeça deve sempre apresentar marcações em  preto, azul ou marrom na região frontal e orelhas; são admitidas faixas ou marcas  brancas preferivelmente no sulco frontal e nas laterais do focinho, distribuídas o mais  harmoniosamente possível. 

TAMANHO / PESO:  altura da cernelha: machos de 35 a 40 cm 

fêmeas  de 33 a 38 cm. 

Peso: 10 kg no máximo. 

Referências

  1. (em português) Cães & Cia, Brasil:Editora Forix, 2007, mensal, Edição nº 333, ISSN 1413-3040, reportagem Terrier Brasileiro Experts Avaliam a Raça.
  2. Fox paulistinha Dog Times. Página visitada em 12 de novembro de 2011.
  3. Fox paulistinha (PDF) CBKC. Página visitada em 12 de novembro de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outras raças brasileiras (não reconhecidas pela FCI):

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Terrier brasileiro