Território de Memel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa histórico de Memel e a parte norte da Prússia Oriental.

A Região de Klaipėda (em lituano: Klaipėdos kraštas) ou Território de Memel (em alemão: Memelland ou Memelgebiet) foi definido pelo Tratado de Versalhes, em 1920, quando foi colocado sob a administração do Conselho de Embaixadores. O Território de Memel, juntamente com Saar e Danzig, deveria permanecer sob o controle da Liga das Nações, até um momento futuro, quando a população dessa região seria autorizada a votar sobre se o território voltaria para a Alemanha ou não.

O território original dos Escalovianos e Curônios foi conquistado em torno de 1252 pelos Cavaleiros Teutônicos, que construíram Memelburg (Castelo de Memel) e a cidade de Memel (atual Klaipeda). Em 1422, uma fronteira foi estabelecida entre a Prússia e a Lituânia ao abrigo do Tratado de Melno, e esta fronteira existiu até 1918.

O Território de Memel, situado entre o rio e a cidade de mesmo nome, foi criado após a Primeira Guerra Mundial, pelo Tratado de Versalhes e sob o controle da Liga das Nações sob administração francesa.[1] Foi ocupado pela Lituânia durante a "Revolta de Klaipėda" de 1923. Mas, seria anexada pela Alemanha Nazista, em março de 1939 e imediatamente reintegrada a Prússia Oriental[1] , a apenas meio ano antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial. Nos estágios finais da guerra, em 1945, foi ocupada pelas forças soviéticas, e foi formalmente anexada pela União Soviética em 1946, livre de sua população alemã nativa, e fez parte da República Socialista Soviética da Lituânia em 1948. Desde o colapso da União Soviética, em 1991, tem sido parte da República da Lituânia e contida dentro de Klaipėda e Concelhos Tauragė. A fronteira, que foi instituída pelo Tratado de Versalhes, ao longo do rio, permanece em vigor como o limite atual entre a Lituânia e o Óblast de Kaliningrado.

Referências