Territórios polacos anexados pela União Soviética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fronteiras temporárias criadas pelos exércitos alemães e soviéticos durante a invasão da Polónia. A fronteira foi ajustada posteriormente através de diplomacia entre os governos invasores.
Mapa soviético de 1940 da república soviética de Bielorrússia. Os territórios polacos vizinhos sob ocupação alemã estão marcados como "zonas de interesse estatal alemão".
Mapa soviético de 1940 das regiões ocidentais da Ucrânia. As partes adjacentes da Polónia ocupada pela Alemanha Nazi também estão etiquetadas como área de interesse do Estado alemão.
A Linha Curzon e alterações territoriais da Polónia entre 1939 e 1945.

Após a invasão soviética da Polónia de 1939, a União Soviética anexou as partes orientais (chamadas "Kresy") da Segunda República Polaca, no total de 201 015 km² e 13 299 000 habitantes. A maior parte destes territórios foram anexados definitivamente pela União Soviética ao finalizar a guerra na Europa, sendo reconhecida a mudança territorial pelos Aliados. A Polónia foi compensada com territórios mais a oeste, em prejuízo da Alemanha, recebendo os chamados "Territórios Recuperados", em referência à zona de influência polaca durante a dinastia Piasta.

Ocupação soviética 1939-1941[editar | editar código-fonte]

Pelos termos do Pacto Ribbentrop-Molotov, ajustado por acordo em 28 de setembro de 1939, a União Soviética anexou todos os territórios da Polónia a leste da linha dos rios Pisa, Narew, Bug Ocidental, e San, exceto o voivodato de Wilno com a sua capital, Wilno, que foi entregue à Lituânia, e a região de Suwałki, que foi anexada pela Alemanha Nazi.

Tomados pela Polónia numa série de guerras entre 1918 e 1921 (principalmente a Guerra Polaco-Soviética), estes territórios tinham população com mistura de nacionalidades diferentes, sendo os polacos e os ucranianos os grupos mais numerosos, mas contando com minorias grandes de bielorrussos e judeus.[1]

Ocupação alemã 1941-1944[editar | editar código-fonte]

Estas áreas foram conquistadas pela Alemanha Nazi em 1941 durante a Operação Barbarossa. Os nazis dividiram-nas deste modo:

Durante 1943-1944 o massacre de polacos em Volinia causou cerca de 100 000 mortes e o êxodo massivo dos polacos da Ucrânia.

Anexação soviética 1945[editar | editar código-fonte]

No final da Segunda Guerra Mundial, a União Soviética anexou a maior parte dos territórios que havia ocupado em 1939, embora territórios com uma área de 21.275 quilômetros quadrados, com 1,5 milhão de habitantes foram devolvidos para a Polônia, notadamente nas áreas perto de Białystok e Przemyśl.[2]

Após a re-invasão soviética da Polônia em julho de 1944, o primeiro-ministro do governo polonês no exílio voou para Moscou com Churchill para tentar se opor a anexação do leste da Polônia pela União Soviética.[3]

Ele ofereceu uma pequena seção de terra, mas Stalin recusou, dizendo que ele iria permitir que o governo exilado participasse do Comitê Polonês de Libertação Nacional.[3] Um acordo foi alcançado relutantemente na Conferência de Yalta, onde os soviéticos anexaram a totalidade do sua porção da Polônia Oriental conforme o Pacto Molotov-Ribbentrop, mas daria a Polónia em troca parte da Alemanha Oriental.[3] Posteriormente, o leste da Polônia foi anexado à República Socialista Soviética Ucraniana e a República Socialista Soviética Bielorrussa .[3]

Em 16 de agosto de 1945, o governo polaco sob controle dos comunistas, assinou um tratado com a URSS cedendo formalmente esses territórios. A população total dos territórios anexados pela URSS, não incluindo a parcela que retornou à Polônia em 1945, tinha uma população estimada em 10.653.000, segundo o censo polonês 1931. Em 1939, esta tinha aumentado para cerca de 11,6 milhões.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (em polaco)"Entre a população de territórios do Este eram aproximadamente 38% polacos, 37% de ucranianos, 14,5% de bielorrussos, 8,4% de judeus, 0,9% de russos, e 0,6% de alemães"
    Elżbieta Trela-Mazur. In: Wyższa Szkoła Pedagogiczna im. Jana Kochanowskiego. Sowietyzacja oświaty w Małopolsce Wschodniej pod radziecką okupacją 1939-1941 (Sovietização da educação na Polónia Menor do Este durante a ocupação soviética 1939-1941). Kielce: [s.n.], 1997. 294 pp. ISBN 83-7133-100-2. , também em Wrocławskie Studia Wschodnie, Wrocław, 1997
  2. " U.S. Bureau of the Census The Population of Poland Ed. W. Parker Mauldin, Washington, 1954 p. 140
  3. a b c d Wettig, Gerhard. "Stalin and the Cold War in Europe". [S.l.]: Rowman & Littlefield, 2008. ISBN 0-7425-5542-9.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]