Tesouro de Atreu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Perto da saída
Abóbada do Tesouro de Atreu

O Tesouro de Atreu, também chamado Tumba de Atreu e Tumba de Agamenão, é a tumba abobadada, ou tholos, mais monumental que se conhece em Grécia. Está nas cercanias de Micenas, e a princípio é atribuído a Atreu, o pai do grande rei Agamemnon, cabeça visível da guerra dos aqueus contra Troia, pois que acostuma datar-se no século XIII a.C.

Esta tumba pertence à arte creto-micênica. Segue o modelo difundido por todo o Mediterrâneo de tumba precedida por um corredor. Neste caso, tem duas câmaras, destacando-se a "falsa abóbada" da maior delas. Obtém-se mediante fiadas concêntricas de silhares que vão reduzindo o espaço, pelo qual as suas pressões são verticais e não oblíquas, como numa verdadeira abóbada.

O britânico Lord Elgin levou uma parte da entrada sustentada por colunas para o seu país, onde ficou exposta no museu Britânico.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • AZCÁRATE RISTORI, J. M.ª de, y otros, Historia del arte, Anaya, Madrid, 1986. ISBN 84-207-1408-9
  • COTTRELL, Leonard. El toro de Minos. México D.F., Fondo de cultura económica, 1958. ISBN 968-16-0750-3.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tesouro de Atreu
Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.