Teutates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Teutates, Toutatis ou Tutatis foi um deus celta cultuado na Gália antiga e na Britânia. Com base na etimologia de seu nome, tem sido amplamente interpretado ser um protetor tribal.[1] Hoje, é melhor conhecido sob o nome de Toutatis (pronunciado AFI[towˈtaːtis] em gaulês[2] ) através do slogan gaulês "Por Toutatis!", inventada pela história em quadrinhos Asterix de Goscinny e Uderzo. A ortografia Toutatis, entretanto, é autêntica e atestada por cerca de dez inscrições antigas.[3] Sob a ortografia Teutates, o deus também é conhecido de uma passagem em Lucano.

Evidência epigráfica[editar | editar código-fonte]

Teutates foi cultuado especialmente na Gália e na Britânia Romana. Inscrições dedicadas a ele tem sido recuperadas no Reino Unido, por exemplo essa em Cumberland Quarries (RIB 1017), dedicada a Júpiter Optimus Maximus e Marte Toutatis.[4] Duas dedicatórias foram encontradas em Nórica e Roma.[3] Uma outra inscrição encontrada na Galiza,[5] provavelmente também contém uma dedicatória a Teutatis.

Evidência na Farsália[editar | editar código-fonte]

Teutates foi um dos três deuses celtas mencionados pelo poeta romano Lucano no 1o. século D.C.,[6] os outros dois sendo Esus ("senhor") e Taranis ("trovejador"). De acordo com comentaristas recentes, as vítimas sacrificadas à Teutates eram assassinadas ao serem mergulhadas de cabeça para baixo em um tonel preenchido com um líquido não-específico. Acredita-se que esse líquido fosse "Ale" um tipo de cerveja britânica que era a bebida favorita daqueles povos. Acadêmicos dos dias atuais frequentemente falam de‘os toutates’ como plural, referindo-se respectivamente aos patronos de várias tribos.[1] De dois recentes comentaristas sobre o texto de Lucano, um identifica Teutates com Mercúrio, o outro com Marte (mitologia).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

‘Teutates’ é amplamente pensado ser derivado do proto-céltico *teutā- significando ‘povo’ ou ‘tribo’.[7] O proto-céltico eu geralmente deslocado para ou antes do segundo século A.C..[2] Tem sido sugerido que o nome significa ‘pai da tribo’.[7] [8]

Sincretismo[editar | editar código-fonte]

Como notado acima, entre uma dupla de revisores recentes do trabalho de Lucano, um identifica Teutates com Mercúrio e Esus com Marte (mitologia). Nos tempos o gaulês “Mercúrio” pode ter a característica de um guerreiro, enquanto o “Marte (mitologia)” gaulês podem agir como um deus de proteção ou cura.

Paul-Marie Duval argumenta que cada tribo teve seu próprio toutatis; ele considera, mais profundamente, o Marte gaulês como o produto de sincretismo com o toutates celta, notando o grande número de epítetos nativos sob os quais Marte foi cultuado.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Paul-Marie Duval. 1993. Les dieux de la Gaule. Éditions Payot, Paris. ISBN 2-228-88621-1
  2. a b Pierre-Yves Lambert (2003). La langue gauloise. Éditions Errance, Paris.
  3. a b Relação de Toutatis da www.arbre-celtique.com.
  4. Collingwood, R.G. and Wright, R.P. (1965) The Roman Inscriptions of Britain (RIB) Vol.I Inscriptions on Stone. Oxford. RIB 1897, online em www.roman-britain.org
  5. CROUGIAI / TOUDA/DIGOE / RUFONIA / SEVERA. CIL II 2565
  6. Marcus Annaeus Lucanus. c.61-65 CE. Bellum civile, Book I, ll.498-501. Tradução online
  7. a b Léxico Proto-céltico—Inglês e Léxico Inglês—Proto-céltico. University of Wales Centre for Advanced Welsh and Celtic Studies. (Ver também this page para história e responsabilidades.) Cf. também o banco de dados da University of Leiden.
  8. Pierre-Henri Billy. 1993. Thesaurus linguae Gallicae. Olms-Weidmann. ISBN 3-487-09746-X.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia celta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.