Thalassodromeus sethi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaThalassodromeus sethi
Thalassodromeus DB.jpg

Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Pterosauria
Género: Thalassodromeus
Espécie: T. sethi

O Thalassodromeus sethi ("corredor marinho de Seth" em grego latinizado) foi um pterossauro (réptil voador contemporâneo dos dinossauros) que viveu há cerca de 110 milhões de anos na região da Bacia do Araripe, Ceará.

O Thalassodromeus tinha uma cabeça de 1,40 metro, envergadura de aproximadamente 4,5 metros, e largura de cerca de 1,85 metro.

O Thalassodromeus pode ser traduzido como "o corredor dos mares", em alusão à sua atividade de pesca, com a mandíbula dentro da água, a exemplo do que faz um pássaro conhecido como talha-mar (embora estudos recentes indiquem que fosse completamente impossível este animal alimenter-se dessa forma [1]). Sethi, o sobrenome, refere-se ao deus egípcio Seth, que representa o caos. Foi uma brincadeira dos paleontólogos que imaginavam a visão desse animal pescando como uma visão do inferno.

A importância da descoberta vêm de sua anatomia totalmente distinta do que se tinha encontrado até a presente data dentre os pterossauros. Entre as feições anatômicas únicas dessa nova espécie, está a enorme crista óssea que praticamente quadruplica a área lateral da cabeça e a terminação do "bico" em forma de tesoura. A crista do crânio contém em sua superfície um complexo sistema de canais, interpretados como a impressão de vasos sangüíneos. Isso indica que a crista era extensamente irrigada por sangue e sugere que esses animais poderiam utilizá-la para regular a temperatura de seu corpo. Essa hipótese está sendo apresentada pela primeira vez. A forma de tesoura do "bico" foi observada apenas em uma espécie de ave, o talha-mar. Isso sugere que o Thalassodromeus também pescava com o bico dentro da água, algo de que não se tinha notícia em um animal fóssil.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Kellner, A. W. A., and Campos, D. A. (2002). "The function of the cranial crest and jaws of a unique pterosaur from the early Cretaceous of Brazil." Science, 297 (5580): 389-392. (19 July 2002)