Thalma de Freitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Thalma de Freitas
Thalma de Freitas.jpg
Freitas em show de Appolo Nove, São Paulo, 2006.
Informação geral
Nome completo Thalma de Freitas
Nascimento 14 de maio de 1974 (39 anos)
Origem Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Gênero(s) Samba, MPB
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 1990 - presente
Afiliação(ões) Orquestra Imperial
Página oficial www.thalma.me

Thalma de Freitas (Rio de Janeiro, 14 de maio de 1974) é uma atriz e cantora brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Como atriz

Thalma de Freitas atuou em diversas novelas entre elas Laços de Família, O Clone, Kubanacan, Começar de Novo, Bang Bang e dois filmes: O Xangô de Baker Street de Miguel Faria Jr., interpretando Ana Candelária, a namorada brasileira de Sherlock Holmes e As Filhas do Vento, de Joel Zito Araújo, interpretando a primeira fase de Jú. Por esse trabalho Thalma dividiu com Taís Araújo o kikito de melhor atriz coadjuvante no festival de cinema de Gramado.

Como cantora

A cantora é filha do pianista, arranjador, compositor e maestro Laércio de Freitas. Iniciou a carreira profissional fazendo musicais na cidade de São Paulo, em 1992, com o espetáculo "Noturno" da Cia dos Menestréis, dirigida por Oswaldo Montenegro. Em 1993, fez Hair, dirigida por Jorge Fernando que em 94 a convidou para o musical Nas Raias da Loucura estrelado por Claudia Raia, espetáculo este que a levou em 95 de volta a cidade natal do Rio de Janeiro. Em 1996, Jorge Fernando convida Thalma para atuar na novela Vira Lata, seu primeiro trabalho somente como atriz. Paralelamente fazia backing vocal para o músico Zé Ricardo e apresentou-se em bares cariocas acompanhada pelo cantor e violonista Alexandre Vaz no show Café+Leite, interpretando composições de autores da nova geração da MPB, como Paulinho Moska, Seu Jorge e Adriana Calcanhoto. De Freitas (como é conhecida) também atuou no projeto Humaitá pra Peixe em duo com seu pai e como convidada de diversos artistas como Seu Jorge, Cabeza de Panda e Wax Poetic.

Em 1996, Thalma lança o single "Eu Quero Tanta Coisa" que também ganhou um clip pra MTV Brasil. Nesse mesmo ano lança o álbum autointitulado "Thalma" com muito R&B, Baladas e Dance Music. Com regravações e inéditas de composições em parceria e solo, um dueto com Alexandre Lucas "Só Falta Você Deixar", "Eu Sei" da Legião Urbana em uma versão mais black, "Perigosa" de As Frenéticas em hidden track. Por falta de divulgação esse belíssimo trabalho não teve um destaque merecido.

Em 2004, lançou o CD solo, com canções clássicas como "Doce de coco" (de Jacob do Bandolim e Hermínio Bello de Carvalho), "Beija-me" (Roberto Martins e Mário Rossi) e contemporâneas, como "Tranquilo" (de Kassin) e "Cordeiro de Nanã" (Mateus e Dadinho), que foi escolhida para compor a trilha sonora da telenovela Senhora do Destino. Seu pai, Laércio de Freitas, participou do álbum ao piano junto a outros luminares do samba carioca: Wilson das Neves (bateria) e Bebeto (contrabaixo). Thalma de Freitas também atua como crooner da big band Orquestra Imperial. Fez participação especial na música Ela Disse, com Marcelo D2. Em 2011, ela fez uma participação especial no CD do cantor Daniel Peixoto, Mastigando Humanos.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Papel
1996 Vira Lata Dolores
Xica da Silva Caetana
1998 Dona Flor e Seus Dois Maridos Marilda
Malhação Wanderléia
Labirinto Glorinha
1999 Andando nas Nuvens Zezé
2000 Laços de Família Zilda
2001 Mundo VIP Ela mesma
O Clone Carolina
2003 Kubanacan Dalila
2004 Começar de Novo Elvira Nogueira
2005 Bang Bang Baiana
2006 Lu Gisele
2007 Sete Pecados Berenice
2009 Caras e Bocas Magaly Franco
2010 Malhação Nathália Diniz
2012 Malhação Luiza Lima

Filmes[editar | editar código-fonte]

Cinema
Ano Título Papel
2001 O Xangô de Baker Street Ana
2003 O Corneteiro Lopes Estrela
2004 As Filhas do Vento
2006 Alabê de Jerusalém Marian
2009 Heaven Garden Língua do Inferno
2011 "As Aventuras do Homem Invisível" em Mundo Invisível

Discografia[editar | editar código-fonte]

CDs
Ano Capa Gravadora
1996 Thalma Selo Chaos (Sony Music)
2004 Thalma de Freitas Selo Cardume (EMI)
2007 Carnaval Só No Ano Que Vem (Orquestra Imperial) Som Livre

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Festival de Gramado (2004)

  • Vencedor: melhor atriz por Filhas do Vento

Referências

  1. Cumplicidade de Thalma de Freitas com Daniel Peixoto. rollingstone.com.br. Rolling Stone. Página visitada em 28/05/2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Thalma de Freitas