The Art of Loving

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

The Art of Loving (no Brasil, A Arte de Amar), é um livro do psicanalista alemão, dr. Erich Fromm (1900-1980), onde o amor é analisado sob os mais variados aspectos na ótica da psicanálise.

Sumário[editar | editar código-fonte]

Dividido em quatro capítulos, com um breve preâmbulo, e utilizando de uma linguagem bastante acessível ao leigo, o dr. Fromm aborda este que para ele é o maior dos sentimentos humanos e verdadeiramente o objetivo de toda a existência.

Fromm abstém da compreensão de amor qualquer sentimento egoístico, individual, para sua compreensão no âmbito verdadeiro de uma ação do indivíduo para com os outros, e não do indivíduo como receptáculo do amor.

Analisando os erros mais freqüentemente associados ao sentimento, revela que para se poder amar é necessário compreender que este não é um conhecimento inato, ou algo que simplesmente ocorre, mas sobretudo é uma arte e, portanto, algo que necessita de aprendizado, assim como todas as demais (como a engenharia, a medicina).

Estabelecendo uma Teoria do Amor, Fromm analisa as diversas manifestações do sentimento, em relação ao objeto amado (fraterno, materno, erótico, amor próprio, etc), bem como a sua melhor forma para manifestação.

Constatando que o ensinamento desta Arte é na sociedade moderna confiado a leigos, mesmo que religiosos, pessoas cuja compreensão do amor é incompleta ou equivocada, conclui que a própria sociedade moderna assenta-se sobre a ausência deste sentimento e, portanto, "O obscurecimento dessa necessidade não significa que ela não exista. Analisar a natureza do amor é descobrir sua geral ausência hoje em dia e criticar as condições sociais responsáveis por essa ausência."