The Bangles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2008)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
The Bangles
A banda em concerto, 2012
Informação geral
Origem Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Rock
Pop rock
Período em atividade 1981 - 1988
2000 - presente
Gravadora(s) I.R.S. Records
Columbia Records
Koch Records
Página oficial www.TheBangles.com
Integrantes
Susanna Hoffs
Vicki Peterson
Debbi Peterson
Ex-integrantes
Annette Zilinskas
Micki Steele

The Bangles é uma girl band estado-unidense de rock composta somente por mulheres, seguindo a linha traçada pelas The Go-Go's no início dos anos 1980. Formada em Los Angeles, Califórnia em 1981 como The Supersonic Bangs, teve o nome posteriormente comprimido para The Bangs. Foram novamente forçadas a mudar seu nome para The Bangles por causa de uma banda de Nova Jersey com o nome The Bangs. Foram uma das bandas mais bem sucedidas e rentáveis da década de 80, tendo vendido milhares de álbuns em todo o mundo[1] , lançado vários singles bem sucedidos e sendo multiplamente premiadas por diversas instituições musicais durante toda sua carreira. Suas músicas mais conhecidas são Eternal Flame, do álbum Everything (1988), Walk Like An Egyptian, do álbum Different Light (1986), Going Down To Liverpool e Heros Takes A Fall, ambas do álbum All Over The Place (1984).[2]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1980, Vicki Peterson (guitarra e vocais) e Debbi Peterson (bateria, guitarra e vocais) resolveram criar uma banda em uma garagem em Brentwood na Califórnia. Colocaram anúncios em um jornal de Los Angeles, The Recycler, um periódico especializado em vender artigos de segunda mão como sofás, livros e carros. Foi através dele que conheceram Susanna Hoffs (vocais e guitarra base). Com essa formação, criaram "The Bangs" e começaram a rodar todo circuito de bares e pubs da região.[3] Elas montaram o grupo com base em dois elementos cruciais: o seu amor comum para a idade de ouro do rock ("Crescer amando a mesma música sempre foi a cola para as Bangles", diz Susanna), e o som cristalino das suas vozes, quando se misturavam ("A química estava lá instantaneamente. Era só cantar e tocar", lembra Debbi). Já com uma certa fama conseguiram gravar uma canção instrumental chamada "Bitchin' Summer". Em seguida, gravaram um compacto com duas canções no lado A chamadas "Getting Out Of Hand/Call On Me", apenas como um trio. E quando tudo corria bem, foram intimadas por um juiz, pois uma outra banda alegava já usar e possuir os direitos sobre o nome "The Bangs". Não querendo confusão ou uma disputa judicial inútil, as garotas rebatizaram o grupo, que agora viria a se chamar The Bangles. Annette Zilinskas assumiu o baixo em 1982, também tocando harmônica. Essa formação lançou o EP The Bangles no mesmo ano. Zilinskas deixou a banda no ano seguinte, sendo substituída por Micki Steele, anteriormente da banda The Runaways[4] . Zilinskas posteriormente lançaria álbuns com as Blood on the Saddle e Ringling Sisters. Para Vicki, Michael era dona de uma energia tão grande e cativante que necessitava ser urgentemente contratada para o grupo.

O primeiro álbum da banda foi All Over The Place (1984), foi produzido por David Kahne, e não foi nenhum sucesso comercial de início, mas as ajudou a encontrar uma pequena base de fãs por todo os EUA. "Heros Takes a Fall" e "Going Down To Liverpool" foram os maiores sucessos do álbum. A banda foi selecionada para abrir shows de Cindy Lauper, na época, em sua Fun Tour. Durante a turnê de divulgação, a banda atraiu a atenção de Prince, que escreveu a canção Manic Monday para o grupo, após escutar "Heros Takes A Fall" num dos shows. A música se tornou um grande sucesso do músico, e veio a ser lançada no álbum posterior da banda.[5] As The Bangles se tornavam cada vez mais conhecidas. Vicki Peterson lembra desses tempos iniciais: "Sempre que uma mulher tocava rock achavam que ou era apenas uma vocalista ou alguém mais louca como Patti Smith ou Joan Jett. Nós nos produzíamos, somos bonitas até hoje e quando entrávamos todo mundo achava que veriam quatro garotas rebolando e mexendo com todo mundo. Bem, a gente até podia fazer isso, mas antes eles nos veriam tocar e iriam gostar. Toda noite era um desafio."[6]

The Bangles - Eternal Flame
O maior sucesso da banda, a balada Eternal Flame

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

O álbum seguinte, Different Light (1986) foi melhor produzido que o anterior, ainda por David Kahne, e, com a ajuda do hit Walk like an Egyptian, a banda foi direto ao mainstream, às grandes rádios e a MTV. Tanto o álbum quanto a música chegaram ao topo das paradas em diversos países, gerando vendas milionárias. As The Bangles se tornaram até mesmo um passo de dança: "Foi uma loucura, o único grupo que vi criar passos de dança era o B-52's, que estava dentro do estilo alegre deles. Nós nunca pensamos nisso, fizemos um vídeo apenas mexendo os braços e de repente todo mundo falava no estilo Bangles de dançar!", lembra Debbi Peterson. A banda se tornou mundialmente famosa, ganhou diversos prêmios, incluindo o Single do Ano, Melhor Desempenho em Vídeo e Melhor Artista Internacional[7] . As The Bangles foram ainda mais conhecidas entre pessoas do sexo feminino, pois estavam disputando de igual pra igual em termos comerciais com artistas como Madonna e Cyndi Lauper, ambas em seu auge, e que também possuíam altos índices de popularidade entre o mesmo público. Michael Steele comentou para a revista Nine-O-One Network, em 1987: "Quando eu saio, geralmente meninas me reconhecem". Também tocavam com frequência em programas semanais de grande audiência nos EUA e no Reino Unido. O álbum ainda contou com os hits "Manic Monday" (esta chegou a 2º lugar nos EUA, Reino Unido e Aústria), "If She Knews What She Wants" (que chegou ao 29º lugar nos EUA e 31º lugar no Reino Unido), "Return Post" e "Following". As turnê de divulgação foi muito bem sucedida e consagrou as meninas como uma das melhores bandas de rock ao vivo da época. Prince, em alguns shows, chegara a entrar em palco para interpretar algumas canções. Mesmo com a banda no auge do sucesso, houveram alguns conflitos entre as garotas, pois a mídia nomeou Hoffs como a vocalista principal e líder do grupo, sendo que todas as outras integrantes também cantavam e tinham papel importante nas composições. Em 1987, Susanna se lança como atriz, com o filme The Allnighter, dirigido por Tamar Simon Hoffs, sua mãe. No entanto, o filme foi um fracasso, tanto crítico quanto comercial, o que a fez desistir de tentar se consolidar nas telonas. Porém, este haveria de lhe dar grande publicidade.

The Bangles em foto promocional para o álbum Everything, de 1988.

O álbum de 1988 Everything, foi produzido por Davitt Sigerson, pois a banda não havia gostado de trabalhar com David Kahne em "Different Light". O álbum fez enorme sucesso, chegou a 1º lugar nos charts e obteve multi-platina em vários países, impulsionado pela linda balada Eternal Flame, o maior sucesso da banda, que chegou ao topo das paradas em praticamente toda a América e Europa.[8] A música inclusive foi tema da telenovela global Que Rei Sou Eu?[9] , de 1989 (o que fez com que as The Bangles também chegassem ao Top 1 das paradas no Brasil). Antes de ir para o estúdio, Vicki Peterson tinha jurado que o registro seria o mais rock and roll, um retorno às raízes. Ela disse a um repórter da Rolling Stone: "Estou perfeitamente disposta a aceitar o fato de que ele não vai ser um sucesso". O disco possuía diversas influências além do rock, como Pop e Blues, uma indicação das crescentes diferenças artísticas dentro da banda. Mas o álbum foi muito bem recebido pelos fãs e pela crítica. O álbum ainda possuía excelentes canções como "I'll Set You Free" (essa sendo uma das preferidas dos fãs), "Be With You" e "Complicated Girl". A banda gravou Hazy Shade Of Winter, de Simon & Garfunkel, para trilha sonora do filme Less Than Zero, que chegou ao Top 2 nos EUA. E If She Knews What She Wants chegara ao Top 30 nos EUA e Top 20 na Alemanha. Comercialmente falando, eram tidas como um dos grupos mais rentáveis e lucrativos da época. Mas o relacionamento da banda estava cada vez mais abalado, devido a injusta rotulação de Susanna Hoffs como a principal integrante. As tensões cresciam rapidamente entre o grupo, e com a vontade de se apresentar em conjunto cada vez mais deteriorada, a banda cancelou abruptamente o resto da turnê de divulgação do Everything. Os preparativos para um novo álbum de inéditas e um possível álbum ao vivo foram colocados em espera. Um mês depois, Michael Steele e Susanna Hoffs convocaram uma reunião, onde afirmaram que estavam deixando a banda. Depois, a banda enviou um comunicado a imprensa, afirmando que estariam entrando em hiato depois de 10 anos juntas - hiato esse que se prolongou e as integrantes partiram para novos projetos. "Nós estávamos juntas por nove anos, você sabe", disse Debbi Peterson em entrevista a uma rádio em 1992. "Nós fizemos todos os tipos de passeios, e fizemos tudo juntas, e é apenas, sabe, depois de um tempo, é hora de seguir em frente... Você se sente como -. Ok, eu não posso mais fazer isso com essas pessoas, eu tenho que me encontrar". Hoffs, em particular, parecia querer sair por razões semelhantes. "Não havia um sistema de quotas para cada coisa que fizemos", disse Susanna numa entrevista em 1991, após deixar as The Bangles. "Eu pensei que estava realmente prejudicando a música, para não mencionar que era muito desagradável em um nível emocional para trabalhar desse modo. Foi como: Você vai fazer um registro. Você tem três músicas. E cuja a dizer o impacto que suas músicas vão ter, porque todo mundo estava muito individualizado na forma em que estavam trabalhando. Composto de que, com toda a tensão que estava acontecendo e do estresse que estávamos enfrentando por causa de todos os compromissos, parecia que não valia a pena". Todos esses fatores levaram ao fim definitivo da banda logo após, com Hoffs iniciando uma carreira solo e Vicki Peterson entrando em turnê como membro do The Go-Go's e Continental Drifters. Hoffs, em uma entrevista mais recente, comentou sobre o fim das Bangles: "Eu acho que uma banda é como uma família. E eu não sei de nenhuma família que não tenha algum tipo de conflito em base das suas personalidades. É apenas a natureza de cada um. É incrível fazer parte de uma equipe, mas, ao mesmo tempo, temos que ter habilidades de comunicação e ser capaz de saber como mantê-las, e descobrir com que tipo de regras que você está lhe dando. Nós éramos jovens e nossa relação estava "queimada" até o final dos anos 80 [...]. Estávamos se aproximando dos nossos 30 anos e tínhamos outras coisas que queríamos fazer. Pessoalmente, era difícil para mim manter um relacionamento romântico com alguém quando você nunca está em casa. Meu relógio biológico estava correndo muito alto naquele momento e eu desejava não ter necessariamente uma cerca branca, mas ter uma base, uma casa, onde eu pudesse simplesmente acordar de manhã e estar lá alguns dias, ter uma vida mais normal de vez em quando. Todo mundo disse, "Sério? Por que agora?" Foi difícil nesse ponto, mas eu acho que todas nós estávamos sentindo". [10]

Pós Termino[editar | editar código-fonte]

Susanna Hoffs lançou seu primeiro álbum solo When You're a Boy, produzido pelo ex-produtor das The Bangles David Kahne. Apesar de bem cotado pela crítica, o álbum resultou em apenas um hit, My Side of the Bed, não muito bem sucedido, chegando a 44º lugar nas paradas dos EUA[11] , uma posição relativamente baixa se comparado ao que ela já tinha alcançado anteriormente com as The Bangles no mesmo país. Isso resultou na saída de Hoffs da Columbia[12] . Cyndi Lauper escreveu "Unconditional Love", outra música do mesmo álbum. Seu segundo álbum solo, Susanna Hoffs, lançado em 1996, também obteve críticas positivas, mas, assim como o anterior, foi fraco comercialmente. Hoffs se casou com o diretor de filmes Jay Roach (diretor de Austin Powers e Entrando numa fria), com quem tem dois filhos.

Vicki Peterson se juntou e contribuiu com músicas para a banda de Nova Orleans Continental Drifters , que recebeu ótimas críticas. Além do grupo, participou em trabalhos de Belinda Carlisle, Jules Shear e John Doe. Debbie Peterson casou-se com Steve Botting, virou mãe, colaborou com Gina Shcok das The Go-Go's e mais tarde teve uma carreira de curta duração com Siobhan Maher, na banda Kindred Spirit, enquanto Steele vivia em semi-aposentadoria, na Califórnia. A coletânea Greatest Hits foi lançada em 1990, contendo todos os hits das The Bangles e três faixas separadas. Obteve enorme sucesso comercial. Vendeu muito bem nos EUA, mas quebrou recordes de vendas na Grã-Bretanha, chegando ao Top 10 do Reino Unido, permanecendo por inacreditáveis 97 semanas, e acabou se tornando o álbum N º 4 no país na época. E essa foi a primeira de várias outras que a gravadora soltaria durante o tempo em que a banda esteve encerrada. Os álbuns das Bangles continuaram com ótimas vendas e em Junho de 1994, Different Light chegou a 4º platina (4 milhões de cópias vendidas), o primeiro álbum das Bangles a alcançar tal marca. Várias coletâneas lançadas também possuiam remixes de algumas músicas, porém, nenhum material inédito. Cogitou-se uma reunião entre 1993 e 1994, o que acabou não acontecendo.[13]

Reunião[editar | editar código-fonte]

A banda se reuniu novamente em 1998[14] , para gravar uma música para a trilha sonora de Austin Powers: O Espião Irresistível, a mando do diretor do filme (e marido de Susanna) Jay Roach. A música escolhida foi "Get The Girl", lançada em 1999[15] . Em 2000 a banda retornou de vez para turnês em 2001 e 2002. "Com o tempo fomos ficando com saudade de tocarmos juntas. A gravadora lançava coletâneas das Bangles, a imprensa ficava escrevendo bobagens sobre nossa separação, até que resolvemos que era o momento certo para gravarmos algo. Alugamos um casarão em Los Angeles e começamos a nos divertir, como antes", conta Susanna.[16] No mesmo ano, o grupo também foi introduzido no Vocal Group Hall of Fame[17] . Em 2003, foi lançado Doll Revolution, o primeiro álbum de inéditas da banda em mais de 10 anos, produzido por Brad Wood. A banda gostara tanto de trabalhar com o novo produtor, que o intitularam de "O quinto Bangle": "Brad veio com um monte de idéias no segundo dia, dentro do nosso espírito. Além disso, o fato de termos alugado uma casa do nosso próprio bolso, sem ainda uma gravadora nos pressionando e tocando e compondo por simples prazer, começamos a encontrar aquelas velhas faíscas de quase vinte anos atrás", fala Debbi. O álbum continha canções como Stealing Rosemary, Ride the Ride, Nickel Romeo e o single Something That You Said, lançado em 2003. A faixa título foi escrita pelo músico Elvis Costello, e lançada em seu álbum When I Was Cruel, de 2002. A versão japonesa do álbum ainda apresenta faixas bônus do primeiro álbum da banda. O álbum foi muito bem sucedido na Alemanha, devido a participação das The Bangles em programas de TV por lá, mas não obteve muita relevância em outros mercados como EUA, Reino Unido e Austrália, embora tenha vendido bem nesses. A ideia para o nome do novo disco, Doll Revolution, veio por acaso. Vicki conta: "Elvis Costello estava gravando um piloto de um programa de tv, sobre, grupos de garotas, e nos chamou para ver o que achávamos e se estávamos interessadas em fazer algo. Então Susannna e Michael fizeram uma demo bem rudimentar de uma canção chamada "Tear Off Your Own Head (It's A Doll Revolution)" e ele adorou. Indo para um show em nossa van resolvemos ouvir a música e vimos que poderíamos fazer nossa versão e concluímos que seria perfeita para nosso disco. Só que ela foi uma das últimas a serem trabalhadas e quando percebemos, Elvis já estava trabalhando nela. Mas tudo bem, continuamos assim mesmo. Ele é um grande fã das Bangles e não ficou nem um pouco triste."[18] Em 2004 a banda foi premiada por Paul McCartney, tendo recebido títulos honorários no Liverpool Institute for Performing Arts.[19]

Em maio de 2005 a banda anunciou a saída de Michael Steele, tendo sido substituída por Abby Travis no baixo durante o resto da turnê[20] . Em 31 de dezembro de 2005, o grupo tocou "Hazy Shade Of Winter" na frente da Times Square e mais tarde "Eternal Flame", como parte de Dick Clark's New Year's Rockin' Eve 2006. Em Agosto de 2007 foi o lançado o primeiro DVD ao vivo oficial da banda, Return to Bangleonia - Live in Concert. Em 2008, a banda excursionou nos EUA, com datas em Las Vegas, Louisiana, Austin, Glasgow, e Ojai. Outras datas incluiram apresentações na Alemanha, na Holanda, e no popular Cornbury Festival In Oxfordshire, Inglaterra.

Na primavera de 2009 as The Bangles voltaram a trabalhar em um novo álbum. Durante uma entrevista com o Music Geek Media em maio de 2009, Debbi Peterson afirmara que o álbum estava nos estágios iniciais de produção. O álbum se chama Sweetheart Of The Sun, produzido por Matthew Sweet no estúdio de sua casa em Hollywood Hills, com grande parte do overdubbing feito nos estúdios da casa de Vicki e Susanna, e mixado por Jim Scott (Tom Petty, Wilco). Foi lançado em 27 de setembro de 2011.[21] Sweetheart Of The Sun revela as The Bangles em estado de equilíbrio musical, utilizando elementos de folk rock unidos a energia da sua própria sonoridade, inspiradas pelas raízes da banda na época Nuggets-rock de garagem. "Quando começamos este registro, algumas das músicas que estavam se reunindo foram CSNY estilo folk-pop", explica Vicki , "Mas depois percebemos que as músicas que gostamos de tocar ao vivo são canções de rock rápido, então vamos pegar alguns desses também." A banda contou com o baixista Derrick Anderson e tecladista Greg "Harpo" Hilfman, que tocaram com a banda por algum tempo. E também contaram com o multi-instrumentista Greg Leisz, um dos mais requisitados músicos da atualidade (Já trabalhou com Robert Plant, Alison Krauss, Matthew Sweet, Lucinda Williams, Bon Iver, Bad Religion, Avenged Sevenfold, The Smashing Pumpkins, a própria Susanna Hoffs e vários outros artistas.).[22] Elas entraram em turnê, com datas na Costa Leste, Centro-Oeste e Costa Oeste dos EUA. As bandas de aberturas para diversas datas incluem a banda de rock Antigone Rising e a banda powerpop A Fragile Tomorrow. [23]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

  • The Bangles (1982, EP)
  • All Over The Place (1984)
  • Different Light (1986)
  • Everything (1988)
  • Greatest Hits (1990)
  • Doll Revolution (2003)
  • Sweetheart of the Sun (2011)

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Título Álbum Notas
1981 "Getting Out Of Hand" Somente para os Estados Unidos
1983 "The Real World (Remix)" The Bangles Somente para os Estados Unidos
1984 "Hero Takes A Fall" All Over The Place
1985 "Going Down To Liverpool" All Over The Place
1985 "Manic Monday" Different Light composta por Prince
1986 "If She Knew What She Wants" Different Light
1986 "Going Down To Liverpool (re-release)" All Over The Place Somente para o Reino Unido
1986 "Walk Like An Egyptian" Different Light
1987 "Walking Down Your Street" Different Light
1987 "Following" Different Light Somente para o Reino Unido
1987 "Hazy Shade Of Winter" Less Than Zero Motion Picture Soundtrack
1988 "In Your Room" Everything
1988 "Eternal Flame" Everything
1989 "Be With You" Everything
1989 "I'll Set You Free (remix)" Everything
1990 "Everything I Wanted" Greatest Hits Somente para a Europa e Austrália
1990 "Walk Like An Egyptian (remix)" Greatest Hits Somente para o Reino Unido
1990 "The Eternal Mix" Greatest Hits Somente para a Espanha
2003 "Something That You Said" Doll Revolution
2003 "Tear Off Your Own Head" Doll Revolution Somente para a Europa e Japão
2003 "I Will Take Care Of You " Doll Revolution Somente para o Reino Unido

Videografia[editar | editar código-fonte]

  • The Haircut (1982)
  • The Bangles - Greatest Hits: Videos (VHS) (1990)
  • Doll Revolution Bonus DVD (2003)
  • The Bangles - Greatest Hits: Videos (DVD) (2005)

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • As The Bangles são tema de uma canção tributo da banda The Saw Doctors intitulada I'd Love to Kiss the Bangles (em inglês Eu adoraria beijar as Bangles.)
  • Susanna Hoffs é tema da canção de Robbie Fulks That Bangles Girl. A canção é uma das favoritas de Fulks, lançada em seu "The Very Best", de 2000. Na parte "Quando o pequeno levou o microfone, eu sabia que tinha caído ", ele fala de Susanna, a menor membro do grupo em estatura (ela mede 1,57m) e vocalista principal.[24]
  • A banda apareceu em um episódio da série Gilmore Girls intitulada Concert Interruptus, apresentando partes de Hero Takes a Fall e Eternal Flame.[25]
  • As The Bangles tem contribuído para diversas compilações, assim como para muitas outras obras de outros artistas: Elas gravaram a canção "I Got Nothing" para o álbum da trilha sonora para o filme de 1985 "The Goonies" , e fizeram uma aparição no vídeo da música "Gonnies Enough 'R' Good Enough", de Cindy Lauper. Lauper depois as chamou para fazerem backing-vocals em seu hit "Change of Heart", de 1986.
  • Em 1988, durante a gravação de seu álbum Full Moon Fever, Tom Petty e seu guitarrista Mike Campbell convidou o grupo para fazerem backing-vocals para a canção "Waiting for Tonight". A música não saiu no álbum em seu lançamento, mas está presente nas compilações Playback (1995) e Anthology: Through The Years (2000).
  • A versão cover de " Eternal Flame", feito pela banda pop de Liverpool Atomic Kitten, chegou a 1º lugar nas paradas do Reino Unido.
  • Susanna Hoffs interpretou Jillian Shagwell, guitarrista solo de uma banda temporária chamada Ming Tea, para o filme Austin Powers, dirigido pelo seu marido Jay Roach. A banda teve dois hits: "BBC" e "Daddy Wasn't There", e disso tudo, saiu uma parceria entre Susanna e Matthew Sweet, que interpretara Sid Belvedere, o baixista da banda, e mais tarde, vieram a gravar os álbuns Under The Covers Vol. 1 e 2, lançados em 2006 e 2009, respectivamente, contendo covers de artistas dos anos 60 e 70. Em uma resposta à pergunta de um fã sobre o Ming Tea, Susanna Hoffs afirma: "Tiramos o nome Ming Tea de um obscuro filme italiano de 1960 estrelado por Ursula Andress ". O filme em questão é o "The 10th Victim" , o que caracteriza o Tea Company Ficcional Ming.
  • Quando Prince presenteou as The Bangles com "Manic Monday", música que mais tarde se tornaria sucesso mundial, ele não revelou sua identidade, usando o nome Christopher. Ele descobriu as The Bangles num show da turnê do All Over The Place, gostou tanto do som das garotas que escreveu a música, que viria a ser lançada no álbum posterior e faria enorme sucesso. [26]
  • Susanna Hoffs gravou os vocais de Eternal Flame e várias outras músicas do álbum Everything nua, por ideia do produtor Davitt Sigerson: "Davitt teve a grande ideia der que qualquer uma de nós poderia cantar melhor à noite. Sua teoria era de que você pudia se sentir mais relaxado e com mais vontade de cantar à noite. Ele saiu de sua maneira de fazer algo especial para todos e ele meio que puxou uma brincadeira comigo. Ele me disse que Olivia Newton-John, com quem tinha acabado de trabalhar, cantou nua em todas as suas canções, e ela nunca tinha cantado melhor. Bem, isso não era verdade, mas eu me apaixonei pela idéia, apesar de ter achado bem estranho inicialmente. Eu disse, "Sério? Você está brincando?!". Então eu desenvolvi esta rotina em todo o registro, onde, é claro, eles colocaram um biombo entre mim e a sala de controle, para que ninguém pudesse ver dentro. E tornou-se esta coisa engraçada, onde eu cantava a maioria das músicas que gravava em vários estados de nudez, incluindo "Eternal Flame". Mas foi apenas nesse registro, eu não o fiz novamente em nenhum outro.", lembra Susanna. [27]

Referências

  1. The Bangles Biografia. "The Bangles vendagem e biografia"
  2. The Bangles - About The Bangles. "The Biography Of The Bangles."
  3. The Story Of The Bangles. "The Story Of The Bangles"
  4. The Runaways Biografia. "Michael Steele e The Runaways"
  5. Manic Monday.
  6. The Bangles Biografia. "The Bangles vendagem e biografia"
  7. The Story Of The Bangles. "The Story Of The Bangles"
  8. The Bangles Biografia. "The Bangles vendagem e biografia"
  9. Trilha sonora internacional Que Rei Sou Eu? 1989.
  10. Interview Susanna Hoffs. "Susanna Hoffs - About Eternal Flame and Manic Monday"
  11. Susanna Hoffs Biography.
  12. Susanna Hoffs Out Of Columbia.
  13. The Bangles Biografia.
  14. Interview The Bangles.
  15. Austin Powers - O Agente 'Bond' Cama Trilha sonora.
  16. The Bangles Biografia. "The Bangles vendagem e biografia"
  17. The Bangles(Inducted 2000). "The Bangles entram no Vocal Group Hall of Fame"
  18. The Bangles Biografia. "The Bangles vendagem e biografia"
  19. Paul McCartney entrega títulos honorários as Bangles.
  20. Bangles shake again. "Abby Travis With The Bangles"
  21. The Bangles Sweetheart Of The Sun.
  22. The Bangles - About The Bangles. "The Biography Of The Bangles."
  23. The Bangles Tour Dates. "The Bangles Tour Dates."
  24. The Very Best of Robbie Fulks.
  25. The Bangles em Gilmore Girls.
  26. Interview Susanna Hoffs. "Susanna Hoffs - About Eternal Flame and Manic Monday"
  27. Interview Susanna Hoffs. "Susanna Hoffs - About Eternal Flame and Manic Monday"

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]