The Barber of Seville

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Barber of Seville (desenho de 1944)
1944
Roteiro Ben Hardaway e Milt Schaffer
Idioma Inglês

O Barbeiro de Sevilha (título original: The Barber of Seville) é o 10º curta-metragem do Pica-Pau e o primeiro de 1944. Foi feito em 10 de abril de 1944 e dura 6 minutos e 55 segundos. Neste episódio, é apresentado o novo visual do Pica-pau (com barriga branca e pernas azuis)

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O Pica-Pau quer ser atendido por Tony Figaro, dono da Barbearia Sevilha, mas ele foi para ginástica. Então, o Pica-Pau substitui o barbeiro e tem como clientes um chefe índio e um operário com barba mal-feita. O barbeiro Pica-Pau apronta uma das suas até transformando o cocar do chefe em uma peteca e deixar o operário totalmente irreconhecível. Antecedeu o episódio intitulado de The Beach Nut.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Pica-Pau[editar | editar código-fonte]

Como personagem principal, substitui um barbeiro. Apronta uma de suas, como deixar o cocar de um chefe índio e tirando a barba de um operário.

Chefe[editar | editar código-fonte]

O primeiro cliente do barbeiro Pica-Pau. Teve seu cocar transformado por uma peteca pelo Pica-Pau. O Pica-Pau achou que ele era o Touro Sentado. Então, sua primeira frase foi: "Mim querer logo um xampu.", que o Pica-Pau rimou de: "Tá bom, cabeça de peru!".

Tony Figaro[editar | editar código-fonte]

Não apareceu no episódio, mas é dono da barbearia que o Pica-Pau o substituiu.

Operário[editar | editar código-fonte]

Como atendido, o Pica-Pau cantava Largo al factotum da ópera Il barbiere di Siviglia de Gioachino Rossini. No final o operario foge do Pica-Pau,mas ele volta e o atira no vidro da barbearia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]