The Big Goodbye

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"The Big Goodbye"
12º episódio da 1ª temporada de
Star Trek: The Next Generation
Picard e Data na simulação de Dixon Hill.
Informação geral
Escrito por: Tracy Tormé
Direcção Joseph L. Scanlan
Código de produção 40271-113
Exibição original 11 de janeiro de 1988
Convidados

Lawrence Tierney como Cyrus Redblock
Harvey Jason como Felix Leech
William Boyett como Dan Bell
David Selburg como Whalen
Gary Armagnac como McNary
Mike Genovese como sargento da recepção
Dick Miller como vendedor
Carolyn Allport como Jessica Bradley
Rhonda Aldrich como secretária
Erik Cord como capanga

Cronologia
Último
Último
"Haven"
"Datalore"
Próximo
Próximo
Lista de episódios de
Star Trek: The Next Generation

"The Big Goodbye" é o décimo segundo episódio da primeira temporada da série de ficção científica Star Trek: The Next Generation. Ele foi ao ar pela primeira vez em 11 de janeiro de 1988 nos Estados Unidos pela sindicação. Nele, o Capitão Picard e alguns tripulantes da Enterprise ficam presos em uma simulação de holodeque à caminho de uma importante missão diplomática.

O episódio foi escrito por Tracy Tormé como uma homenagem aos films noir da década de 1940, especialmente The Maltese Falcon. Rob Bowman inicialmente seria o diretor do episódio, porém o cargo foi entregue a Joseph L. Scanlan depois de problemas na produção de "Datalore".

"The Big Goodbye" é muito elogiado pela equipe do programa, mas nem tanto pela crítica especializada. Ele venceu um Peabody Award e um Primetime Emmy Award, tendo ainda recebido uma outra indicação.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A USS Enterprise está em uma missão para Torona IV com o objetivo de abrir negociações com os jaradas em nome da Federação Unida dos Planetas. Os jaradas são meticulosos acerca de protocolo: quando a Federação tentou contatá-los pela última vez, um simples erro de pronunciação na saudação os fez recusar qualquer tipo de contato até o presente. O Capitão Jean-Luc Picard deve fazer a saudação, porém os ensaios são cansativos e ele decide descansar no holodeque com um programa de Dixon Hill. No holodeque, como Hill, Picard assume o caso de Jessica Bradley, que acredita que Cyrus Redblock está tentando matá-la. Picard deixa o holodeque para continuar o programa posteriormente, confirmando o tempo estimado de chegada da Enterprise em Torona. Ele convida a Dra. Crusher e o historiador Whalen para se juntarem a ele na visita seguinte ao holodeque. Enquanto a Dra, Crusher se prepara, Picard, Whalen e Data retornam ao programa, descobrindo que Jessica foi assassinada. Quando Picard explica aos outros que ela estava em seu escritório no dia anterior, eles são presos pelo policial McNary. Enquanto são levados, a Dra. Crusher se junta a eles na delegacia.[1]

Enquanto isso, quando a Enterprise fica ao alcance das comunicações dos jaradas, eles são saudados, causando uma momentânea oscilação na energia da nave. Os jaradan exigem sua saudação, e ficam insultados por terem de falar com outra pessoa diferente do capitão. A tripulação tenta chamar Picard, porém não conseguem, descobrindo que as funções do holodeque foram afetadas pelo sinal dos jaradas, impedindo que eles abram as portos da sala. La Gorge e Wesley começam a trabalhar para consertarem os sistemas.[1]

Dentro do holodeque, o grupo é liberado pela polícia e retornam para o escritório de Hill. Lá, o Sr. Leech espera por Picard, exigindo um objeto que Jessica teoricamente tinha lhe dado. Quando Picard não entende, Leech atira em Whalen. Enquanto a Dra. Crusher cuida dele, Picard e Data percebem que os protocolos de segurança do holodeque foram desativados, e que eles não podem sair. Redblock se junta a Leech e continua a exigir o objeto. O policial McNary também se envolve no impasse, tendo seguido o grupo após o interrogatório. Picard tenta explicar a natureza do holodeque, porém Redblock se recusa a acreditar.[1]

Do lado de fora, Wesley descobre que o holodeque pode ter convertido a tripulação em sinais holográficos, e eles não podem simplesmente desligar o sistema. Ao invés disso, eles decidem reiniciar o programa, brevemente fazendo com que o grupo seja colocado no meio de uma tempestade de neve antes de voltarem para o escritório de Hill. A reinicialização, entretanto, conserta o problema, e a porta de saída aparece. Redblock e Leech, acreditando que a porta leva a um novo mundo, deixam o holodeque apesar dos avisos de Picard, desintegrando-se logo em seguida. Picard agradece McNary pela ajuda, porém diz que este é o "último adeus" ao deixar o holodeque. A Dra. Crusher leva Whalen a enfermaria ao mesmo tempo que Picard vai para a ponte, no exato momento para saudar os jaradas com a saudação correta. Os jaradan aceitam a saudação, iniciando negociações com a Federação.[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

A premissa básica de "The Big Goodbye" foi na realidade concebida por Gene Roddenberry, que havia sugerido fazer uma história de detetive no holodeque. Foi o roteirista Tracy Tormé, entretanto, que adicionou as inúmeras referências de film noir ao roteiro, já que ele era um grande fã do gênero. Os eventos do programa de Dixon Hill mostrados no episódio foram uma homenagem ao filme The Maltese Falcon: Cyrus Redblock foi inspirado no personagem Kasper Gutman, interpretado por Sydney Greenstreet, e Felix Leech foi baseado no Joel Cairo de Peter Lorre. O diretor Joseph L. Scanlan também disse que o escritório de Hill era uma homenagem ao escritório do personagem de Humphrey Bogart, com uma janela semelhante e percianas.[2]

Originalmente, Dixon Hill se chamaria Dixon Steele, em homenagem ao filme favorito de Tormé estrelando Bogart, In a Lonely Place, porém teve de ser alterado por ser muito semelhante ao nome do protagonista da então série de sucesso Remington Steele.[3]

As filmagens ocorreram entre 19 e 27 de outubro de 1987. Rob Bowman inicialmente dirigiria "The Big Goodbye", porém o trabalho foi entregue a Scanlan quando problemas de última hora apareceram na produção de "Datalore"; por isso, os dois episódio trocaram de lugar na ordem de exibição. Scanlan e Tormé sugeriram filmar as cenas do holodeque em branco e preto, porém Rick Berman e Robert H. Justman discordaram, dizendo que o holodeque não poderia alterar a aparência dos personagens. Além disso, restrições orçamentárias impediram que os jaradas fossem mostrados no episódio;[3] Tormé ficou decepcionado com isso, tendo descrito toda sua aparência no roteiro, "[criaturas] parecidas com vespas; pretos e amarelos, com características de insetos pontiagudos e balançado antenas pretas".[4]

A canção "Out of Nowhere", escrita por Edward Heyman e Johnny Green, aparece no episódio no escritório de Dixon Hill quando Picard entra no holodeque pela primeira vez. Isso foi uma sujestão de Justman; o compositor Dennis McCarthy arranjou uma versão da música que também pode ser ouvida na trilha sonora do episódio.[3]

O ator Gregory Itzin disse em uma entrevista que ele originalmente tinha sido contratado para aparecer neste episódio como McNary, porém acabou decidindo fazer uma episódio de L.A. Law. Seu papel acabou sendo entregue a Gary Armagnac, e Itzin se arrependeria de sua decisão por "The Big Goodbye" ter se tornado um dos episódios "clássicos" de The Next Generation.[5]

Recepção[editar | editar código-fonte]

"The Big Goodbye" não foi muito bem recebido pela mídia especializada. Zack Handlen, da The A.V. Club, deu ao episódio uma nota "B–", dizendo "lhe dou pontos por ser inofensivamente bobo, e por pelo menos ter uma ideia central sustentável, porém o ritmo não é bom e os últimos dez minutos apenas acontecem".[6] A TV Guide criticou "The Big Goodbye" por ser muito semelhante a "A Piece of the Action", da série original, que envolvia uma cultura planetária baseada na Chicago da década de 1930; Tormé rebateu tal crítica alegando que ela se baseava apenas na aparição de "ternos".[3]

Apesar disso, a equipe da série o recebeu com muito mais entusiasmo. O produtor Maurice Hurley o descreveu como um "sopro de ar fresco", explicando que "ele foi divertido de se fazer. Tinha humor e vida. [...] Ele é diferente, porém absolutamente dentro do formato de Star Trek. Tudo funcionou".[2] O ator Wil Wheaton deu a "The Big Goodbye" uma nota "A", comentando que "esse foi um dos nossos favoritos de se filmar [na primeira temporada]. Não existe um ator no mundo que não ame fazer um trabalho de época, e acho que nossa verdadeira alegria ao filmar 'The Big Goodbye' passou para nossas interpretações [...] É uma mudança sutil em relação aos episódios anteriores, mas essa foi a primeira vez que o público podia realmente sentir os atores – e consequentemente os personagens – formando-se e estabelecendo-se".[7]

"The Big Goodbye" é até hoje o único episódio da franquia Star Trek a ser indicado e a vencer o Peabody Award de Excelência em Transmissão Televisiva.[8] O episódio também venceu o Primetime Emmy Award de Melhor Figurino para uma Série (William Ware Theiss),[9] e foi indicado na categoria de Melhor Fotografia (Edward R. Brown).[10]

Referências

  1. a b c d Big Goodbye, The. StarTrek.com. Página visitada em 4 de abril de 2012.
  2. a b Gross, Edward; Altman, Mark A.. Captains' Logs: The Unauthorized Complete Trek Voyages. [S.l.]: Little Brown & Co., 1995. ISBN 0316329576
  3. a b c d Nemecek, Larry. Star Trek: The Next Generation Companion. [S.l.]: Pocket Books, 2003. ISBN 0743457986
  4. Tormé, Tracy (1987). The Big Good-bye. Página visitada em 4 de abril de 2012.
  5. Filmnut #124. theStream.TV (8 de agosto de 2007). Página visitada em 4 de abril de 2012.
  6. Handlen, Zack (30 de abril de 2010). "The Big Goodbye"/"Datalore"/"Angel One". The A.V. Club. Página visitada em 4 de abril de 2012.
  7. Wheaton, Will (11 de julho de 2007). Star Trek: The Next Generation: The Big Goodbye. AOL TV. Página visitada em 4 de abril de 2012.
  8. Winners - 1980's. The Peabody Awards. Página visitada em 4 de abril de 2012.
  9. Outstanding Costume Design For A Series - 1988. Primetime Emmy® Award Database. Página visitada em 4 de abril de 2012.
  10. Outstanding Cinematography For A Series - 1988. Primetime Emmy® Award Database. Página visitada em 4 de abril de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]