The Blackening

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Blackening
Álbum de estúdio de Machine Head
Lançamento União Europeia 26 de Março de 2007
Estados Unidos 27 de Março de 2007
Gravação Sharkbite Studios, Oakland, Califórnia, Agosto de 2006 - Novembro de 2006
Gênero(s) Groove metal
Thrash metal
Duração 61:09
66:11 (com faixa bónus)
Gravadora(s) Roadrunner Records
Produção Robb Flynn
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Machine Head
Último
Último
Through the Ashes of Empires
(2003)
Próximo
Próximo

The Blackening é o sexto álbum de estúdio da banda norte-americana de thrash metal Machine Head. Gravado durante quatro meses, o processo de escrita iniciou-se no início de 2005, e as gravações terminaram no final de 2006. Os temas explorados em The Blackening incluem amor, guerra, suicídio, religião, e a raiva na sociedade. O primeiro single do álbum, "Aesthetics of Hate", é uma retaliação a um artigo escrito por William Grim para o site conservador Iconoclast. Intitulado "Aesthetics Of Hate: R.I.P. Dimebag Abbott, & Good Riddance", o artigo louvava a morte do antigo guitarrista dos Pantera Dimebag Darrell, enquanto actuava com a sua banda Damageplan a 8 de Dezembro de 2004. Flynn afirmou que a canção havia sido escrita como um "vai-te f****" a Grim, e tributo a Dimebag. A canção foi nomeada para um Grammy na categoria de "Best Metal Performance", nos Grammy Awards de 2007.

Apesar do álbum ter sido descarregado na Internet antes do seu lançamento, este facto, segundo a banda, criou uma inesperada expectativa em volta do disco. Lançado na Europa em 26 de Março de 2007 e nos EUA no dia seguinte, The Blackening vendeu 15 000 unidades na sua primeira semana nos Estados Unidos, e permitiu aos Machine Head ocuparem a posição mais alta da sua carreira na Billboard 200, o 54º posto. A crítica musical louvou o álbum pela sua agressividade e musicalidade, embora tenha sido criticado também pela duração das canções. Foi lançada um edição especial do álbum, que incluía um versão cover da "Battery" dos Metallica.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras escritas por Flynn, excepto quando indicado, e todas as músicas feitas por Flynn/Demmel excepto quando indicado.

  1. "Clenching the Fists of Dissent" – 10:36 (música: Flynn/McClain/Demmel)
  2. "Beautiful Mourning" – 4:46
  3. "Aesthetics of Hate" – 6:38 (música: Flynn; lyrics: Flynn/Duce)
  4. "Now I Lay Thee Down" – 5:34
  5. "Slanderous' – 5:16
  6. "Halo" – 9:03 (música: Flynn/McClain/Duce/Demmel)
  7. "Wolves" – 9:01 (música: Flynn/Demmel/Duce)
  8. "A Farewell to Arms" – 10:15 (letra: Flynn/Duce/Demmel)
Edição Especial
  1. "Hallowed Be Thy Name", (Harris, cover de Iron Maiden)
  2. "Battery" – 5:02 (Hetfield/Ulrich, cover de Metallica)

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Machine Head é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.