The Darkness (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Darkness
Darkness live.jpg
The Darkness no Rock In Rio Lisboa.
Informação geral
Origem Suffolk, Inglaterra
País  Reino Unido
Gênero(s) Hard rock
Glam metal
Glam rock
Heavy metal
Período em atividade 2000 - 2006 , 2011 - atualmente
Gravadora(s) Atlantic Records
Afiliação(ões) Stone Gods, British Whale
Página oficial www.thedarknessrock.com
Integrantes Justin Hawkins
Frankie Poullain
Dan Hawkins
Ed Graham

The Darkness (A Escuridão) é uma banda inglesa de Glam/Hard Rock, nascida em 2000. Suas músicas têm influência em bandas de rock dos anos 70, como Queen, Mercyful Fate, Kiss, AC/DC, Judas Priest, Led Zeppelin, Thin Lizzy, New York Dolls, Mott the Hoople, Van Halen,T.Rex e Sweet.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Os irmãos Justin Hawkins e Dan Hawkins nasceram em Suffolk, na Inglaterra, e montaram uma banda de covers, com Dan nos vocais. Em 1997, Justin foi para a universidade em Huddersfield e Dan foi para Londres à procura de uma banda em que ele pudesse tocar. Foi lá que conheceu o baixista Frankie Poullain, com quem dividiu um apartamento.

Nos finais de semana, Justin e um baterista amigo dos irmãos, Ed Graham, visitavam Dan em Londres. O trio montou uma banda de rock progressivo chamada Empire. Não durou muito porque eles não ficaram satisfeitos com o resultado, principalmente com a performance de Dan nos vocais. Um tempo depois, Justin participou de um concurso com a canção “Bohemian Rhapsody”, do Queen. Dan ficou impressionado com a performance do irmão e percebeu que Justin deveria cantar dali para frente.

Os irmãos decidiram chamar os amigos de volta. Frankie estava na Venezuela e voltou para Londres. Já Ed Graham tocava em outra banda, mas saiu para acompanhar o grupo. Em 2000, nascia o grupo de glam rock The Darkness e os dois primeiros anos foram dedicados ao circuito musical de Londres. Em 2002 saiu o EP "I Believe in a Thing Called Love", pelo selo independente Must Destroy Music.

Naquele ano, eles abriram shows para o Deep Purple e Def Leppard e, no início de 2003, foi lançado o single "Get Your Hands Off My Woman", que alcançou a 36º na parada britânica. A Atlantic Records interessou-se pelo grupo e colocou nas lojas o disco de estréia “Permission to Land”. Antes de chegar nos Estados Unidos, o grupo teve que regravar uma canção do disco para tirar o excesso dos palavrões. Um ano depois do lançamento, comemoraram 1,2 milhões de cópias vendidas na Inglaterra e mais de meio milhão nos Estados Unidos.

A consagração veio em 2004, com quatro indicações ao Brit Awards. Foram elas: Grupo Revelação, melhor Grupo Inglês, Banda de Rock e Disco. O grupo levou as três últimas.

Em 2005, Frankie Poullain sai da banda e é substituído por Richie Edwards, no mesmo ano que estava sendo gravado o álbum "One Way Ticket to Hell... and Back". Richie Edwards não tocou baixo no disco, pois todas as gravações já haviam feitas por Frankie. No ano de 2006, a banda lançou dois singles: "Is It Just Me" e "Girlfriend", porém, no meio do ano, é anunciada a saída do vocalista Justin Hawpkins. O motivo foi divulgado na internet e segundo o próprio Justin sua dependência em drogas o impossibilitava de continuar a banda.

No começo de 2007, é anunciada a entrada de um novo integrante na banda, Toby MacFarlaine - que assumiu o posto de baixista no lugar de Richie, que se tornou vocalista. Porém, antes da metade do ano é anunciado o fim do The Darkness, tendo "One Way Ticket to Hell... and Back" como último trabalho da banda em conjunto. Mesmo após o anúncio oficial, a banda continuou fazendo shows, mesmo declarado o fim do grupo após o término da turnê.

Os ex-membros do The Darkness - Dan, Ed e Richie - formam uma nova banda, Stone Gods, junto com Toby.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

- O vocalista Justin Hawkins é super preocupado com seu público, tanto que não gosta que o público bata palmas ao fim das músicas, pois se preocupa com a maneira que os fãs iriam segurar suas bebidas, caso estivessem com alguma. Por isso ele prefere que os fãs façam um sinal de positivo com um dedão, assim eles não correm o risco de segurar mal sua bebida e se machucarem com copos quebrados durante o show.

- Frankie Poullian, baixista da banda, morou 9 meses na Venezuela e voltou para a Inglaterra a pedido de Justin (pedido feito por e-mail) para que ele se juntasse à banda.

- Justin Hawkins tem um problema no esôfago. Justin tem refluxo de ácido e foi operado em 2004, ao fim da turnê da banda. O vocalista teme que essa operação traga algum problema para sua voz, mais particularmente aos seus agudos.

- O Darkness doou uma guitarra Gibson autografada para entrar em leilão no E-bay. Os beneficiados com essa boa ação são as crianças de rua brasileiras, já que a instituição que arrecadará o valor conseguido na guitarra atua em projetos sociais no Brasil.

- Com a grande onda de censura na industria fonográfica norte-americana, o álbum Permission to Land, álbum de estréia da banda, teve que passar por algumas modificações, pois o número de palavrões era enorme.

- No Zoológico de Suffolk, cidade perto de Lowestoft (cidade natal da banda), existe uma girafa chamada Justin Hawkins. O zoológico decidiu prestar essa homenagem ao vocalista, que adorou a idéia.

- Os habitantes da cidade de Lowestoft decidiram homenagear seus mais ilustres cidadãos, dando seu nome a uma rua. O que não se sabe exatamente é o nome da rua, se será Darkness avenue ou Hawkins way.

- A música "I Believe in a Thing Called Love", tocou na novela global Da Cor do Pecado, de 2004.

- Justin Hawkins já recebeu uma ameaça de morte por carta. Sobre o fato, Justin disse:

Cquote1.svg

Foi uma carta manuscrita e é muito esquisita. É bastante lisonjeiro que alguém queira me matar, mas, ao mesmo tempo, é muito assustador. Estou mais preocupado com a minha segurança de verdade. Você não pode sair por aí sendo bonzinho com todo mundo, porque, as vezes, as pessoas não entendem direito e começam a tomar liberdades.

Cquote2.svg

O Retorno[editar | editar código-fonte]

- The Darkness voltou após cinco anos e já anunciou que vai tocar no festival Download, dia 10 de junho - A banda vai voltar com os seguintes integrantes: Justin Hawkins, Dan Hawkins, Frankie Poullain e Ed Graham. O Álbum Hot Cakes abre com a agitada Every Inch for You, a canção de fácil assimilação ao titulo mostra que Justin Hawkins está a todo vapor com seus agudos, o som da banda continua seguindo o mesmo Glam Rock dos álbuns anteriores, após vêm Nothin's Gonna Stop Us e With a Womam, a primeira com um ritmo mais melódico e mais uma vez um refrão de fácil assimilação, a faixa seguinte, Keep Me Hangin' On, é mais calma e ritmada, em relação ao refrão não há muita mudança e continua consistindo na repetição do titulo. Um dos pontos fortes do álbum são as baladas, a faixa 05, Living Each Day Blind, tem uma pegada mais leve com um ápice no refrão, Evebody Have a Good Time e She Just A Girl Eddie seguem a mesma linha das primeiras faixas, a balada Forbidden Love segue a linha de Livin Each, com uma introdução melódica e o ápice no refrão. As outras faixas têm o mesmo segmento agitado e ritmado das primeiras canções, com exceção das musicas Love is Not The Answer e I Can't Believe It's Not Love que seguem o estilo mais balada.

A banda abriu o show da Lady Gaga com a Turnê The Born This Way Ball no Brasil em Novembro nos dias 9 (Rio de Janeiro), 11(São Paulo) e 13 (Porto Alegre). O setlist dos shows foi:

1.Every Inch of You

2.Street Spirit (Fade Out)(Radiohead cover)(Somente em Porto Alegre)

3.Growing on Me

4.Black Shuck (Somente em Porto Alegre)

5.One Way Ticket (Não performada em Porto Alegre)

6.Get Your Hands Off My Woman

7.Love Is Only a Feeling

8.I Believe in a Thing Called Love

9.Love on the Rocks with No Ice

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

EP[editar | editar código-fonte]

Dvd Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Growing On Me" (2003)
  • "I Believe In A Thing Called Love" (2003)
  • "Christmas Time (Don't Let The Bells End)" (2003)
  • "Love Is Only A Feeling" (2004)
  • "One Way Ticket" (2005)
  • "Is It Just Me?" (2005)
  • "Girlfriend" (Dvd single) (2005)

Singles[editar | editar código-fonte]

Lançamento Single UK Singles Chart Mainstream Rock Tracks chart|US Mainstream Rock Australian Recording Industry Association|AUS Singles Chart Álbum B-Sides
Fevereiro 2003 "Get Your Hands Off My Woman" 43 16 Permission to Land "Best Of Me"
16 Junho 2003 "Growing On Me" 11 41 46 Permission to Land "How Dare You Call This Love?"
"Bareback"
22 Setembro 2003 "I Believe in a Thing Called Love" 2 9 40 Permission to Land "Makin Out"
"Physical Sex"
"Out Of My Hands"
Dezembro 2003 "Christmas Time (Don't Let the Bells End)" 2 - "I Love You 5 Times"
Março 2004 "Love Is Only a Feeling" 5 22 35 Permission to Land "Planning Permission"
"Curse Of The Tollund Man"
Novembro 2005 "One Way Ticket" 8 17 36 One Way Ticket to Hell... and Back "Wanker"
"Grief Hammer"
Fevereiro 2006 "Is It Just Me?" 8 19 39 One Way Ticket to Hell... and Back "Shit Ghost"
"Shake (Like A Lettuce Leaf)"
22 Maio 2006 "Girlfriend" 39 One Way Ticket to Hell... and Back "Girlfriend (The Richie Edwards Remix Feat. DJ Tidy Brine)"
"Girlfriend (Space Cowboy Hard & Fast Mix)"
"Girlfriend (Freelance Hellraiser 'Screaming' J Hawkins' Mix)"
"Girlfriend (British Whale Mix)"
"Girlfriend (Space Cowboy House Mix)"

Prêmios[editar | editar código-fonte]

2003[editar | editar código-fonte]

  • Kerrang! Melhor Álbum (Permission To Land)
  • Kerrang! Melhor Actuação Ao Vivo
  • Metal Hammer 'Golden God'(Deus Dourado) para Melhor Single (Get Your Hands Off My Woman)

2004[editar | editar código-fonte]

  • Kerrang! Melhor Banda Inglesa
  • Kerrang! Melhor Actuação Ao Vivo
  • Metal Hammer 'Golden God'(Deus Dourado) para Melhor Clipe ("Love Is Only a Feeling")
  • Ivor Novello Award para Compositor do Ano
  • BRIT Awards|BRIT Award para Melhor Actuação
  • BRIT Awards|BRIT Award para Melhor Actuação de Rock
  • BRIT Awards|BRIT Award para Melhor Álbum (Permission To Land)
  • MTV Europe Music Award para Melhor da MTV2 UK & Ireland Act.
  • IFPI Platinum Europe Award por vender na Europa 1,000,000 de discos(triplo Platinum) (Permission To Land)
  • Elle Style Award para Banda Mais Estilosa
  • Meteor Ireland Award para Melhor Álbum (Permission To Land)
  • Smash Hits! Pollwinners' Party para Melhor Rock Award
  • RIAA Gold Award Certificação de vendas digitais para 100,000 downloads (I Believe In A Thing Called Love)
  • European Border Breakers Award para Melhor venda fora de seu pais em 2003 (na Europa) (Permission To Land)

2005[editar | editar código-fonte]

  • ASCAP Award para um dos trabalhos mais executados nos EUA (I Believe In A Thing Called Love)

2006[editar | editar código-fonte]

  • MTV Australia Awards Melhor Clipe de Rock para One Way Ticket.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre The Darkness (banda)