The Drums

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Drums
Eurock2010-10.jpg
The Drums no festival Eurockéennes, em 2010.
Informação geral
Origem Nova Iorque
País  Estados Unidos
Gênero(s) Indie rock
Indie pop
Post-punk revival
New wave
Eletrônica
Período em atividade 2006 - atualmente
Gravadora(s) Island Records
Moshi Moshi Records
Frenchkiss Records
Universal Australia
Página oficial Site oficial
Integrantes
Jonathan Pierce, voz
Jacob Graham, guitarra, contrabaixo, teclados, percussão
Connor Hanwick, bateria, guitarra
Myles Matheny, guitarra, contrabaixo, segunda voz
Danny Lee Allen, bateria (ao vivo)
Ex-integrantes
Adam Kessler, guitarra
Tom Haslow, guitarra (ao vivo)
Chris Stein, bateria (ao vivo)

The Drums é uma banda de rock estadunidense, de estilo indie pop, com sé no bairro do Brooklyn, da cidade de Nova Iorque. Sua formação conta com os membros egressos da banda Elkland (antes, Goat Explosion), cuja existência foi muito exígua. Actualmente, o grupo está sob os selos Moshi Moshi/Island Records, Universal e Frenchkiss.

Formação[editar | editar código-fonte]

Os dois membros fundadores, Jonathan Pierce e Jacob Graham, conheceram-se ainda bastante jovens numa colônia de férias de verão. Não muito tempo depois, eles formaram uma banda de estilo electro-pop chamada Goat Explosion, com a qual saíram em excursão pela América do Norte.

Os rapazes restaram longe por muitos anos. Jonathan formou a banda Elkland, cujo estilo era indie pop, que ganhou certa repercussão e firmou contracto com o selo Columbia Records. Por seu turno, Jacob Graham tinha a banda Horse Shoes e contracto com Shelflife Records. Eventualmente, ambos, entediados com a música electrónica, no estado da Flórida, em 2008 decidiram formar os The Drums com a troca dos sintetizadores por guitarras. Súbito, mudaram-se para Nova Iorque na primavera de 2009, quando chamaram o baterista Connor Hanwick e o guitarrista Adam Kessler. Logo depois de uma semana da chegada ao Brooklyn, conseguiram seu primeiro concerto.

Carreira[editar | editar código-fonte]

The Drums em apresentação no 9:30 Club, em 2010.

Em dezembro de 2009, a banda foi apontada como um dos quinze destaques de «BBC Sound of 2010» e, logo depois, em 4 de janeiro de 2010, foi indigitada como o quinto lugar na lista. The Drums também apareceu na revista «Cliché», no número referente a dez/2009 e jan/2010, na qual a matéria era uma entrevista exclusiva com o executivo Miguel Ángel Jimenez e o baterista Connor Hanwick. No primeiro número da revista «New Musical Express» do ano de 2010, a banda foi apontada como a primeira da lista de sugestões par'aquele ano, assim também sucedeu com as indicações da revista «Clash». The Drums foram escolhidos como a "Grande Esperança para 2010" na enquete de Pitchfork Media's 2009 Readers.[1]

Em fevereiro de 2010, a banda fez shows no Reino Unido e na 2010 NME Awards Tour junto com The Maccabees, Bombay Bicycle Club e The Big Pink, além de abrirem os shows da turnê de 2010 de Florence and the Machine, Cosmic Love.[2] Em Junho de 2010, abriram para o Kings of Leon no Hyde Park, em Londres.

No dia 16 de setembro de 2010, a banda anunciou na sua página do Facebook que o guitarrista Adam Kessler tinha deixado o grupo.[3]

Depois do desastre no Japão, em 11 de abril de 2011, The Drums lançou o single "The New World".[4] O "NME" anunciou em 5 de maio de 2011, que o line-up das apresentações ao vivo de The Drums incluiria os músicos Chris Stein e Myles Matheny (do Violens).[5] Em junho de 2011 o baterista Danny Lee Allen (We Are Scientists, Youth Group) se juntou à banda, substituindo Chris Stein.

The Drums lançou seu segundo álbum Portamento, em 5 de setembro de 2011. O álbum foi todo gravado na cozinha do apartamento de Jacob Graham em Nova Iorque[6] .

Influências[editar | editar código-fonte]

O esquete anumera como suas maiores influências as bandas The Wake, The Smiths, Joy Division/New Order, The Tough Alliance, The Legends, The Shangri-las, The Embassy e Orange Juice.[7] Jacob Graham menciona também que a reverberação tem importância no seu trabalho, dizendo: «...Se a reverberação não existisse, não nos animaríamos em formar uma banda.»[8]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano Detalhes Posição Premiações
Reino Unido IRL
[9]
AUS
[10]
2010 The Drums 16 29 52
2011 Portamento
  • Lançamento: 2 de setembro de 2011
  • Selo: Island Records
  • Formatos: CD, download
44 59 61

EP[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum Reino Unido
[12]
2010 Summertime!
  • Lançamento: 8 de março de 2010[13]
  • Selo: Moshi Moshi
  • Formatos: download, vinil
193

Compactos[editar | editar código-fonte]

Lista de compactos, com mostra da melhor posição na parada
Ano Compacto Melhor posição Álbum
Reino Unido
2009 "Let's Go Surfing / Don't Be A Jerk Johnny" [a][b] 107 Summertime!
"I Felt Stupid / Down By The Water" [a]
2010 "Best Friend" 110 The Drums
"Forever and Ever, Amen" 182
"Let's Go Surfing / Don't Be A Jerk Johnny" [b] 63
"Me and the Moon"
2011 "The New World" Non-album single
"Money" Portamento

Notas

[a] ^  – As faixas «Let's Go Surfing» e «Down By The Water» foram posteriormente adicionadas ao álbum The Drums.
[b] ^  – A faixa «Let's Go Surfing» recebeu colocação na parada, apenas.

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Lista de convidados especiais
Ano Compacto Melhor posição Álbum
Reino Unido
2011 "In Your Eyes"
(Edwyn Collins featuring The Drums)
Losing Sleep

Vídeos[editar | editar código-fonte]

Ano Mês Título Director
2009 Agosto "Let's Go Surfing" David Fishel
2010 Janeiro "I Felt Stupid" Chris Moukarbel and Valerie Veatch
Março "Best Friend" The Drums
Maio "Forever and Ever, Amen" Surround and The Drums
Agosto "Down by the Water" Surround and The Drums
Outubro "Me and the Moon" Surround and The Drums
2011 Julho "Money" M Blash[14]
Outubro "How It Ended" Patrick Roberts

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]