The Execution of Private Slovik

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Execution of Private Slovik
A Execução do Soldado Slovik (PT/BR)
 Estados Unidos
1974 • cor • 120 min 
Direção Lamont Johnson
Produção Richard Dubleman
Roteiro William Bradford Huie
Lamont Johnson
Richard Levinson
William Link
Elenco Martin Sheen
Mariclare Costello
Ned Beatty
Gary Busey
Charlie Sheen
Gênero drama
guerra
Idioma inglês
Música Hal Mooney
Cinematografia Bill Butler
Edição Frank Morriss
Distribuição Universal Studios
Orçamento U$180,000
Página no IMDb (em inglês)

The Execution of Private Slovik (A Execução do Soldado Slovik) é um livro de não-ficção de William Bradford Huie publicado em 1954 e a adaptação televisiva do mesmo, levada ao ar em 13 de março de 1974 pela NBC. A adaptação do livro foi escrita por Richard Levinson, William Link e Lamont Johnson, que também a dirigiu.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O livro e o filme feito para a televisão contam a história do recruta Eddie Slovik, o único soldado estadunidense a ser executado por deserção desde o fim da Guerra Civil Americana (em 1945). No filme, Martin Sheen interpreta Slovik, numa atuação que lhe rendeu uma indicação ao prêmio Emmy. Muitos críticos e espectadores consideram esta como a melhor atuação de Sheen, especialmente na cena em que seu personagem recita a oração católica "Ave Maria" antes de ser executado por um esquadrão de tiro. O filme também marcou a estréia de Charlie Sheen, filho de Martin.

O filme foi indicado para oito prêmios Emmy, mas só levou em duas categorias, ambas vencidas pelo editor Frank Morriss, nomeado o editor do ano e o melhor editor de um programa especial.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Em 1960, Frank Sinatra anunciou que iria produzir uma adaptação cinematográfica do livro a ser escrita por Albert Maltz, que fazia parte da lista negra de Hollywood. O anúncio causou revolta e acusações de que Sinatra era um "simpatizante do comunismo". Como Sinatra estava envolvido na campanha de John F. Kennedy para a presidência, ele foi orientado por pessoas influentes da campanha para cancelar o projeto.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]