The Ghost and the Darkness

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Ghost and the Darkness
Caçadores na Noite (PT)
A Sombra e a Escuridão (BR)
 Estados Unidos
1996 • cor • 109 min 
Direção Stephen Hopkins
Elenco Val Kilmer
John Kani
Michael Douglas
Bernard Hill
Brian MacCardie
Tom Wilkinson
Género aventura
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Ghost and the Darkness (br: A Sombra e a Escuridão / pt: Caçadores na Noite) é um filme produzido pela Paramount Pictures e estrelado por Val Kilmer e John Kani.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Inspirado na história real dos incidentes de Tsavo, em 1898. No final do século XIX acontece a disputa entre franceses, alemães e britânicos para tomarem posse do continente africano. Estando em vantagem, os britanicos encarregam o engenheiro britânico John Patterson (Val Kilmer) para supervisionar a construção da ponte que passa acima do rio Tsavo.

Naquele lugar, dois leões começam a atacar os operários. Os leões eram tão agressivos que alguns dos nativos deduziram que eles não eram animais e sim espíritos dos curandeiros mortos que vieram para aterrorizar o mundo, enquanto outros pensavam que eram o demônio que havia vindo para impedir o avanço do progresso. As feras são batizadas de Sombra e Escuridão. Diante dos ataques e contando com a ajuda do caçador Remington (Michael Douglas), o engenheiro se lança numa missão desesperada para dar fim aos animais.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar

  • Venceu na categoria de Melhor edição de som

BAFTA

  • Indicado nas categorias de Melhor Filme e Melhor Diretor.

Globo de Ouro

Venceu:

  • Golden Globe icon.svg Melhor Trilha Sonora

Indicado:

  • Golden Globe icon.svg Melhor Filme - Drama
  • Golden Globe icon.svg Melhor Diretor

A História Real[editar | editar código-fonte]

Conforme retratado no filme, houve realmente a construção de uma ferrovia e uma ponte que liga a cidade litorânea de Mombaça, no Quênia, e Campala, em Uganda, região do Rio Tsavo, com o objetivo de escoar o comércio de marfim. A história dos leões também é totalmente verídica, contada pelo protagonista da história em seu livro, o engenheiro chefe John Henry Patterson. Logo que os operários acamparam, começaram a sofrer ataque dos leões, até então normal, pois estavam na África, no meio da savana. Nada normal era a forma como os leões atacavam: coordenadamente, sem chance para suas vítimas, sempre em dupla, o que é um comportamento atípico em leões, e a forma como agiam: quase humana. Os nativos da região os chamavam de shaitaini (demônios da noite)e os ingleses traduziram isso para Sombra e Escuridão. Eram dois leões machos, adultos e sem juba (o que é um fato muito raro). Há relatos de que em vários ataques arrastaram as vítimas vivas por metros a dentro da savana, outros relatos dão conta de que muitas vezes, começavam a devorar sus vítimas pelos pés, ainda vivas. A crueldade dos ataques,a intensidade como passaram a ocorrer fez com que os operários abandonassem a obra. Em 9 meses, eles mataram 140 pessoas. Acredita-se que a escassez de alimento, devido à uma peste que matou muitos animais predados por leões, eles viram na "fartura" de seres humanos trabalhadores da ferrovia a oportunidade de comida fácil. Após meses de tentativas frustradas, o engenheiro chefe John Henry Patterson, em 09 de dezembro de 1898. capturou e matou o primeiro leão e o outro foi morto em 29 de dezembro. Foram empalhados e hoje estão em exposição no Chicago Field Museum of Natural History. Basta acessar o site do museu para ver as fotos e a história completa.


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.