The King's Men

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

The King's Men foi uma companhia de teatro na qual William Shakespeare trabalhou ao longo de sua carreira. Anteriormente conhecida como Lord Chamberlain's Men durante o reinado de Isabel I de Inglaterra, passou a se chamar The King's Men quando Jaime I de Inglaterra ascendeu ao trono em 1603. Foi a companhia mais destacada de Londres.

Com a morte dos três dramaturgos, Robert Greene (1592), Christopher Marlowe (1593) e Thomas Kyd (1594), o palco, em grande parte, pertencia a Shakespeare. Em 1594 foram estabelecidos dois grupos de atores servindo membros do Privy Council (Conselho da Rainha): o Lord Chamberlain's Men e o Lord High Admiral's Men. O primeiro foi encabeçado pela família Burbage (James e seus filhos Cuthbert e Richard) e já incluía Shakespeare como um dos membros: além de ator do grupo, era seu dramaturgo residente, produzindo uma média de duas peças por ano. A companhia tinha O Teatro como base, mudando para The Globe em 1599.

O grupo funcionou por quarenta e oito anos, existindo de forma contínua até o fechamento de todos os teatros em 1642. O seu sucesso se devia à qualidade dos atores, aliada à popularidade das peças de Shakespeare. Richard Burbage é reconhecido como o primeiro grande ator do teatro inglês, e a companhia contava ainda com os comediantes William Kempe e Robert Armin.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Peter James Harris - professor de literatura inglesa da UNESP e especialista no teatro elizabetano, em "O palco do bardo", para a revista Entre Livros (Clássicos), nº 2, páginas 29 a 33.
Ícone de esboço Este artigo sobre Teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.