The Knife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Knife
The Knife no festival Sónar em 2006
The Knife no festival Sónar em 2006
Informação geral
País  Suécia
Gênero(s) Música eletrônica, indie, synthpop
Período em atividade 1999 - atualmente
Gravadora(s) Rabid Records, Brille Records, Mute Records
Página oficial www.theknife.net
Integrantes
Karin Dreijer Andersson, Olof Dreijer

The Knife é um duo sueco de música eletrónica, composto pelos irmãos Karin e Olof Dreijer.

A dupla, que também é proprietária da editora Rabid Records, foi formada em 1999 e lançou quatro discos desde então. Avessos ao mundo do show business mundial, raramente dão entrevistas ou permitem ser fotografados. Até o lançamento de seu último disco, Silent Shout, o duo tampouco realizava concertos ao vivo[1] .

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 2003, o disco Deep Cuts ganhou o Grammy sueco de melhor grupo pop, mas os membros do duo boicotaram o prémio, enviando no seu lugar duas mulheres vestidas de gorila (Guerrilla Girls), em protesto contra o domínio masculino no meio musical e nas editoras.

Em 2006 a banda volta a vencer grammys suecos graças a Silent Shout, desta vez os seis para os quais estava nomeada[2] , cimentando a sua carreira no seu país natal. É com este álbum que a banda conhece um sucesso mundial e dá a primeira digressão passando por vários países europeus, pelo Canadá e pelos Estados Unidos da América.

Em 2009 The Knife compôs o libretto e a música para a ópera Tomorrow, in a Year, produzida pela empresa dinamarquesa Hotel ProForma, tendo já recebido várias críticas muito positivas, em Março de 2010 é lançado a banda sonora da mesma ópera, em parceria com Mt Sims e Planningtorock. Uma música (Colouring of Pigeons) é aliás proposta gratuitamente para download no site oficial da banda. A ópera é totalmente inspirada no trabalho A Origem das Espécies do naturalista Charles Darwin[3] . Sobre Tomorrow, in a Year, Olof Dreijer declarou:

Cquote1.svg "No começo foi muito difícil porque nós realmente não sabíamos nada sobre ópera. Nós nunca fomos a uma. Eu nem sequer sabia o que o a palavra "libreto" significava. Mas depois de alguns estudos, e apenas nos acostumando a essência da ópera, com os seus gestos pretensiosos e dramáticos, descobrimos que há muito para aprender e brincar.

Na verdade, a nossa ignorância deu-nos uma abordagem positiva e descontraida para fazer ópera. Levei cerca de um ano para tornar-me emocionalmente motivada para cantar ópera. Eu realmente gosto dos valores básicos do teatro e da ópera, uma das forma mais simples de apresentar uma narrativa. Já pensávamos neste projeto antes mesmo do 'The Knife', mas nunca de forma tão clara" [4] .
Cquote2.svg

Música e vídeos musicais[editar | editar código-fonte]

A música dos The Knife é marcada pelos elementos eletrónicos, quase não havendo presença de instrumento acústico. Mesmo as vozes da vocalista, Karin Dreijer, muitas vezes aparece tratada e distorcida. As batidas contêm ainda fortes traços da música eletrônica dos anos 1980, nas quais se ouvem sintetizadores, guitarras distorcidas e outros instrumentos pouco usuais. O som do duo tem sido com uma certa freqüência comparadas às canções de Kraftwerk.
De acordo com os preceitos dos irmãos Dreijer, nos videoclipes da banda quase não há a presença de pessoas reais. Com algumas importantes excepções, tais como os clipes de Pass This On, You Take My Breath Away e Marble House, a identidade visual do duo manifesta-se por meio de animações com elementos retro e diversos outros tipos de linguagem eletrónica.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • The Knife (2001)
  • Deep Cuts (2003)
  • Hannah med H - Banda Sonora (2003)
  • Silent Shout (2006)
  • Tomorrow, In a Year (2010)
  • Shaking The Habitual (2013)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Heather Phares. allmusic ((( The Knife > Biography ))). Página visitada em 7 de Fevereiro de 2010.
  2. Sveriges Radio International. The Knife Wins Six Swedish Grammy Awards. 31 de Janeiro de 2007. Página visitada em 7 de Fevereiro e 2010.
  3. William Goodman. LISTEN: The Knife's Darwin-Inspired Album. 28 de Janeiro de 2010. Página visitada em 7 de Fevereiro de 2010.
  4. Luke Slater (6 de Janeiro e 2010). Drowned: In SoundThe Knife return with album in 2010, make available free download. Página visitada em 7 de Fevereiro e 2010.