The Last Rose of Summer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Thomas Moore

The Last Rose of Summer é um poema do escritor, cantor e compositor irlandês Thomas Moore (1779—1852), considerado o poeta nacional da Irlanda[1] e amigo de Lord Byron e Percy Bysshe Shelley.

O poema foi escrito em 1805, publicada na obra coletiva de Moore Irish Melodies (1807-34) e recebeu a melodia pelo compositor irlandês John Stevenson (1761—1833). A canção foi usada pelo compositor alemão Friedrich von Flotow na sua ópera Martha que estreou em 1847 em Viena.

A canção tornou-se muito popular na Irlanda. A canção é mentionada pelo escritor irlandês James Joyce na sua obra Ulisses[2] e foi adaptada por diversos músicos, entre outros pela banda irlandesa Clannad (álbum Crann Úll), pela cantora clássica inglesa Sarah Brightman (álbum The Trees They Grow So High), pela cantora irlandesa Chloë Agnew (álbum Chloë Agnew) e pelo grupo irlandês Celtic Woman (álbuns Celtic Woman e Celtic Woman: A New Journey).

Poema[editar | editar código-fonte]

'Tis the last rose of summer

Left blooming alone;
All her lovely companions
Are faded and gone;
No flower of her kindred,
No rosebud is nigh,
To reflect back her blushes,
To give sigh for sigh.

I'll not leave thee, thou lone one!
To pine on the stem;
Since the lovely are sleeping,
Go, sleep thou with them.
Thus kindly I scatter,
Thy leaves o'er the bed,
Where thy mates of the garden
Lie scentless and dead.

So soon may I follow,
When friendships decay,
From Love's shining circle
The gems drop away.
When true hearts lie withered
And fond ones are flown,
Oh! who would inhabit,
This bleak world alone?

Referências

  1. kirjasto.sci.fi Thomas Moore (1779-1852), acessado em 20 de novembro de 2009
  2. "Ulysses by James Joyce: The Last Rose of Summer, acessado em 20 de novembro de 2009

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.