The Man Who Mistook His Wife for a Hat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Homem Que Confundiu Sua Mulher com um Chapéu (título original, em inglês: The Man Who Mistook His Wife for a Hat) é um livro de 1985 escrito pelo neurologista Oliver Sacks descrevendo os casos de alguns de seus pacientes que vivem imersos em sonhos, aberrações intelectuais e perceptuais fantásticas e deficiências cerebrais. São 24 ensaios sobre pacientes que perderam a memória de grande parte de seu passado ou que não eram mais capazes de reconhecer pessoas e objetos comuns. Em particular, o estudo de caso de um homem com agnosia visual (prosopagnosia) que tenta pegar seu chapéu mas pega a cabeça de sua esposa e tenta colocá-la na cabeça, sem conseguir perceber o que estava fazendo de errado.

Classifica tais histórias clínicas em 4 grupos:

  • "Perdas" (ou deficits) de função neurológica
  • "Excessos" correspondendo aos distúrbios excitados e produtivos
  • "Transportes" referentes aos estados "oníricos" e ausências.
  • "O mundo dos simples" onde analisa casos de retardo mental e autismo

O livro se tornou a base para uma ópera do mesmo nome, composta por Michael Nyman.

Referências