The Mix

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Mix
(The Mix)
Álbum de estúdio de Kraftwerk
Lançamento Junho de 1991
Gravação 1990-1991
Gênero(s) Música eletrônica
Synthpop
Duração 65:15
Idioma(s) Inglês e Alemão
Formato(s) CD
Gravadora(s) Kling Klang
EMI
Elektra
Produção Ralf Hütter
Florian Schneider
Fritz Hilpert
Cronologia de Kraftwerk
Último
Último
Electric Cafe
(1986)
Tour de France Soundtracks
(2003)
Próximo
Próximo


The Mix de 1991 é o décimo álbum de estúdio do Kraftwerk que se caracterizou por ser feito de regravações de obras anteriores como Autobahn e Electric Cafe.[1] Ralf Hütter afirmou em entrevistas que ele considerava o The Mix como um tipo de álbum ao vivo, já que ele gravou improvisações da banda utilizando tecnologia digital na Kling Klang Studio. A banda fez um retorno aos palcos em 1990, após um hiato de nove anos de turnê. A maioria das canções tem sido reproduzidas até hoje em seus shows, de forma semelhante as desse álbum.

Entre outras motivações para o lançamento de um álbum desse modo estariam a de que o grupo não queria lançar compilações, para que não parecesse aos seus fâs que a banda estaria no fim, e que na época o estúdio estava passando por um processo de reorganização, atribuindo a tecnologia de MIDI e computadores ao lugar da tecnologia analógica.

A recepção por parte do público não foi muito boa, pela falta de novas canções e pela não familiarização com essa nova sonorizade trazida por instrumentos e gravação inteiramente digitais.[2]

A produção do álbum é creditada a Ralf Hütter, Florian Schneider e Fritz Hilpert, o último tendo substituído o percussionista e cenógrafo Wolfgang Flur após Flur deixar o grupo em 1987. Karl Bartos também deixou a banda em 1991, após a conclusão das sessões do álbum. Bartos alegou em entrevistas posteriores que muito de seu trabalho de programação apareceu em The Mix, mas sem créditos.

O álbum possui uma versão remasterizada - o The Catalogue - lançada em 2009 somente nos EUA e Canadá (graças a restrições da Warner Music Group) pela EMI Records, Mute Records e Astralwerks atribuindo créditos a: Ralf Hütter - voz, vocoder, Synclavier; Florian Schneider – vocoder, speech synthesis; e Fritz Hilpert – Mixagem.[3]

Versão em inglês[editar | editar código-fonte]

  1. "The Robots" (Hütter, Schneider & Bartos) – 8:56
  2. "Computerlove" (Hütter, Bartos & Schult) – 6:35
  3. "Pocket Calculator"(Hütter, Bartos & Schult) – 4:32
  4. "Dentaku" (Hütter, Bartos & Schult) – 3:27
  5. "Autobahn" (Hütter, Schneider & Schult) – 9:27
  6. "Radioactivity" (Hütter, Schneider & Schult) – 6:53
  7. "Trans-Europe Express" (Hütter & Schult) – 3:20
  8. "Abzug" (Hütter) – 2:18
  9. "Metal on Metal" (Hütter) – 4:58
  10. "Homecomputer" (Hütter & Bartos) – 8:02
  11. "Music Non Stop" (Hütter, Schneider & Bartos) – 6:38

Versão em alemão[editar | editar código-fonte]

  1. "Die Roboter" – 8:56
  2. "Computerliebe" – 6:35
  3. "Taschenrechner" – 4:32
  4. "Dentaku" – 3:27
  5. "Autobahn" – 9:27
  6. "Radioaktivität" – 6:53
  7. "Trans Europa Express" – 3:20
  8. "Abzug" – 2:18
  9. "Metall auf Metall" – 4:58
  10. "Heimcomputer" – 8:02
  11. "Musik Non-Stop" – 6:38 [4]

Referências

  1. Orlando Leite (25 de junho de 2011). Punch Magazine Punchmagazine.net. Visitado em 19 de setembro de 2011.
  2. Chris Power (15 de outubro de 2009). Drowned in Sound (em inglês) Drownedinsound.com. Visitado em 19 de setembro de 2011.
  3. Discogs.com (em inglês) Discogs.com.
  4. Alex Henderson. Kraftwerk The Mix (em inglês) allmusic. Visitado em 19 de setembro de 2011.