The Mummy Returns

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Mummy Returns
O Regresso da Múmia (PT)
O Retorno da Múmia (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2001 • cor • 130 min 
Direção Stephen Sommers
Produção Sean Daniel
James Jacks
Roteiro Stephen Sommers
Elenco Brendan Fraser
Rachel Weisz
John Hannah
Freddie Boath
Oded Fehr
Arnold Vosloo
Patricia Velásquez
Alun Armstrong
Adewale Akinnuoye-Agbaje
Shaun Parkes
Dwayne Johnson
Gênero Ação
Aventura
Comédia
Fantasia
Suspense
Terror
Idioma Inglês
Árabe
Música Alan Silvestri
Cinematografia Adrian Biddle
Edição Ray Bushey III
Bob Ducsay
Kelly Matsumoto
Estúdio Alphaville Films
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 4 de maio de 2001
BrasilPortugal 18 de maio de 2001
Orçamento US$98 milhões
Receita US$433,013,274[1]
Cronologia
Último
Último
A Múmia
The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor
Próximo
Próximo
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

The Mummy Returns (no Brasil, O Retorno da Múmia; em Portugal, O Regresso da Múmia) é um filme de aventura Estados Unidos da América de 2001 escrito e dirigido por Stephen Sommers, estrelado por Brendan Fraser, Rachel Weisz, John Hannah, Arnold Vosloo, Oded Fehr, Patricia Velásquez e Freddie Boath. O filme é uma continuação do filme de 1999,A Múmia.

The Mummy Returns inspirou o filme de 2002 The Scorpion King que é definido 5.000 anos antes e cujo personagem homônimo, interpretado por Dwayne Johnson (The Rock), foi introduzido neste filme. Ele foi seguido pela sequência de 2008 The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em Londres, dentro de uma sombria câmara do Museu Britânico, está para renascer uma antiga força do terror. É 1933, o ano do Escorpião. Faz dez anos desde que o corajoso Rick O'Connell (Brendan Fraser) e a egiptóloga Evelyn (Rachel Weisz) lutaram por suas vidas contra Imhotep (Arnold Vosloo), um inimigo com 3.000 anos. Agora Rick e Evelyn estão casados e moram em Londres, juntamente com seu filho, Alex (Freddie Boath), que tem oito anos. Vários eventos culminam com a descoberta do corpo de Imhotep ressuscitado, graças à ajuda da reencarnação de sua amada do antigo Egito, Anck-Su-Naman (Patricia Velazquez), que matou e morreu por ele. Assim, a múmia volta a vagar pela Terra, determinada em concretizar sua busca pela imortalidade. Porém, outra força também está à solta no mundo, o Escorpião Rei (Dwayne Johnson), que nasceu dos obscuros rituais do misticismo egípcio e é ainda mais poderoso que Imhotep. Quando se defrontarem, o destino da Terra estará em perigo e Rick e Evelyn darão início à uma corrida desesperada para salvar o mundo de um mal indescritível e também para resgatar Alex dos seguidores de Imhotep, que levaram o menino pois este, sem ter idéia, colocou no braço o bracelete de Anúbis, um artefato de incrível poder. Nessa jornada irão até o Egito e entrarão nos domínios do Escorpião Rei. Há muito tempo esse terrível guerreiro prometeu sua alma ao deus Anúbis em troca de soberania militar. Ele e seu exército ficaram congelados no tempo, em uma espécie de intervalo entre a vida e a morte, mas agora estão prontos para matar novamente. O Escorpião Rei possui mais poderes, segredos e força que o temível Imhotep, está cheio de ódio e não devia ser perturbado.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

The Mummy Returns ganhou o lucro bruto (bilheterias do mundo todo menos o orçamento) de $335,013,000, que, tendo em conta a inflação, é um pequeno percentual menor do que foi o lucro bruto de The Mummy ($335,933,000). No dia da abertura, o filme ganhou $24,134,667. O filme arrecadou $202,019,785 nos Estados Unidos e Canadá e $230,993,489 em outros lugares, totalizando em $433,013,274 mundialmente.[2]

Crítica[editar | editar código-fonte]

The Mummy Returns recebeu críticas mistas dos críticos. Ele detém actualmente uma classificação de "podre" de 47% no Rotten Tomatoes, baseado em 139 opiniões.[3] Metacritic relatado, com base em 31 comentários, uma classificação média de 48 em 100.[4]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Saturno (2002) (EUA) (Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films)

  • Recebeu uma indicação na categoria de melhor filme de ficção científica.
  • Recebeu uma indicação na categoria de melhor maquiagem.
  • Recebeu uma indicação na categoria de melhores efeitos especiais.
  • Recebeu uma indicação na categoria de melhor performance de ator infantil (Freddie Boath).

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

The Mummy: Original Motion Picture Soundtrack
The Mummy Returns trilha sonora.jpg
Trilha sonora de Alan Silvestri
Lançamento 1 de maio de 2001
Gênero(s) Trilha sonora
Gravadora(s) Decca Records
Cronologia de Alan Silvestri
Último
Último
A Múmia
Tomb of the Dragon Emperor
Próximo
Próximo

The Mummy Returns: Original Motion Picture Soundtrack foi lançado em 1 de maio de 2001 pela Decca Records.

Ele contém a pontuação composta e conduzida por Alan Silvestri, embora lhe falte material de ouvido durante as seqüências de ação climáticas. Outra característica é uma versão da música "Forever May Not Be Long Enough", da banda de rock Live, que pouco difere da versão do álbum da canção.

# Título Duração
1. "The Legend of the Scorpion King"   4:55
2. "Scorpion Shoes"   4:24
3. "Imhotep Unearthed"   4:22
4. "Just an Oasis"   1:25
5. "Bracelet Awakens"   1:28
6. "Evy Kidnapped"   5:55
7. "Rick's Tattoo"   1:59
8. "Imhotep Reborn"   2:42
9. "My First Bus Ride"   7:45
10. "The Mushy Part"   2:42
11. "A Gift and a Curse"   5:32
12. "Medjai Commanders"   2:03
13. "Evy Remembers"   4:03
14. "Sandcastles"    
15. "We're In Trouble"    
16. "Pygmy Attach"    
17. "Come Back Evy"    
18. "The Mummy Returns"   7:44
19. "Forever May Not Be Long Enough" (Performance de Live) 3:47

Vídeo game[editar | editar código-fonte]

The Mummy Returns em vídeo game foi lançado para PlayStation 2 em 4 de outubro de 2001 e Game Boy Color em 11 de maio de 2001. Na versão PlayStation 2, o jogador pode escolher jogar como Rick, com o jogo terminando semelhante ao filme, ou Imhotep, com ele assumindo o controle do exército de Anúbis.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]