The Nostalgia Critic

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Nostalgia Critic
O Crítico Nostalgia (BR)
Informação geral
Formato
Duração Variável
Criador(es) Doug Walker
Rob Walker
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Produtor(es) Channel Awesome
Apresentador(es) Doug Walker
Elenco Doug Walker
Tema de
encerramento
"The Nostalgia Critic Anthem"
Exibição
Emissora de
televisão original
Internet:
YouTube (2007-2008)
Blip.tv (2008-hoje)
Formato de exibição .flv
Cronologia
Programas relacionados The Nostalgia Chick

The Nostalgia Critic, O Crítico Nostalgia, no Brasil, é uma série para Web protagonizando Doug Walker como o crítico epônimo. A série foi lançada inicialmente no YouTube antes de passar a ser hospedado em um site independente, That Guy with the Glasses (Aquele Cara de Óculos), comandada pela empresa de produção Channel Awesome. O Crítico Nostalgia é considerado o principal show da Channel Awesome, que passou desde então a incluir conteúdos adicionais, outros sites, e o show paralelo The Nostalgia Chick (A Garota Nostalgia).

O show envolve o Crítico Nostalgia (representado pelo comediante de Chicago, Doug Walker), chamado simplesmente de o Crítico ou NC, fazendo suas análises sobre mídias nostálgicas de forma negativa, mas humorística. As críticas giram em torno em maior parte de filmes e seriados de televisão das décadas de 1980 e 1990, embora haja exceções para filmes que vieram depois de 2000.

História[editar | editar código-fonte]

A série foi lançada pela primeira vez no YouTube em julho de 2007, mas seus episódios eram frequentemente removidos devido a reclamações de violação de direitos autorais. Em abril de 2008, os vídeos da série foram removidos do YouTube, mas um acordo entre o site e o serviço de hospedagem Blip.tv em 2009 fez com que os vídeos fossem apresentados no YouTube novamente.[1] [2]

O anúncio de um show paralelo, chamado The Nostalgia Chick, foi feito no episódio "The Search for the Nostalgia Chick" (10 de agosto de 2008). O conceito era a de uma apresentadora feminina criticando filmes e shows de televisão nostálgicos destinados ao público feminino.[3] O concurso terminou em um empate entre Lindsay Ellis (que fez uma análise de Pocahontas, da Disney), Krissy Diggs (que analisou Sailor Moon), e Kaylyn Dicksion (com The Last Unicorn). A competição foi vencida por Ellis, que utilizava o nome "The Dudette", conforme anunciado no site, no episódio "Nostalgia Chick Winner!" (15 de setembro de 2008).[3]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O show recebe em média de 100.000 a 200.000 visualizações por semana.[4] [5] No quarto trimestre do ano fiscal de 2009 apenas, a série arrecadou US$54.000 com propagandas incluídas.[2] [4] Este arrendamento permitiu que Walker largasse seu trabalho como ilustrador para criar uma série para Web a nível profissional.[4]

Roger Ebert disse pelo Twitter que "A Tribute to Siskel and Ebert" (10 de novembro de 2009) é "O melhor e mais engraçado vídeo sobre Siskel & Ebert que já vi".[6] Walker pendurou esta frase em sua parede.[7]

Retsupurae criticou o let's play de Bart's Nightmare pelo Crítico (6 de setembro de 2011) no Blip.tv, descrevendo-o como exagerado. Um membro do Retsupurae, Slowbeef, disse: "Doug, aqui é o Mike. Aquilo foi horrível! Aquilo foi terrível! Assinado, Michael". Retsupurae pediu desculpas a várias pessoas das quais debochou em seus vídeos anteriores, dizendo que eles eram muito melhores que Doug.[8]

Problemas legais[editar | editar código-fonte]

O episódio 121, "The Room" (13 de julho de 2010), foi removido depois de seu lançamento por causa de reclamações de violação de direitos autorais da distribuidora do filme, Wiseau Films.[9] Em resposta, Walker lançou um episódio intitulado "The Tommy Wiseau Show", no qual ele debochava do filme, de seu diretor, e da equipe da Wiseau Films. A partir de então, Walker frequentemente faz menos de Wiseau durante suas aparições públicas em convenções, vestindo uma peruca preta e pedindo que membros da audiência reproduzam partes do filme The Room. O episódio foi mais tarde relançado em um site externo, e trazido de volta ao site hospedeiro no dia 12 de dezembro de 2010.

Episódios[editar | editar código-fonte]

No dia 10 de agosto de 2011, Walker havia gravado 222 episódios do The Nostalgia Critic. Episódios são tipicamente lançados toda terça ou quarta-feira no thatguywithttheglasses.com.[10]

Referências

  1. Pickard, Anna. "The five-second movies and why you should watch them", 'The Guardian', 19 de novembro de 2007. Página visitada em 2008-12-09.
  2. a b Learmonth, Mke. "Blip.tv Brings Programs to YouTube, Ads to 'Channel Awesome'", Advertising Age, 28 de julho de 2009. Página visitada em 30 de julho de 2009.
  3. a b The Man Hour Man Hour Goes Nostalgic (19 de junho de 2009). Visitado em 24 de dezembro de 2009. (itunes)
  4. a b c Spirrison, Brad. "Entertainers don't need TV break to hit it big", Chicago Sun-Times, 6 de julho de 2009. Página visitada em 9 de julho de 2009.
  5. Graham, Jefferson. "Blip.tv gives videomakers a chance to be a star", USA Today, 13 de fevereiro de 2009. Página visitada em 12 de maio de 2009.
  6. Ebert, Roger (14 de novembro de 2009). Ebertchicago status update Twitter.
  7. Walker, Doug (11 de agosto de 2010). Animaniacs Tribute Nostalgia Critic Animaniacs Tribute.
  8. The Nostalgia Critic Jumps the Shark While Sputtering And Cursing About It blip.tv (8 de setembro de 2011).
  9. Masnick, Mike. "Pissing Off A Movie Critic By Claiming Copyright Over A Video Review... Probably Not Smart", 'Techdirt', 22 de julho de 2010. Página visitada em 15 de novembro de 2010.
  10. Nostalgia Critic videos. Visitado em 5/26/2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]