The Quiet American

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Quiet American
Um americano tranquilo (BR)
 Estados Unidos
1958 • pb • 120 min 
Direção Joseph L. Mankiewicz
Roteiro Graham Greene (livro)
Joseph L. Mankiewicz
Edward Lansdale (não creditado)
Elenco Audie Murphy
Michael Redgrave
Género Guerra
Idioma língua inglesa
língua francesa
língua vietnamita
Página no IMDb (em inglês)

The Quiet American (br.: Um americano tranquilo) é um filme estadunidense de 1958 do gênero Guerra escrito e dirigido por Joseph L. Mankiewicz. É a primeira adaptação do livro homônimo de Graham Greene [1] e também a primeira maior tentativa de mostrar ao público americano as questões geopolíticas da época na Indochina.[2] Mankiewicz recebeu ajuda no roteiro do agente da CIA Edward Lansdale e que fora falado ser quem verdadeiramente inspirara o personagem "Pyle", interpretado por Audie Murphy que no filme é referido apenas como "o americano".[1]

Hollywood ainda se ressentia dos efeitos da "lista negra" de comunistas entre os artistas e o filme gerou controvérsias. Greene ficou furioso com a omissão da mensagem antiguerra do livro afirmando que o filme era uma "propaganda dos Estados Unidos".[1] Houve uma refilmagem em 2002, dirigido por Philip Noyce com Brendan Fraser e Michael Caine, numa versão mais fiel ao livro de Greene.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Durante as comemorações do ano novo chinês em 1952, na cidade de Saigon, um corpo aparece boiando sob uma ponte. A 500 quilômetros dali, os colonialistas franceses que dominam o Vietnã lutam contra rebeldes comunistas. O corpo é de um jovem economista americano, que trabalhava para uma organização internacional de ajuda ao povo vietnamita. Em flashback, é narrado que ele se apaixonara pela nativa Phuong (Fênix em vietnamita) que vivia maritalmente com o correspondente de guerra inglês cínico e amargo Thomas Fowler (o narrador). Pyle conta a Fowler sobre seus sentimentos e isso desperta o ciume do inglês. Paralelamente a essa disputa, Fowler começa a suspeitar que Pyle é um agente americano que se opõe aos comunistas e que busca se aliar a um grupo de fanáticos religiosos que se mantém neutro na guerra apesar de terem organizado um exército de 25.000 homens que estão a postos.

Produção[editar | editar código-fonte]

The Quiet American foi filmado nos Estudios Cinecittà em Roma, entre 28 de janeiro e fins de abril de 1957 [3] [4] , com locações em Saigon (foi o primeiro filme naquele país).[5] . Bosley Crowther do New York Times escreveu [6]  : "As cenas filmadas em Saigon possuem a qualidade de um vívido documentário e todo o filme recende a um aroma da fricção no Oriente em ebulição".[2] A equipe sofreu algumas dificuldades para trabalhar nas locações — não puderam filmar durante o meio-dia por causa das sombras e demoraram a obter permissão para entrar num templo budista devido a fase lunar. Sem querer, ajudaram uma passeata de protesto político pois a polícia pensou tratar-se de figuração para o filme.[2]

Montgomery Clift e Laurence Olivier eram os escolhidos para os papeis principais mas após Clift desistir por problemas de saúde, Olivier também deixou o projeto.[5]

Graham Greene tinha sido correspondente de imprensa na Indochina e criticava o crescente envolvimento americano na região. Ao fazer de "Pyle" um cidadão civil para uma agência de ajuda internacional e focando a trama num triângulo amoroso, Joseph L. Mankiewicz diluiu significativamente o impacto da história de Greene,[5] o que fez com que o autor desaprovasse o filme.

A personagem Phuong é uma jovem vietnamita mas a atriz Giorgia Moll que a interpreta é italiana.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]