There Be Dragons

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
There Be Dragons
Encontrarás Dragões (PT)
There Be Dragons (BR)
 Estados Unidos  Espanha
 Reino Unido

2011 • cor • 120 min 
Direção Roland Joffé
Roteiro Roland Joffé
Elenco Charlie Cox
Wes Bentley
Rodrigo Santoro
Olga Kurylenko
Dougray Scott
Unax Ugalde
Golshifteh Farahani
Geraldine Chaplin
Género drama
Idioma inglês
Lançamento Portugal 19 de maio de 2011
Página no IMDb (em inglês)

There Be Dragons é um filme épico histórico escrito e dirigido por Roland Joffé, o cineasta britânico conhecido por dirigir o A Missão e Os Gritos do Silêncio. É um drama ambientado durante a Guerra Civil Espanhola, que apresenta temas como amor, traição, ódio, perdão, amizade e encontrar sentido na vida cotidiana. O filme, programado para ser lançado em 2011, inclui a história de soldados revolucionários, um jornalista, seu pai, e um sacerdote da vida real, São Josemaria Escrivá, o fundador do Opus Dei, que tem sido chamado o santo da vida cotidiana.

O filme é estrelado por Charlie Cox, Wes Bentley, Rodrigo Santoro, Olga Kurylenko, Geraldine Chaplin, Derek Jacobi, Golshifteh Farahani, Dougray Scott e Lily Cole.

Enredo[editar | editar código-fonte]

O filme épico conta a história de um jornalista, Robert, que está tentando reativar o contato com seu pai, Manolo, que participou da Guerra Civil Espanhola. O jornalista descobre, através de suas investigações, que seu pai era um amigo de infância de Josemaría Escrivá de Balaguer, com quem teve uma relação complicada. Manolo tornou-se um soldado durante a Guerra Civil Espanhola e se tornou obcecado por uma bela revolucionária húngara chamada Ildiko.

O filme inclui o início da vida de Josemaría Escrivá, um santo contemporâneo e fundador do Opus Dei, uma instituição da Igreja Católica, que ensina que a vida humana normal é um caminho para a santidade. Escrivá, que morreu em 1975, foi canonizado por João Paulo II em 2002.

Joffé, que inicialmente estava se esquivado do projeto, acabou intrigado com a possibilidade de dramatizar a vida de um santo moderno, especialmente Josemaría Escrivá, considerando libertador que o caminho para Deus podia ser encontrado em uma vida normal.

There Be Dragons é um drama que explora temas como traição, o perdão, a amizade, e encontrar o sentido da vida no cotidiano. Segundo Joffé, foi feito um filme sobre o amor, o amor humano e amor divino; sobre o ódio, sobre traição, sobre a guerra, sobre erros, sobre tudo o que é ser um ser humano.

Joffé, auto-descrito como "agnóstico vacilante" foi nomeado para o Oscar por seu filme A Missão, que trata de uma missão jesuíta na América do Sul, disse que está muito interessado na idéia de embarcar em um trabalho que teve a religião levada a sério.

A vida, disse ele, é uma oportunidade para o amor. Ele enfatizou que o Cristianismo fala sobre o amor, e que os ensinamentos de S. Josemaria incentivam uma relação espiritual com Deus em coisas muito simples, em cozinhar uma refeição, ficar com a família etc. Joffé afirma que este é um filme sobre o que significa ser santo nesta época.

O título se refere ao tema a explorar territórios desconhecidos do ódio, culpa e perdão, disse o produtor Ignacio Sancha G. "There Be Dragons" é uma abreviação de "aqui há dragões" do latim, hic sunt dracones, uma forma de mapas antigos denotarem um lugar onde havia perigo, ou a um lugar desconhecido, para ser explorado.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.