Thin Lizzy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Thin Lizzy
Front Thin Lizzy.jpg
A banda em concerto em 1981
Informação geral
Origem Dublin
País  Irlanda
Gênero(s) Hard rock, heavy metal, blues rock
Período em atividade 19691983
19962001
2004–atualmente
Gravadora(s) Decca Records, Vertigo Records, Mercury Records (EUA), BMG Special Products, EMI Records, Deram Records, Warner Bros. Records (EUA)
Afiliação(ões) Skid Row, Funky Junction, Grand Slam, Motörhead, Whitesnake, Wild Horses, Blue Murder, 21 Guns
Página oficial www.thinlizzyonline.com/
Integrantes Scott Gorham
Ricky Warwick
Vivian Campbell
Brian Downey
Marco Mendonza
Darren Wharton
Ex-integrantes Phil Lynott
Eric Bell
Gary Moore
Brian Robertson
Snowy White
John Sykes
Tommy Aldridge
Francesco DiCosmo
Richard Fortus

Thin Lizzy é uma banda de hard rock da Irlanda, formada em Dublin no ano de 1969. A banda foi liderada, ao longo de sua carreira, pelo cantor e compositor Phil Lynott, e são conhecidos por hits como "Whiskey in the Jar", "Jailbreak" e "The Boys Are Back in Town", todos sucessos internacionais tocados regularmente em estações de rádio especializadas em hard rock e rock clássico. Após a morte de Lynott, diversas encarnações da banda surgiram ao longo dos anos, que culminaram numa formação mais estável baseada em torno dos guitarristas Scott Gorham e John Sykes. Sykes abandonou a banda em junho de 2009.

Como líder do Thin Lizzy, Lynott compôs ou co-compôs a maior parte das canções da banda. Também foi um dos poucos negros a conseguir algum sucesso significativo no hard rock. Além de ser multirracial, a banda também se notabilizou por recrutar membros em ambos os lados da fronteira irlandesa (com membros nascidos na Escócia, Irlanda do Norte, Inglaterra e, ainda, Estados Unidos), e das comunidades católica e protestante da ilha.[1] [2] Sua música reflete uma ampla gama de influências, incluindo a country music, o rock psicodélico, a música irlandesa e a música tradicional folclórica daquele país; porém é classificada geralmente como hard rock[3] ou, por vezes, heavy metal.[4] A revista Rolling Stone descreveu a banda como "distintamente hard rock", "muito distante da matilha zurrante de meados da década de 70".[5]

John Dougan, crítico do site Allmusic, escreveu que "como a força criativa da banda, Lynott era um compositor mais inteligente e perspicaz que muitos de sua classe, preferindo os dramas de amor e ódio cotidianos da classe operária, influenciado por Bob Dylan, Van Morrison, Bruce Springsteen e virtualmente quase toda a tradição literária irlandesa."[6] Van Morrison, Jeff Beck e Jimi Hendrix foram grandes influências durante o início da banda,[7] e entre as influências posteriores estão os artistas americanos Little Feat e Bob Seger.[8] . Em maio de 2010 foi anunciado pelos remanescentes do Thin Lizzy um retorno com uma nova formação para 2011.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1970, assinaram com o selo Decca, onde lançaram três álbuns e uma série de compactos. Nos dois primeiros álbuns, Thin Lizzy e Shades of Blue Orphanage, o estilo ainda era centrado em uma mistura de folk e blues. No terceiro álbum, Vagabonds of the Western World, eles optaram por um som mais pesado. Conseguiram colocar nas paradas de sucesso os singles "Whiskey in the Jar" e "The Rocker". A banda começava, enfim, a ter sucesso[9] .

Em 1973, Eric Bell deixou a banda e foi substituído, temporariamente, por Gary Moore, amigo de muitos anos de Phil Lynott (ambos eram nascidos na Irlanda). Trocaram o selo Decca pelo Vertigo. O escocês Brian Robertson e o americano Scott Gorhan assumiram as guitarras. O Thin Lizzy estava pronto para decolar[9] .

Gravaram Nigh Life (1974), Fighting (1975) e estouraram para o mundo com o álbum Jailbreak em 1976. Seguiram-se os álbuns Johnny the Fox e Bad Reputation, ambos de 1977. O Thin Lizzy já era reconhecido como um super-grupo[9] .

Em 1978, veio a consagração definitiva: foi lançado o álbum Live and Dangerous, considerado até hoje um dos melhores "ao vivo" de todos os tempos. Brian Robertson deixou o grupo. Mais uma vez, Gary Moore foi chamado. Com esta formação, gravaram o álbum Black Rose em 1979. O sucesso continuou[10] .

O ano de 1980 chegou e a banda começou a ter problemas. Phil Lynott começou a se afundar nas drogas. Gary Moore deixou a banda e foi substituído por Snowy White, "ex-sideman" do Pink Floyd. Phil lançou o álbum solo Solo in Soho. O Thin Lizzy gravou o álbum Chinatown[10] .

Lançaram, em 1981, o álbum Renegade. Darren Wharton, que tocou como convidado no disco anterior, assumiu os teclados como efetivo. Snowy White deixou a banda[10] [11] .

Em 1982, Phil Lynott lançou mais um álbum solo, The Phil Lynott Album. John Sykes, ex-Tyger of Pan Tang, assumiu uma das guitarras. Gravaram o último álbum de estúdio, Thunder and Lightning. Phil estava perdendo a luta para as drogas[10] [11] .

Fim da banda[editar | editar código-fonte]

Em 1983, o Thin Lizzy fez a sua turnê de despedida com a participação dos membros anteriores, menos Snowy White. A turnê foi registrada no álbum Live Life. O Thin Lizzy não existia mais[11] .

Phil Lynott ainda tentou continuar na ativa. Montou a banda Grand Slam, com o ex-baterista do Thin Lizzy, Brian Downey. O projeto não foi adiante. Em 1985, Phil e Gary Moore excursionaram juntos. Phil estava doente[11] .

Em 4 de Janeiro de 1986, Philip Parris Lynott, negro, filho de pai nascido na Guiana Britânica (atual Guiana) e mãe irlandesa, morreu de complicaçães de saúde derivadas do uso contínuo de drogas pesadas. Para homenagear Phil Lynott, sua música e sua poesia, existe na Irlanda a Fundação Roisin Dubh (Black Rose, em gaélico), mantida por sua mãe, Philomena Lynott. Anualmente, no dia da morte de Phil, 4 de Janeiro, acontece um espetáculo em sua homenagem, o Vibe For Philo[12] , com a presença de antigos membros do Thin Lizzy, bandas covers e convidados[10] [11] .

Retorno[editar | editar código-fonte]

A nova formação do Thin Lizzy no festival Gods of Metal, 2007.

Em 1996 John Sykes decidiu reativar o Thin Lizzy, apresentando-se em um tributo a vida e trabalho de Phil Lynott.[13] Na ausência de Lynott de, Sykes assumiu o papel de vocalista principal e convenceu Scott Gorham, Brian Downey and Darren Wharton a retornarem a formação. Para completar, Marco Mendoza seguiu no lugar de Lynott como baixista. A banda foi criticada por utilizar o nome Thin Lizzy sem a presença de Lynott,[8] mas a banda tocou apenas as antigas músicas da banda, sem compor nenhum material novo.[13]

Em 2010 a banda anunciou uma nova formação do grupo, que deixa de ser um quinteto e passa a sexteto. Para substituir John Sykes, entram o guitarrista Richard Fortus e o vocalista Ricky Warwick, além da volta do baterista original, Brian Downey, o guitarrista Scott Gorham, o tecladista Darren Wharton e o baixista Marco Mendoza. A estreia da nova foi em 2011, no dia 6 de janeiro, na cidade de Aberdeen, na Escócia.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Deep Purple and Thin Lizzy to play Sun City West - GetOutAZ.com
  2. Irish News. The Irish World
  3. Thin Lizzy - uk.real.com
  4. Thin Lizzy - Encyclopaedia Metallum
  5. Thin Lizzy - Rolling Stone
  6. Thin Lizzy > Biography - allmusic
  7. Putterford, Mark. Philip Lynott: The Rocker, Castle, 1994
  8. a b Byrne, Alan. Thin Lizzy: Soldiers of Fortune, Firefly, 2004
  9. a b c Ultimate Guitar: "The History Of Thin Lizzy"
  10. a b c d e bio: Thin Lizzy Biography
  11. a b c d e Acid Logic: "Phil Lynott"
  12. Vibe for Philo
  13. a b Interview with John Sykes Julho de 1999.
Flag of Ireland.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical da Irlanda, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.