Thunderbolts

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Thunderbolts
Comic image missing-pt.png
Dados sobre publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Incredible Hulk #449
Criado por Kurt Busiek
Mark Bagley
Membros atuais Hulk Vermelho
Elektra
Justiceiro
Venom
Deadpool
Ver Lista de Integrantes dos Thunderbolts
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Os Thunderbolts são um grupo de super-heróis fictícios da Marvel Comics, formado originalmente pelos super-vilões conhecidos como Mestres do Terror, ao resolverem se passar por um grupo de super-heróis quando Os Vingadores e outros heróis desapareceram, após a saga Massacre.

Sua formação inicial era composta por Atlas, Cidadão V, MACH-I, Meteorita, Soprano e Tecno.

Sua atual formação tem o intuito de ajudar porém ainda com métodos não muito "heroicos", o grupo que foi reunido pelo Hulk Vermelho é formado por: Deadpool, Justiceiro, Elektra e Venom

História[editar | editar código-fonte]

Os Thunderbolts são o grupo de heróis menos "heroico" da Marvel, sendo muitas vezes vilões em algumas formações, mas mesmo quando fazem o bem, utilizam de métodos pouco ortodoxos dentre os heróis, como ameaças, torturas e assassinatos. Na maioria de suas formações, o grupo é formado por vilões, vilões regenerados ou anti-heróis.

Formação Original[editar | editar código-fonte]

Querendo dar um golpe ao se passar por heróis, Barão Zemo transformou seu grupo de Mestres do Terror nos Thunderbolts. À formação inicial logo se juntou Choque, uma idealista heroína iniciante, que desconhecia os verdadeiros propósitos de seus companheiros. A garota era tolerada por Zemo apenas como uma ferramenta para promover o grupo, mas os outros membros, com exceção de Tecno, se afeiçoaram à garota e a seu idealismo. Após ter estabelecido o grupo como heróis adorados, Zemo lançou sua campanha de dominação mundial, mas foi detido pelos Vingadores, o Quarteto Fantástico e a maioria de seus colegas Thunderbolts, que haviam desistido dos propósitos de Zemo. Zemo fugiu com Tecno, enquanto o resto do grupo começou uma nova vida como fugitivos, tentando provar seu heroísmo ao mesmo tempo que evitavam ser capturados[1] .

Nova liderança e objetivos[editar | editar código-fonte]

O super-herói Gavião Arqueiro assumiu a liderança do grupo, ampliando suas capacidades e sua moral. Ele convenceu Abe Jenkins, único assassino conhecido e comprovado entre os Thunderbolts, a ir para a prisão para ampliar a credibilidade do grupo. Ele recrutou o antigo inimigo Fornalha e ajudou o grupo a derrotar Manto Rubro e seus novos Mestres do Terror, tomando a base dos criminosos no Monte Charteris como quartel-general do grupo. O inventor mutante Ogro, zelador da base começa a fornecer apoio tecnológico ao grupo, até ser aprisionado por Tecno, que se fez passar por ele.[1]

Em uma trama orquestrada por Henry Peter Gyrich, enquanto este era manipulado por Barão von Strucker. Enquanto isso, Atlas, Choque e o Barão Zemo foram aparentemente assassinados pelo Carrasco do Submundo, mas Tecno sacrificou sua vida para ressuscitar Choque. Ogro abandonou a equipe, enquanto o Gavião Arqueiro foi expulso ao descobrirem que ele não tinha autorização para agir ao lado do grupo e conceder a anistia que havia prometido. Barton consertou as coisas ao ajudá-los na vitória contra a conspiração de Gyrich e obter a anistia para seus companheiros em troca de manter o segredo sobre a participação do governo na trama, mas foi preso por sua atuação ilegal como justiceiro junto à equipe.[1]

Os Redentores[editar | editar código-fonte]

Os termos da anistia dos Thunderbolts os impediam de usar suas identidades e poderes em público e como Choque e Fornalha eram menores, foram afiliados aos Redentores, uma equipe mantida pelo governo, composta por Armador, Grito, e novas encarnações do Besouro (Leila Davis), Meteorita (Valerie Bernhardt) e Contrabandista (Conrad Josten). O próprio Capitão América liderou o grupo por pouco tempo, até ser substituído pelo novo Cidadão V (John Watkins III), que estava possuído, em segredo, pela consciência de Zemo.[1]

Após o massacre da maior parte dos Redentores pelo Graviton, o vilão e seus aliados alienígenas são derrotados através da combinação dos esforços de Cidadão V, Armador, Choque, Rocha Lunar, Soprano, Atlas (partilhando o corpo de Dallas Riordan), e Mach-3, o novo codinome de Abe Jenkins. Aparentemente mortos na explosão, quase todos foram enviados para a Contraterra. Reunidos pelo ressuscitado Zemo, os Thunderbolts trabalharam em prol da paz e prosperidade do planeta devastado.[1]

Renascimento[editar | editar código-fonte]

Na Terra, o Gavião Arqueiro, após fugir da prisão, juntou-se a Soprano numa missão secreta extra-oficial da S.H.I.E.L.D, em busca de uma arma desenvolvida por Justin Hammer. Na missão, eles se uniram a Amazona, Ciclone, Harrier, Novelo e Urze Negro, e juntos destruíram a arma de Hammer e detiveram os novos Mestres do Terror de Manto Rubro.[1]

Após algum tempo, as duas equipes se uniram contra um vácuo que ameaçava a ambos os planetas. Após deter a ameaça, quase todos os Thunderbolts se reuníram na Terra, exceto por Choque, que ficou para liderar os Jovens Aliados, maior equipe da Contraterra. Ciclone foi entregue às autoridades, enquanto Harrier e Mach-3 se entregaram para cumprir a pena por seus crimes do passado. Amazona e Novelo retornaram a suas antigas vidas como criminosas. A equipe teve a adição de Vantagem, alter-ego de Dallas Riordan, enquanto Atlas recuperou sua forma física em sua volta à Terra. O Gavião Arqueiro, convencido por Rocha Lunar, abandonou a equipe, dando a eles uma nova chance de provar seu valor sem sua presença, deixando a Soprano o dever de mantê-lo informado.[1]

Vingadores vs. Thunderbolts[editar | editar código-fonte]

Zemo começou, junto aos Thunderbolts uma tentativa de absorver todas as formas transnormais de energia no planeta, o que deixaria vários super-heróis e vilões sem poderes, com a premissa de tornar o mundo um lugar mais seguro. Desconfiado das intenções dos Thunderbolts, o Homem de Ferro, disfarçado como Homem de Cobalto se infiltrou na equipe. Os Vingadores os enfrentarem, e no final, todo a energia acumulada foi absorvida por Rocha Lunar, o que acelerou o processo de enlouquecimento causado pela posse das duas rochas lunares. Como resultado, o Gavião Arqueiro teve que lobotomizá-la para impedir que seu surto destruísse o planeta. Zemo, com o rosto queimado após salvar a vida do Capitão América durante o confronto, fugiu com as duas rochas lunares, jurando vingança pelo modo em que Rocha Lunar foi destruída.

Os Novos Thunderbolts[editar | editar código-fonte]

Depois de muito tempo, e com a ajuda do Barão Strucker, Abe (o antigo Besouro), decidiu juntar um grupo de vilões reformados e formar os Novos Thunderbolts. O grupo era composto por ele, como Mach-IV além de:

Um dos seus maiores feitos foi segurar um prédio que estava prestes a desabar após o combate com o Grande Jogo.

A volta de Zemo[editar | editar código-fonte]

Quando os Thunderbolts se encontravam em uma péssima situação, com Genis, o Fóton, perdendo o controle de sua Consciência Cósmica e prestes a acabar com a Terra (sem querer), ressurge o Barão Zemo, ex-lider dos Thunderbolts e que sempre manipulava o grupo. Ele estava agora de posse dos cristais de Rocha Lunar e mostrou que Fóton deveria ser morto.

Após essas aterradoras descobertas, o grupo de Zemo e os Thunderbolts (liderados por Soprano após a saída de Mach-IV) se enfrentaram numa batalha de proporções épicas. Assim, Zemo consegue vencer, destruindo Fóton e mesclando as duas equipes. Mas o que poucos sabiam era que Zemo e Melissa já haviam se encontrado antes da formação dos Novos Thunderbolts, e que também eram amantes.

Guerra-Civil[editar | editar código-fonte]

Durante a Guerra Civil, Zemo recebeu a visita, já aguardada por ele, de Tony Stark. Tony disse que os Thunderbolts iriam cuidar de rebeldes e vilões, e que ele tinha um novo propósito para os Thunderbolts. Agora, o grupo de Zemo seria composto por novos recrutas.

Primeiramente, Stark e Zemo colocaram na equipe:

Polichinelo e Halloween foram atrás do agora fugitivo: Homem-Aranha, mas foram mortos pelo Justiceiro. Para suprir essas mortes entraram:

Pós Guerra-Civil[editar | editar código-fonte]

Após a Guerra Civil, Norman Osborn foi nomeado líder dos Thunderbolts, que passaram a atuar na captura de qualquer super-humano não registrado dos Estados Unidos. Essa equipe tinha carta-branca do governo e agia com extrema violência para obrigar qualquer super-humano a se registrar ou então prendê-lo. A equipe que passou a agir foi:

Reinado Sombrio[editar | editar código-fonte]

Após seu ato de heroísmo, quando matou a Rainha Skrull e pôs fim a Invasão Secreta Norman Osborn, nomeado chefe da M.A.R.T.E.L.O (agência que substituiu a SHIELD), criou uma nova equipe de Thunderbolts, que trabalhava em segredo pra ele, fazendo serviços sujos e cometendo ações criminosas (em sua maioria planejadas pelo próprio Norman). Esta é equipe foi formada por:

Atual Formação: Era Heroica[editar | editar código-fonte]

Após o Reinado Sombrio e a Essência do Medo de Norman Osborn, iniciou-se uma nova "Era Heroica" na Marvel, onde antigos grupos foram reformulados, dentre eles os Thunderbolts, que foram reunidos novamente por Thunderbolt Ross, o Hulk Vermelho, convocando um grupo de anti-heróis para cumprirem missões muito sujas pra qualquer outro grupo. Com belos objetivos, mas métodos pouco heroicos, os convocados para a nova formação foram:

Referências

  1. a b c d e f g Universo Marvel #1, págs. 73-74, Panini Comics, Julho de 2005

Ligações externas[editar | editar código-fonte]