Ticket to Ride (álbum dos Carpenters)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ticket to Ride / Offering
Álbum de estúdio de Carpenters
Lançamento 9 de outubro de 1969 (como "Offering")
novembro de 1970

(relançado como Ticket to Ride)

Gravação 1968-1969
Gênero(s) Pop
Duração 36:43
Formato(s) LP
Gravadora(s) A&M Records
Produção Jack Daugherty
Cronologia de Carpenters
Último
Último
Close to You
(1970)
Próximo
Próximo

Ticket to Ride (A&M SP 4205) (título original: Offering) é o álbum de estreia do duo norte-americano Carpenters, lançado em 1969 e relançado em 1970.

Apresentação[editar | editar código-fonte]

O álbum contém uma apresentação feita por Herb Alpert, um dos donos da A&M Records. Segue a sua tradução:

A música é simples mágica. Um ritmo, uma melhoria, um traço de palavras…rápido. É remédio para a alma, alimento para o amor, a essência da divindade, uma razão para ser. Ela pode soar atráves de uma extensão de altos e baixos, tocar um milhão de tons dissonantes e derrubar a mais forte resistência. Mas por todas as suas viagens, ainda que larga, ainda que profunda, nunca se esquece se fazer sua oferenda. Fechada, quase pura entre os limites, é um dos mais belos presentes que duas pessoas podem oferecer. O som vocal é um produto de Richard e Karen Carpenter. Além dos vocais Karen (19 anos) toca bateria em todas as canções e em duas delas toca o baixo elétrico… seu irmão, Richard, canta, toca os instrumentos de teclas, compôs dez das canções e fez os arranjos de todas. É com prazer que a A&M apresenta: CARPENTERS

- Herb Alpert (1969).1

Explicação[editar | editar código-fonte]

Richard Carpenter, analisando este álbum diz, no sítio dedicado ao duo:

Karen e eu assinamos contrato com a A&M Records em abril de 1969 e quase imediatamante começamos a trabalhar neste álbum. É definitivamente um reflexo de nossa época pré-1969, com a exceção de "Ticket to Ride". Algumas das músicas de "Offering" foram tocadas por nosso antigo grupo Spectrum desde 1967. Naquela época, Karen ainda não estava nos vocais como viria a estar. Isto explica o número de canções nas quais sou o vocalista principal neste álbum. Estávamos tão ansiosos para começar a gravar que gravamos todo o nosso repertório pré-existente em vez de procurar ou compor um novo material. A bateria, o baixo, o violoncelo, o piano e os vocais de fundo de Bettis e meus na canção "Your Wonderful Parade" são da demonstração feita no estúdio de garagem de Joe Osborn. Apenas os vocais principais e novas cordas foram adicionadas. "All I Can Do" é a demonstração em sua integralidade. Ambas foram gravadas em 1968. Isto, em certo nível, explica a divergência de abordagens entre "Offering" e "Close to You".

"Ticket to Ride" é uma de nossas melhores faixas. Desde a época na qual muitas das canções rápidas dos Beatles eram tão melódicas quando as baladas, eles puderam fazer com a abordagem certa, fazer baladas também. Eu não apenas tornei a música mais lenta, mas mudei, ou adicionei alguns acordes, junto com a melodia e no final dos estribilhos, com Karen alcançando uma muito efetiva sétima nota. Isto a colocou em seu maravilhoso baixo registro na palavra "care", que soa muito bem e adiciona o plangente caráter a toda a canção: depois de tudo, "Ticket to Ride" é uma canção triste. O arranjo termina com uma harmonia de quatro partes (sobregravadas, 12 vozes ao todo) cantando "think I'm gonna be sad" que obscurece o alegre "wah" que eu mais tarde adicionaria ao final de "Close to You".

Para um álbum de estreia de iniciantes, "Offering" não está muito surrado. É certamente preenchido com um ânimo de aventura musical e exemplifica minha assimilação de muitos estilos de música que me envolveram enquanto eu amadurecia. Tom Nolan escreve: "aqueles com pouca familiaridade com as origens dos Carpenters podem se surpreender com seu atípico LP de estreia, lançado como "Offering" e mais tarde relançado como "Ticket to Ride". Alguns dos elementos que viriam a marcar os Carpenters depois já estão presentes, para ter certeza - uma relativamente polida produção, a voz distinta de Karen em muitas das faixas e mesmo um vislumbre de sua subsequente música nas letras de Richard Carpenter e de John Bettis. Em algum momento, no qual Karen canta a pré-cognitiva frase "Close to You", mas o disco é, sem erros, um produto da cultura música de sua época.(…)

"Offering" foi mais tarde reembalado e relançado como "Ticket to Ride", depois do pequeno sucesso alcançado com o single de mesmo nome, e o grande sucesso de "Close To You"..1

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. Invocation - 1:01
  2. Your Wonderful Parade - 2:54
  3. Someday - 5:13
  4. Get Together - 2:36
  5. All Of My Life - 3:02
  6. Turn Away - 3:10
  7. Ticket To Ride - 4:10
  8. Don’t Be Afraid - 2:06
  9. What’s The Use - 2:43
  10. All I Can Do - 1:41
  11. Eve - 2:52
  12. Nowadays Clancy Can’t Even Sing - 4:18
  13. Benediction - 0:43

Referências