Tietê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Tietê
"Cidade jardim"
Bandeira de Tietê
Brasão de Tietê
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 8 de março
Fundação 8 de março de 1842 (172 anos)
Gentílico tieteense
Prefeito(a) Manoel David Korn de Carvalho (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Tietê
Localização de Tietê em São Paulo
Tietê está localizado em: Brasil
Tietê
Localização de Tietê no Brasil
23° 06' 07" S 47° 42' 54" O23° 06' 07" S 47° 42' 54" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Piracicaba IBGE/2008 [1]
Microrregião Piracicaba IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Piracicaba, Saltinho, Rio das Pedras, Cerquilho, Boituva, Rafard, Porto Feliz, Mombuca, Jumirim e Laranjal Paulista
Distância até a capital 121 km
Características geográficas
Área 392,509 km² [2]
População 36 835 hab. (SP: 166º) –  Censo IBGE/2010[3]
Densidade 93,84 hab./km²
Altitude 508 m
Clima tropical de altitude Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,81 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 788 344,427 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 22 007,88 IBGE/2008[5]
Página oficial

Tietê é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 23º06'07" sul e a uma longitude 47º42'53" oeste, estando a uma altitude de 508 metros. Sua população estimada em 2009 era de 36 211 habitantes. Possui uma área de 392,509 km². O que corresponde a uma densidade populacional de 86,6 hab/km².

História[editar | editar código-fonte]

A história de Tietê teve origens com os bandeirantes que desbravavam o interior paulista navegando pelo rio Tietê.

A fertilidade do solo atraiu grande número de aventureiros e pessoas afeitas à lavoura que vieram para cá. Quase na embocadura do Ribeirão do Pito Acesso (Ribeirão da Serra), estava localizado o ancoradouro das canoas que, formando as monções demandavam de Cuiabá carregados de ouro e pedras preciosas. À margem do rio, moradores construíram as primeiras habitações formando assim o vilarejo Pirapora do Curuçá. Ele recebeu esse nome devido a uma pedra localizada à margem esquerda do rio, que os índios chamavam Curuçu-Guaçu (que em tupi significa cruz) pois, nela havia uma cruz entalhada.

Em 1570, como relatam crônicas do padre José de Anchieta ocorreu um naufrágio entre Porto Feliz e Tietê. Este relato indica a presença de colonizadores desde o início do descobrimento. Durante as monções, no final de século XVIII, Pirapora do Curuçá foi o primeiro e mais importante porto de reabastecimento e descanso para o bandeirantes que saiam de Araritaguaba (Porto Feliz).

Em 1747, o vigário Francisco Campos fazendo um breve levantamento que pode ser considerado o primeiro censo de Tietê, constatou que na região que descia o rio numa distância de quatro léguas da matriz existiam cerca de cento e quarenta casas.

Em 3 de agosto de 1811 Pirapora do Curuçá foi elevada à condição de freguesia da Santíssima Trindade da Pirapora do Curuçá.

Em 8 de março de 1842, a freguesia virou município e o nome da vila perdurou até 1867 quando foi mudado para Tietê.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Atrações turísticas[editar | editar código-fonte]

Tietê, possui vários atrativos históricos como casarões que fazem parte do patrimônio municipal, tem a “Praça Dr. Elias Garcia", por causa dela Tietê é também conhecida como “Cidade Jardim”. E agora o município possui um atrativo maior o “Parque Ecológico Cornélio Pires” que fica no Bairro Sapopemba -zona rural do município- aonde Cornélio nasceu e viveu e na casa aonde que ele nasceu foi instalado o Museu Cornélio Pires.

Enfim, Tietê exibe vários pontos para serem visitados mostrando ser um município belíssimo para os turistas que ficam encantados com a beleza do município e de um povo trabalhador e hospitaleiro.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Tietê situa-se no médio baixo curso do rio Tietê, numa região fisiográfica chamada Depressão Periférica do estado de São Paulo, com área de 396 km².

  • Clima - tropical de altitude com duas estações distintas - verão chuvoso e inverno seco;
    • Temperaturas médias anuais oscilando entre 20º a 25°C;
    • Pluviosidade média - 1.195 mm.;

O clima de Tietê é o tropical de altitude com inverno seco e verão quente, Cwa na classificação de Köppen.

Dados climatológicos para Tietê
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 30,0 30,7 30,0 29,0 26,0 25,0 25,0 28,0 27,0 29,0 30,0 30,0 28,3
Temperatura mínima média (°C) 20,0 19,3 19,0 16,0 13,0 11,0 11,0 12,0 15,0 17,0 18,0 19,0 15,9
Precipitação (mm) 206,1 162,9 128,3 60,9 57,3 48,1 32,5 29,1 65,6 114,1 115,7 174,8 1 195,4
Fonte: UNICAMP - Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas[6]

Zona urbana compreende uma superfície de 50 km² e a zona rural 346 km².

O município está inserido na Região Administrativa e de Governo de Sorocaba;

Eleições 2.012[editar | editar código-fonte]

Nas eleições para a prefeitura da cidade, venceu em 1° turno o candidato Manoel David Korn de Carvalho, com 64,72% dos votos. (Fonte: http://eleicoes.uol.com.br/2012/candidatos/2012/prefeito/sp/13051985-manoel-david.htm?placar-id=3554508).

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Clima dos municípios paulistas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]