Timoleón Jiménez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Timoleón Jiménez
Rodrigo Londoño Echeverri.jpg
Nome completo Rodrigo Londoño Echeverri
Nascimento 22 de janeiro de 1959 (55 anos)

Rodrigo Londoño Echeverri melhor conhecido como Timoleón Jiménez ou Timochenko (22 de janeiro de 1959) é o líder máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. Tomou posse logo após a morte de Alfonso Cano.[1]

Timochenko estudou medicina e entrou para as FARC em 1982, sendo um dos membros mais antigos da organização, considerado especialista em inteligência e por ter sangue frio[1] [2] É acusado de ter mandado executar mais ou menos 50 guerrilheiros. Possui diabetes.[2]

É considerado um terrorista nos Estados Unidos e paga-se como recompensa na Colômbia por sua captura 5 milhões de dólares.[2] Jiménez é acusado de uma série de crimes que incluem sequestro, homicídio, terrorismo e rebelião.[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Na Colômbia, Farc anunciam novo líder após morte de Alfonso Cano Folha.com. Página visitada em 16/11/2011.
  2. a b c d REDACCIÓN JUSTICIA (15 de novembro de 2011). 'Timochenko', otro radical en la jefatura de las Farc (em espanhol) El Tiempo. Página visitada em 16/11/2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.