Timorante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.

Timorante é um distrito do município de Exu, em Pernambuco. Localizado na BR–122, a quinze minutos da sede do município, Timorante é um dos maiores e mais importantes distritos da cidade exuense. Fundado em 17 de setembro de 1946.

A origem[editar | editar código-fonte]

Timorante é um pequeno distrito cravado nos arredores do município de Exu, cuja população de timorantense é unicamente dependente deste município, mas para que possamos entender mais sobre esse distrito, precisamos se aprofundar na sua origem de criação para sabermos mais sobre o seu lugar na história. Timorante antes de ser conhecido pelo seu nome atual era conhecido como Baixio ou Baxi, como era chamado pelos mais velhos, cujo este nome tem o significado geograficamente por ser uma região de terras baixas e planas que eventualmente era banhada pelas águas vindas da evasão residual de açudes que era dito, sangravam e alagavam essas terras no inverno e após a estiagem surgia uma terra fértil para o plantio agrícola. Por se encontrar no caminho que águas que vinha de cima das serras para encontrassem com as águas do São Francisco, eram de fato um risco para o crescimento do vilarejo e era de urgência mudar o vilarejo para outro lugar mais plano, que seja seco e por ventura acima das águas. Nesta época existiam dois agricultores que eram dono de grande quantidade de terras na região e tinham terras acima do nível de açudes da região dentre o maior, o velho Açude da Talhada, estes dois eram: Nelson da Costa Araújo e seu primo Zeba da Costa Araújo, onde eles tinham posse da maioria das terras da região.

Doação das terras e a fundação de Timorante[editar | editar código-fonte]

Até a data da pesquisa e estutos sobre o assunto, não se sabe bem ao certo, como foi feito para os dois doassem ou vendessem partes de suas terras para a fundação de Timorante. Esssas terras abrange o que é agora a BR-122, o qual corta boa parte do distrito. No dia 17 de setembro de 1946, era fundado agora com nome de Timorante, que ao longo dos anos seria um dos maiores e mais importantes distritos do município de Exu e eventualmente participaria da história conturbada de conflitos e eventuais assassinatos do seu município, que também seria conhecido por ter o maior sanfoneiro da história e o maior exuense a ter sua fama em todo Brasil.O distrito tem como padroeiro o Bom Jesus da Lapa, que no mês de Agosto comemora-se a festa do padroeiro.

Os orgulhos de Timorante[editar | editar código-fonte]

Em seus 66 anos de fundação, não podemos deixar de fora uns de seus principais pontos turísticos de maior expressão que, para os timorantenses são as suas maravilhas, a famosa Pedra do Chapéu e a sua amada escola o Colégio Estadual Nelson Araújo.

  1. A Pera do Chapéu

A pedra do chapéu é uma formação rochosa de origem pré-histórica que tem a aparência de um grande chapéu e é um os pontos mais vistos de Timorante, é formada por quatro grandes rochas onde, três formam a base e uma de forma arredondada encima da mesma dando a característica de um chapéu. Historicamente a pedra tinha um considerado tamanho quatro vezes o tamanho de hoje. Eventualmente na criação da BR – 122 foi preciso tirar grande parte da pedra para ser usada como brita no asfalto, deixando-a com o tamanho que a mesma tem atualmente. A pedra do chapéu é um dos orgulhos mais importantes da história de Timorante só perde para a sua visinha a Pedra do Claranã, localizada na cidade do Bodocó.

  1. Escola Nelson Araújo.

Eventualmente carregando o nome de um dos fundadores de Timorante, a escola Nelson Araújo é um dos orgulhos, e por que não dizer o bem mais valioso da história e a formação dos cidadãos timorantenses, ainda com ares de escola de ''primeiro grau, a escola Nelson Araújo formou, educou e desenvolveu o povo timorantense. Uma de suas primeiras diretoras foi a então professora a senhora Nair Gomes, popular Dona Nair que foi uma figura marcante ao aparecer fazendo discurso em rede nacional no programa Globo Reporte da gigante Rede Globo, que cobria matéria sobre a guerra de Exu.