Timorante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Timorante é um distrito localizado no Sertão Pernambucano, pertencente a dois municípios diferentes: Exu e Granito. Localizado na BR–122, à 20 km da sede do município de Exu, e à 23 km da sede do município de Granito, Timorante é um dos maiores e mais importantes distritos pernambucanos. Até meados da década de 2000 - 2010, o distrito pertencia apenas ao município de Exu. Mas, logo teve o seu território subdividido, e uma parte dele passou a integrar política e geograficamente a cidade de Granito. Essa subdivisão originou a atual Vila Bela Vista (a parte granitense de Timorante)... O distrito foi fundado em 17 de setembro de 1945 por um grupo de famílias.

A origem[editar | editar código-fonte]

Cravado nos arredores dos municípios de Exu, Granito e Bodocó, sendo estes dois primeiros lugares os detentores do território timorantense, o distrito de Timorante teve sua fundação iniciada em meados da década de 1940. Timorante antes de ser conhecido pelo seu nome atual era conhecido como Baixio ou Baxi, como era chamado pelos mais velhos, cujo este nome tem o significado geograficamente por ser uma região de terras baixas e planas que eventualmente era banhada pelas águas vindas da evasão residual de açudes que era dito, sangravam e alagavam essas terras no inverno e após a estiagem surgia uma terra fértil para o plantio agrícola. Por se encontrar no caminho que águas que vinha de cima das serras para encontrassem com as águas do São Francisco, eram de fato um risco para o crescimento do vilarejo e era de urgência mudar o vilarejo para outro lugar mais plano, que seja seco e por ventura acima das águas. Nesta época existiam dois agricultores que eram dono de grande quantidade de terras na região e tinham terras acima do nível de açudes da região dentre o maior, o velho Açude da Talhada, estes dois eram: Nelson da Costa Araújo e seu primo Zeba da Costa Araújo, onde eles tinham posse da maioria das terras da região.

Doação das terras e a fundação de Timorante[editar | editar código-fonte]

Até a data da pesquisa e estutos sobre o assunto, não se sabe bem ao certo, como foi feito para os dois doassem ou vendessem partes de suas terras para a fundação de Timorante. Esssas terras abrange o que é agora a BR-122, o qual corta boa parte do distrito. No dia 17 de setembro de 1946, era fundado agora com nome de Timorante, que ao longo dos anos seria um dos maiores e mais importantes distritos do município de Exu e eventualmente participaria da história conturbada de conflitos e eventuais assassinatos do seu município, que também seria conhecido por ter o maior sanfoneiro da história e o maior exuense a ter sua fama em todo Brasil.O distrito tem como padroeiro o Bom Jesus da Lapa, que no mês de Agosto comemora-se a festa do padroeiro.

Os orgulhos de Timorante[editar | editar código-fonte]

Em seus 66 anos de fundação, não podemos deixar de fora uns de seus principais pontos turísticos de maior expressão que, para os timorantenses são as suas maravilhas, a famosa Pedra do Chapéu e a sua amada escola o Colégio Estadual Nelson Araújo.

  1. A Pera do Chapéu

A pedra do chapéu é uma formação rochosa de origem pré-histórica que tem a aparência de um grande chapéu e é um os pontos mais vistos de Timorante, é formada por quatro grandes rochas onde, três formam a base e uma de forma arredondada encima da mesma dando a característica de um chapéu. Historicamente a pedra tinha um considerado tamanho quatro vezes o tamanho de hoje. Eventualmente na criação da BR – 122 foi preciso tirar grande parte da pedra para ser usada como brita no asfalto, deixando-a com o tamanho que a mesma tem atualmente. A pedra do chapéu é um dos orgulhos mais importantes da história de Timorante só perde para a sua visinha a Pedra do Claranã, localizada na cidade do Bodocó.

  1. Escola Nelson Araújo.

Eventualmente carregando o nome de um dos fundadores de Timorante, a escola Nelson Araújo é um dos orgulhos, e por que não dizer o bem mais valioso da história e a formação dos cidadãos timorantenses, ainda com ares de escola de ''primeiro grau, a escola Nelson Araújo formou, educou e desenvolveu o povo timorantense. Uma de suas primeiras diretoras foi a então professora a senhora Nair Gomes, popular Dona Nair que foi uma figura marcante ao aparecer fazendo discurso em rede nacional no programa Globo Reporte da gigante Rede Globo, que cobria matéria sobre a guerra de Exu.