Tinguá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tinguá
—  Bairro do Brasil  —
REBIO Tinguá RJ.jpg
Região administrativa URG Tinguá
Distrito
Município Nova Iguaçu
Fonte: Não disponível

Tinguá é um bairro da unidade regional de governo Tinguá, no município de Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil.[1] Teve grande importância durante o século XIX por causa da estação de mesmo nome fundada em 1883 e desativada em 1964.

O bairro tem caráter essencialmente rural e conta com diversas entidades e organizações não governamentais ligadas à ecologia e à proteção ambiental devido à existência da Reserva Biológica Federal do Tinguá, criada pelo Decreto Federal 97 780, de 23 de maio de 1989, que mantém parte da Mata Atlântica. A Reserva Biológica Federal do Tinguá e o Parque Municipal de Nova Iguaçu (ao sul do município) são as duas Áreas de Proteção Ambiental de Nova Iguaçu que ocupam 35% da área total do município.

Segundo a Lei 2 952, de 17 de dezembro de 1998, o bairro do Tinguá faz parte da Unidade Regional de Governo do Tinguá, que engloba um total de cinco bairros. O Decreto 6 083, de 12 de janeiro de 1999, define os limites de Tinguá: "começa no cruzamento do Canal Ana Felícia com a Estrada Federal de Tinguá. O limite segue pela Estrada Federal de Tinguá, avenida Pedro Álvares Cabral, antigo leito da estrada de ferro - sub-ramal Cava-Tinguá, rio Iguaçu, canal Paiol, Avenida Muniz Barreto, avenida Olinda, rio Iguaçu, limite legal da Reserva Biológica Federal do Tinguá, rio Boa Esperança, rio Utum, rio Tinguá e canal Ana Felícia, até o ponto inicial".

O bairro e a Reserva Biológica Federal do Tinguá foram retratados em 2008/2009 na telenovela brasileira Chamas da Vida, da Rede Record.

Delimitação[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Decreto Municipal de Nova Iguaçu 6 629 de 2003
Cquote1.svg 075 - BAIRRO TINGUÁ - Começa no encontro do Rio Ana Felícia com o antigo leito da Estr. de Ferro sub-ramal Cava-Tinguá. O limite segue pelo antigo leito da Estr. de Ferro sub-ramal Cava-Tinguá até o Rio Iguaçu, segue pelo leito deste rio, à montante, até o Rio Paiol, segue pelo leito deste rio, à montante, até a Av. Muniz Barreto, segue por esta (excluída) até a Av. Olinda, segue por esta (excluída) até o Aqueduto da Cachoeira, segue pelo eixo deste aqueduto até o Rio Iguaçu, segue pelo leito deste rio, à montante, até o limite legal da Reserva Biológica do Tinguá (Decreto Federal n.º 97.780, de 23 de maio de 1989), segue por este limite até o Rio Boa Esperança, segue pelo leito deste rio, à jusante, até o Rio Utum, segue pelo leito deste rio, à jusante, até o Rio Tinguá, segue pelo leito deste rio, à jusante, até o Rio Ana Felícia, segue pelo leito deste, à montante, até o ponto inicial desta descrição. Cquote2.svg

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Tinguá" é um termo da língua geral meridional que designa uma espécie não identificada de planta.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeitura. Bairros. Cópia arquivada em 19/junho/2012.
  2. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 603.
Brasão de Nova Iguaçu.svg Este artigo é um esboço sobre a cidade de Nova Iguaçu. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.