Tio Sam (DC Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tio Sam
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por Quality Comics
DC Comics
Primeira aparição National Comics #1 (Julho de 1940)
Criado por Will Eisner
Afiliações Combatentes da Liberdade
All-Star Squadron
Codinomes conhecidos Espírito da América
Homem-Minuto
Irmão Jonathan
Johnny Reb
Billy Yank
Patriota
Habilidades Superforça, invulnerabilidade, Viagem dimensional entre o plano iconico e a dimensão da Terra. Ele não envelhece e usurpa toda a memória e personalidade de seu hospedeiro. Seus poderes caem se os americanos perderem a fé no próprio país.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

O Tio Sam (Uncle Sam no original) é um personagem de quadrinhos baseado no mito americano do Tio Sam. O Tio Sam dos quadrinhos era originalmente da Quality Comics, e atualmente é propriedade da DC Comics. Seu conceito foi criado por Will Eisner e Lou Fine no ano de 1941.

Origem[editar | editar código-fonte]

Tio Sam na Quality Comics[editar | editar código-fonte]

A primeira aparição do Tio Sam foi na revista National Comics #1 (Julho de 1940), publicada pela editora Quality Comics durante o período conhecido como a Era de Ouro dos Quadrinhos. Ele era retratado como uma entidade mística originado do espírito dos soldados patriotas mortos na Guerra de Independência dos EUA, e que passou a aparecer todas as vezes que a nação precisasse dele. O personagem foi usado por poucos anos, entre 1940 e 1944, em sua própria série Uncle Sam Quarterly.

Tio Sam na DC Comics[editar | editar código-fonte]

Em 1950, a editora americana DC Comics comprou os direitos de publicação do personagem Tio Sam como parte da aquisição de todos os personagens criados pela Quality e, nos anos 70, passou a usá-lo como personagem coadjuvante nas histórias da Liga da Justiça. Ele seria o líder de um grupo conhecido como Combatentes da Liberdade, formado por outros heróis vindos da Quality, que tiveram seu próprio título publicado por um breve período. Esta equipe foi inicialmente estabelecida na Terra-X, mundo paralelo onde a Segunda Guerra Mundial durou até os anos 70.

A origem do Tio Sam foi parcialmente reescrita na The Spectre, onde ele passaria a ser descrito como uma entidade espiritual criada num ritual oculto realizado pelos Fundadores da República. Esta entidade, o "Espírito da América", foi inicialmente ligado a um poderoso talismã, que teria forma física quando se unisse a um patriota morto em combate. Esta nova origem também estabeleceu que o Espirito da América assumiria a forma humana como o Homem-Minuto durante a Guerra da Revolução, e como Irmão Jonathan em outros conflitos. Durante a Guerra Civil Americana, ele se dividiu em dois combatentes, Johnny Reb e Billy Yank.

Em 1870, O Espírito da América assumiu sua encarnação mais recente, o Tio Sam, que depois de dois hospedeiros, tomou a forma do super-herói que lutou na Segunda Guerra Mundial e continua até hoje aparecendo em momentos de grande conflitos. (Nota: numa edição da revista The Spectre, o Espírito ressucitou com uma nova identidade, o Patriota, mas que em seguida foi revertida novamente ao já conhecido Tio Sam).

Em Crise Infinita #1, os Combatentes da Liberdade foram atacados pela Sociedade Secreta dos Super-Vilões. O Tio Sam foi nocauteado pelo Adão Negro que o arremessou longe com um poderoso golpe. Três dos Combatentes, Bomba Humana, Lady Fantasma e Condor Negro, foram mortos nesta batalha. Tio Sam aparentemente havia morrido nas mãos do Exterminador e os demais membros foram massacrados, mas sobreviveram. No entanto, quando os heróis foram encontrados amarrados ao Monumento Washington, em Crise Infinita #2, o Tio Sam não estava entre eles.

Sua mais recente aparição aconteceu no título Uncle Sam and the Freedom Fighters (inédito no Brasil), onde um novo Tio Sam surge nas águas do Rio Mississipi no mesmo momento em que o vilão Pai Tempo planeja formar uma nova versão dos Combatentes da Liberdade, através da organização conhecida como S.O.M.B.R.A.

Tio Sam, preocupado com o poder de fogo das novas versões de Lady Fantasma, Bomba Humana, Pequeno Polegar e outros, conseguiu convencer estes meta-humanos a formarem, sob sua liderança, uma nova equipe dos Combatentes da Liberdade.

Poderes e Habilidades[editar | editar código-fonte]

Tio Sam já demonstrou ter vários poderes, incluindo superforça, invulnerabilidade, habilidade de alterar seu tamanho em moderada clarividência. Ele também mostrou-se capaz de transportar a si mesmo e a outras pessoas para uma dimensão alternativa, chamada de Heartland (Uncle Sam and the Freedom Fighters #2). Acredita-se que a força de seus poderes são diretamente proporcionais à crença das pessoas nos ideais americanos, sendo isto uma limitação para ele. Na minissérie Uncle Sam and the Freedom Fighters, Pai Tempo declarou que testes feitos indicaram que Tio Sam não é humano ou meta-humano, nem um ser mágico, mostrando-se inconclusivos. Na edição #3 de Uncle Sam and the Freedom Fighters, Tio Sam revelou que não pode voar.

Versões Alternativas[editar | editar código-fonte]

Vertigo Comics[editar | editar código-fonte]

Em 1998, a DC Comics publicou sob o selo adulto Vertigo uma mini em duas partes intitulada Tio Sam, escrita por Steve Darnall e arte de Alex Ross.

Os fatos da minissérie não fazem parte da cronologia do Universo DC e descreve o Tio Sam como um idoso atormentado por visões de episódios históricos e aspectos modernos da cultura americana em suas piores nuances. O sangrento massacre da Shay's Rebellion é visto pelo personagem como um momento particular de desilusão, onde percebe que os ideais americanos nunca foram seriamente respeitados. Tio Sam, então, é forçado a enfrentar uma cópia de si mesmo, baseado na corrupção, na mentira e na opressão, tendo a identidade dos Estados Unidos em jogo.

Esta minissérie ganhou o prêmio da Comics Buyer's Guide Fan Awards nas categorias Melhor Série Limitada, Melhor Graphic Novel Original e Melhor Estória de 1998, e sua edição encadernada foi a vencedora da categoria de Melhor Graphic Novel Reimpressa em 1999.

Superman/Batman[editar | editar código-fonte]

Numa linha de tempo alternativa da DC Comics, mostrada na revista Superman/Batman, onde Superman e Batman foram criados pelos Rei Cósmico, Lorde Relâmpago e Rainha Satúrnia, os três membros originais da Legião dos Super-Vilões, e transformaram a Terra num estado totalitário, Tio Sam se tornou um Lanterna Verde quando a Mulher-Maravilha lhe deu o anel energético que pertenceu a Abin Sur, visto que o Hal Jordan desta realidade já havia morrido. Quando a Mulher-Maravilha encontrou o Tio Sam pela primeira vez, ele se parecia muito com o velho alucinado da mini de Alex Ross, mas ao usar seu laço mágico, a verdade foi revelada e Tio Sam retornou ao seu uniforme e personalidade clássicos.

52[editar | editar código-fonte]

Na edição final da maxi-série 52, um novo Multiverso foi revelado, composto inicialmente de 52 realidades idênticas. Uma das realidades mostradas foi a Terra-10. Como resultado das "mordidas" do Sr. Cérebro nas camadas das realidades, a Terra-10 se tornou muito parecida com a Terra-X existente na era pré-crise, incluindo os personagens da Quality Comics, mas baseado em comentários de Grant Morrison e pelo fato da versão nazista do Superman existir nesta Terra, confirma-se não ser igual à Terra-X.

Na Terra-11, mundo onde os heróis e vilões estão com gêneros trocados, uma versão feminina do Tio Sam é chamada de Colúmbia e também lidera os Combatentes da Liberadade daquela Terra.