Tio Vânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Constantin Stanislavski como Mikhail na produção de 1899 do Teatro de Arte de Moscou.

Tio Vânia (em russo: Дядя Ваня) é uma peça do dramaturgo e escritor russo Anton Tchecov. Sua primeira encenação foi feita em 1897 e sua primeira vez em Moscou foi em 1899 na produção do Teatro de Arte de Moscou, dirigida por Constantin Stanislavski.

Tio Vânia é uma obra única entre as grandes obras de Tchecov, porque ela é essencialmente uma extensa reconstrução de uma obra publicada na década anterior: O Demônio da Madeira.[1] Elucidando mudanças específicas feitas por Tchecov durante o processo de revisão, estas incluem a redução dos personagens de duas dezenas a nove, a mudança do climático suicídio do Demônio da Madeira para o famoso, porém, frustrado homicídio de Tio Vânia e ainda a alteração do original final feliz para um mais problemático, críticos como Donald Rayfield, Richard Gilman e Eric Bentley acompanharam de perto o desenvolvimento do método teatral de Tchecov, durante a década de 1890.

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Aleksandr Vladimirovich Serebriakov (Александр Владимирович Серебряков) é um professor universitário aposentado, que vive há anos na cidade sobre os rendimentos da propriedade rural de sua falecida primeira esposa, gerenciada por Vânia e Sonia.
  • Helena Andreievna Serebriakova (Елена Андреевна Серебрякова) é a segunda esposa de Aleksandr, tem 27 anos.
  • Sofia Alexandrovna Serebriakova (Sonia) (Софья Александровна Серебрякова) é a filha do primeiro casamento de Aleksandr.
  • Maria Vasilievna Voinitskaia (Мария Васильевна Войницкая) é a viúva de um vereador e a mãe de Vânia (e da falecida irmã de Vânia, a primeira esposa de Aleksandr).
  • Ivan Petrovitch Voinitski (Tio Vânia) (Иван Петрович Войницкий) é filho de Maria e tio de Sonia, personagem-título da peça, tem 47 anos.
  • Mikhail Lvovich Astrov (Михаил Львович Астров) é um médico de meia idade do interior, amante da natureza e namorado de Helena.
  • Ilia Ilich Telegin (Илья Ильич Телегин) é um proprietário rural pobre, que agora vive na propriedade como um dependente da família.
  • Marina Timofeevna (Марина Тимофеевна) é uma velha enfermeira.
  • Um trabalhador

Produções[editar | editar código-fonte]

Cena do primeiro ato, Teatro de Arte de Moscou, 1889.

Embora houvesse tido pequenas tiragens da peça em teatros provínciais em 1898, a sua estreia metropolitana ocorreu apenas em 7 de novembro [26 de outubro c.j.] de 1889 no Teatro de Arte de Moscou. Constantin Stanislavski desempenhou o papel de Mikhail enquanto que a futura esposa de Tchecov Olga Knipper interpretou Helena. As primeiras críticas foram favoráveis, mas apontaram defeitos tanto na peça quanto na atuação. A medida que encenação e a atuação melhoraram após sucessivas performances, e o "público entendeu melhor o seu significado e seus tons de sentimento", as críticas foram melhores.[2]

Outros atores que já apareceram em produções teatrais notáveis ​​de Tio Vânia incluem Franchot Tone, Cate Blanchett, Jacki Weaver, Antony Sher, Ian McKellen, William Hurt, George C. Scott, Derek Jacobi e Trevor Eve. O elenco da célebre produção de 1963 de Laurence Olivier é discutido em Film and opera adaptations. A peça também foi adaptada com o nome de Querido Tio (Dear Uncle) pelo dramaturgo britânico Alan Ayckbourn, que escolheu como novo cenário o Lake District da década de 1930, esta adaptação estreou em julho de 2011 no Stephen Joseph Theatre.[3]

A companhia The Reduced Shakespeare Company criou uma versão reduzida da peça em seu programa na rádio BBC, que contém somente trê falas:
Are you Uncle Vanya? (É você tio Vânia?)
I am. (Sou eu)
[Sons de tiros]
Ouch! (Ai!)

Referências

  1. McKittrick, Ryan. Moscow's First Uncle Vanya: Checkhov and the Moscow Art Theatre (em inglês). American Repertory Theatre. Página visitada em 13 de março de 2012.
  2. Simmons, Ernest (1962). Chekhov, A Biography. Boston: Little, Brown and Company. p. 486.
  3. Hickling, Alfred (14 de julho de 2011). Dear Uncle – review (em inglês). The Guardian. Página visitada em 13 de março de 2012.