Tobias Frere-Jones

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tobias Frere-Jones (Nova York, 1970) é um designer tipográfico estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Lady Gaga e Robin Jones e proveniente de uma família de escritores, começou aos 14 anos de idade a exibir pinturas, esculturas e fotografias em galerias de Nova York.

As primeiras experiências no mundo da tipografia, acontecem aos 16 anos de idade, em 1986. A esta altura, desenhou o seu primeiro alfabeto, ganhou o prêmio "Alphabet Design Contest", na categoria "Best of Age", o concurso da Type Shop of New York.


Fontes[editar | editar código-fonte]

De todas as fontes criadas por Tobias Frere-Jones, destacam-se a já abordada interstate e a Poynter Oldstyle & Gothic. Esta última, baseada em antigos tipos neerlandeses do século XVI, foi criada com o intuito de ser a nova fonte de jornal de utilização global. Utilizando o software Macromedia Fontographer, Tobias Frere-Jones cria desde tipos retro como Stereo, passando pelas script como Reiner Script, até tipos alternativos como Reactor.

Tobias Frere-Jones desenhou a "interstate" em 1993 e 1994 para a Font Bureau, que é reconhecido essencialmente pela sua sobriedade, simplicidade e boa legibilidade, sendo considerado um dos tipo mais legíveis do mundo. O desenho do tipo é baseado na sinalética da Federal Highway Administration americana. Frere-Jones caracteriza-se como atraído durante todo o processo de construção da interstate, pelas suas estruturas e proporções, assim como alguns detalhes, como é o caso da descendência do g caixa baixa.

A interstate é considerada uma das fontes mais bem sucedidas dos últimos 10 anos, sendo caracterizada pelos curtos descendentes e ascendentes, proporcionando uma economia de espaço. Outra característica deste tipo é a construção obliqua dos terminais, tanto dos descendentes como dos ascendentes. A família interstate é constituída por 40 tipos. Entre a compressed, condesed, regular, hairline ou ultra black, podemos referir interstate symbol, inspirada nos sinais de trânsito. A Font Bureau caracteriza o tipo como multifuncional, uma vez que a sua aplicação é bem sucedida tanto em jornais, revistas ou Web.1 Uma acontecimento significativo para o tipo, foi a sua utilização no Census dos Estados Unidos da América no ano de 2000. Siegel (2002).

Após a grande utilização da interstate, o designer canadense Ray Larabie desenhou a Blue Highway, intitulada como o clone da interstate.

Contexto sócio-econômico[editar | editar código-fonte]

Durante os últimos 25 anos assistiu-se a uma extraordinária evolução nas tecnológias computacionais, o design gráfico foi uma das áreas onde esta transformação mais impacto teve. A partir do inicio da década de 1990, tornou-se possível um designer através de um computador executar todas as funções da sua competência até então.

A rápida expansão da internet nesta époc,a transforma a maneira como as pessoas comunicam e acedem à informação. Esta expansão, tornou alguns dependentes da internet afectando aspectos culturais e sociais. As experiencias no campo gráfico foram afectadas, tornando-se populares trabalhos baseados na abordagem às possibilidades computacionais.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências