Toco Dance Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Toco Dance Club foi uma tradicional casa noturna paulistana. Ela abriu suas portas em 1972 e encerrou as atividades em 1997. Era localizada na zona leste de São Paulo e tinha capacidade para mais de quatro mil pessoas. Seu sistema de som e luzes era referência incontestável.

A Toco encabeça o que pode ser considerado como uma espécie de tríade de inesquecíveis danceterias paulistas ao lado de Overnight e Contra Mão. De tão queridas, várias festas em homenagem às três casas já extintas foram realizadas nos anos 2000.

Desde o final dos anos 90, com o fechamento da casa, o imóvel de número 509 da rua Dona Matilde, no bairro de Vila Matilde, dá lugar a um bingo. Na noite do dia 23 de junho de 2007 uma festa marcou a re-inauguração da casa noturna, agora com o nome de Espaço Datoko. Segundo organizadores, com a casa lotada, mais de mil pessoas ficaram de fora da festa.

Música[editar | editar código-fonte]

O estilo musical predominante nas pistas de dança da Toco era música eletrônica. No entanto, por ter existido durante 30 anos, os frequentadores puderam acompanhar diversas transformações do gênero, desde a disco music até o drum and bass. As festas, discos e programas de rádio que relembram a época denominam o estilo simplesmente como flash house.

Incontáveis DJs nacionais e internacionais passaram pelas pickups da Toco. Os residentes mais famosos foram Vadão e Ricardo Crunfli. Vale destacar a presença constante dos DJs Iraí Campos, Barney, Andy, Ricardo Guedes, Badinha e Grace Kelly Dum.

A casa noturna foi a responsável pelos shows no Brasil das bandas Information Society, A-Ha, KC and the Sunshine Band, Queen, Technotronic e muitas outras. Dada a grande demanda, certas apresentações foram realizadas em outros espaços, como estádios de futebol e praças públicas.Algum tempo depois a casa foi fechada novamente.

A partir de 2012 o prédio onde a danceteria toco que, durante muitos anos foi sucesso, passou a ser uma igreja evangélica "IGREJA VERBO DA VIDA", liderada pelo pastor e músico Eliezer Rodrigues.

DJ Marky[editar | editar código-fonte]

Antes de ganhar fama mundial, o DJ Marky, então chamado Marky Mark, tocava na pista alternativa da Toco – que comportava um público menor que a pista principal. Nos primeiros anos de carreira Marky tocava techno. Aos poucos, em sintonia com a vanguarda da música eletrônica, passou a tocar jungle, estilo precursor do que veio a ser conhecido como drum and bass. Assim, não é exagero dizer que os frequentadores da Toco acompanharam de perto o surgimento de um estilo totalmente novo na história da música.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Diversos discos de vinil e CD foram lançados por diferentes gravadoras com músicas que faziam sucesso nas pistas de dança da Toco. Confira abaixo a relação de álbuns, com título, gravadora, ano de lançamento e músicas de destaque.

  • Toco House Hits, WEA (1989). Megamix do Company B.
  • Toco Dance Music II, ToCo Netherlands (1990). West Bam - Hold Me Back.
  • Toco Dance e Flash Hits, ToCo Netherlands (1991). Stevie B. - Spring Love e LNR - Work To The Bone (considerada pelo DJ Vadão como a música síntese da casa noturna).
  • Toco Dance Hits 4, Paradoxx Music (1994). Ace The Space - Nine Is A Classic e Headshop - Xenomorph.
  • Toco Dance Hits 5, Fieldzz Discos (1995). 20 Finger feat Roula - Lick It e The Outhere Brothers - Boom Boom Bomm.
  • Toco Dance Hits 6, Paradoxx Music (1996). Real System - There Is No More Love, DJ Deeon - Sex Party e Antic - The Ultimate.
  • Toco Dance Hits 7, Paradoxx Music (1997). Angelina - I Don´t Need You Love e Muffinators - Feel It.
  • Toco Dance Hits 8, Spotlight Records. CJ Bolland - Sugar Is Sweeter e Nell - Better a Life.
  • Toco Underground Hits, Paradoxx Music (1997). Sapiano - Game Show e DJ Zinc - What Is It.

Há ainda dois lançamentos assinados pelo DJ Marky.

  • DJ Marky Mark & Toco Jungle Tracks, Fieldzz Discos.
  • DJ Marky Mark Suburbanbase Compilation, Fieldzz Discos.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

DVD[editar | editar código-fonte]

Um DVD lançado em 2005 pela gravadora Fieldzz celebra as três décadas de funcionamento da casa. Nele há clássicos que marcaram época, como Move This, do Technotronic; No Limit, do 2 Unlimited e Rhythm Is a Dancer, do Snap. Um clássico da casa que não está no disco é Head Hunter, do grupo Front 242.

O DVD Toco - The History foi lançado em uma festa no dia 8 de outubro de 2005 no Espaço das Américas e contou com show do grupo Technotronic.

Espaço Datoko[editar | editar código-fonte]

O Espaço Datoko foi uma nova danceteria no mesmo endereço da antiga Toco Dance Club. Apesar de estar sob o comando de outros proprietários, a proposta era seguir a mesma linha de sucesso seguida pela danceteria original.

A festa de inauguração da nova casa foi no dia 23 de junho de 2007. A apresentação ficou sob o comando do locutor e apresentador do programa Energia na Véia, da rádio Energia 97 FM Silvio Ribeiro.

O line-up de DJs contou com Ricardo Guedes (ex-DJ da Contra Mão), Badinha (ex-DJ da Over Night), Wagnão (ex-DJ da Curto Circuito), Vadão (antigo residente da Toco), além dos DJs do programa Energia na Véia, da rádio Energia 97 FM, Akeen e Marcos Freitas.

Toco Agora na Internet[editar | editar código-fonte]

Recentemente lançada uma versão on-line de uma das maiores casas noturnas de São Paulo, trata-se da Toco Dance Club na internet com todas as musicas dance house de todas as épocas desde 70 até hoje. Onde os visitantes tem a possibilidade de interagir com outros visitantes como se estivessem na propria Toco dos anos 70, 80 e 90. Tudo isso em www.tocodanceclub.com

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://www.tocodanceclub.com