Tocos do Moji

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Tocos do Moji
Bandeira desconhecida
Brasão de Tocos do Moji
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Aniversário 29 de dezembro
Fundação 29 de dezembro de 1995
Gentílico tocosmojiense
Prefeito(a) Antonio Rodrigues da Silva (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Tocos do Moji
Localização de Tocos do Moji em Minas Gerais
Tocos do Moji está localizado em: Brasil
Tocos do Moji
Localização de Tocos do Moji no Brasil
22° 22' 15" S 46° 05' 45" O22° 22' 15" S 46° 05' 45" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008[1]
Microrregião Pouso Alegre IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Borda da Mata, Estiva, Bom Repouso, Inconfidentes[2]
Distância até a capital 441 km
Características geográficas
Área 114,945 km² [3]
População 3 950 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 34,36 hab./km²
Altitude 1600 metros m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,738 alto PNUD/2000[5]
PIB R$ 19 974,112 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 4 916,10 IBGE/2008[6]
Página oficial

Tocos do Moji é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Moji" é um termo de origem tupi que significa "água de cobra", através da junção dos termos mboîa ("cobra") e 'y ("água").[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Tocos se destaca por abrigar, no seu território de 115 quilômetros quadrados, montanhas que chegam a 1 600 metros de altitude, cachoeiras, maciços de pedras imensos e vistas panorâmicas. Integra o Circuito Turístico Serras Verdes do Sul de Minas. Também faz parte do projeto Caminho da Fé, com seu início na cidade de Tambaú, em São Paulo, passando por Casa Branca, Vargem Grande, Águas da Prata, Andradas, Ouro Fino, Inconfidentes, Borda da Mata e Tocos do Moji, Estiva, Consolação, Paraisópolis, São Bento do Sapucaí, Sapucaí-mirim, Santo Antônio do Pinhal, Pindamonhangaba, Roseira e finalizando em Aparecida. O referido projeto tem como objetivo demarcar uma trilha de Tambaú a Aparecida num percurso de 415 quilômetros, com locais de descanso para o peregrino e todas as informações necessárias para que se faça uma caminhada de quinze dias a pé com toda a segurança. O projeto foi inspirado na trilha que existe na Espanha, com quase mil quilômetros de extensão, da França até Santiago de Compostela.

Resultados da coleta do Censo 2010 de Tocos do Moji:

Total de domicílios → 1 556 domicílios Área urbana → 594 domicílios Setor Fernandes → 183 domicílios Setor Sertão da Bernardina → 125 domicílios Restante dos Bairros Zona Rural → 654 domicílios População atual → 3 954 moradores

Economia[editar | editar código-fonte]

Atualmente, é o quinto melhor desempenho no estado de Minas Gerais, no índice de Responsabilidade Fiscal, Social e de Gestão segundo dados da Confederação Nacional de Municípios. A principal fonte de renda do município é a agropecuária, com destaque para o cultivo do morango. Este ano, a produção será de 3 840 toneladas. O produto é comercializado em Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro.

Religião[editar | editar código-fonte]

A maioria das pessoas é cristã, sendo predominante o catolicismo.

A primeira capela foi construída nos arredores da fazenda de Vicente Garcia da Rosa. Até que se enterrou nesta capela uma mulher que morreu de bexiga, doença corriqueira na época. Então, os moradores, com medo do contágio da doença, nunca mais rezaram na capelinha, tratando logo de construir uma igreja maior para seus fiéis.

Pedro Fabrício da Rosa, homem de muita fé e algumas boas possessões, juntou um saco de moedas e foi para Aparecida comprar uma santa para o pequeno vilarejo. Trouxe, então, uma imagem de Nossa Senhora Aparecida que existe ainda hoje na igreja Matriz de Tocos do Moji. Assim, foi necessário fazer uma igreja, com a ajuda de toda a comunidade ali existente. Ergueu–se uma capela. Data do dia 18 de julho de 1919 a lavra da escritura de doação do patrimônio da capela, assinada por Pedro Fabrício. Nessa capela, celebraram-se algumas missas por padres vindos de Borda da Mata.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Mapa Político do Estado de Minas Gerais (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2009). Página visitada em 2 de julho de 2010.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.