Togolândia francesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Togoland français
Togolândia francesa
Flag of the German Empire.svg
1916 – 1960 Flag of Togo.svg

Bandeira de Togolândia francesa

Bandeira

Localização de Togolândia francesa
Togolândia francesa
Amarelo: Togolândia francesa; Laranja: Togolândia britânica
Continente África
Região África Ocidental
País Togo
Capital Lomé
Governo Mandato da Liga das Nações
História
 • 27 de agosto de 1914 Ocupação
 • 27 de Dezembro de 1916 Divisão da Togolândia
 • 20 de Julho de 1922 Mandato da Liga das Nações
 • 1955 Autonomia
 • 27 de Abril de 1960 Independência

A Togolândia francesa (em francês: Le Togoland français) foi um território sob mandato da França na África Ocidental, que mais tarde se tornou a República do Togo.

Em 26 de agosto de 1914, o protetorado alemão da Togolândia foi invadido por forças francesas e britânicas, e caiu após cinco dias de breve resistência. A Togolândia seria dividida em zonas administrativas britânica e francesa e, em 1916, e na sequência da guerra, tornou-se formalmente um mandato da Liga das Nações dividido para fins administrativos entre a França e o Reino Unido.[1]

Após a Segunda Guerra Mundial, o mandato tornou-se um território sob tutela das Nações Unidas, ainda administrada pelos comissários franceses.

Pelo estatuto, em 1955, a Togolândia francesa tornou uma república autônoma dentro da União Francesa, embora mantivesse o seu estatuto de tutela da ONU. A Assembleia Legislativa eleita por sufrágio universal tinha um poder considerável sobre os assuntos internos, com um órgão executivo eleito liderado por um primeiro-ministro responsável perante o Legislativo. Essas mudanças foram incorporadas na Constituição aprovada em um referendo de 1956. Em 10 de setembro de 1956, Nicolas Grunitzky tornou-se primeiro-ministro da República Autônoma de Togo. No entanto, devido a irregularidades no plebiscito, uma eleição sem supervisão geral foi realizada em 1958 e foi vencida por Sylvanus Olympio. Em 27 de abril de 1960, em uma transição tranquila, o Togo cortou os seus laços constitucionais com a França, finalizou o seu estatuto de tutela da ONU, e tornou-se totalmente independente, sob uma constituição provisória com Olympio como presidente.

Referências

  1. Togo profile. BBC (23 de julho de 2013).