Tomb Raider

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Tomb Raider
O ultimo logotipo da série (jogo de 2013)
Desenvolvedora(s) Core Design (1996–2004)
Crystal Dynamics (2006–presente)
Distribuidora(s) Eidos Interactive (1996–2009)
Square Enix (2010-presente)
Criador(es) Toby Gard
Local de origem  Estados Unidos
Gênero(s) Terror Ação
Aventura
Primeiro título Tomb Raider: Atlantean Scion
15 de Outubro de 1996
Último título Tomb Raider (2013)
5 de Março de 2013
Website http://www.tombraider.com/
Portal Portal de jogos eletrônicos

Tomb Raider é uma série de jogos, histórias em quadrinhos e filmes tendo como protagonista a personagem Lara Croft. Desde o lançamento do primeiro Tomb Raider, em 1996, as séries tiveram um grande lucro e Lara transformou-se num dos principais ícones da indústria de video-jogos/vídeo games. O Guiness Book reconheceu Lara Croft como "a Melhor Aventureira Heroína do Mundo de video-jogo/vídeo game mais bem sucedida" em 2006.

Seis jogos da série foram desenvolvidos pela Core Design, e os três últimos pela Crystal Dynamics. Todos os jogos foram publicados pela Eidos Interactive, que mantém os direitos dos personagens e a marca registrada de Tomb Raider. Para o cinema, Lara Croft: Tomb Raider e Lara Croft Tomb Raider: The Cradle of Life foram produzidos, estrelando a atriz americana Angelina Jolie como Lara Croft. Todos os jogos Tomb Raider venderam mais de 30 milhões de unidades, fazendo uma das séries de video jogos mais vendidas de todos os tempos.

Lara Croft[editar | editar código-fonte]

Karima Adedibe: uma das modelos que representaram Lara Croft.

A personagem central de Tomb Raider é a arqueóloga britânica Lara Croft, uma personagem feminina similar a Indiana Jones. De acordo com a história oficial, o interesse de Lara pelo tomb raiding foi despertado em uma idade adiantada, mas seu confinamento na alta sociedade a que seus pais pertenceram impediu que fizesse essa profissão ativamente. Tudo isso muda depois de uma viagem aos Himalaias, o avião deixou de funcionar e Lara saiu como única sobrevivente. A experiência alterou sua vida completamente e ela começou a viajar pelo mundo, aprendendo sobre diversas civilizações antigas. Em conseqüência, foi repudiada por seu pai, o Lorde Richard (Henshingly) Croft, e começou a trabalhar como uma arqueóloga por arrendamento, adquirindo artefatos e raros tesouros para alguns dos coletores mais ricos no mundo e inclusive para si mesma.

Lara foi criada pelo designer Toby Guard. Aparece quase invariável com as calças castanhas/marrons curtas, um top verde, os coldres em ambos os lados de seus quadris para pistolas duplas e uma pequena mochila cor-de-laranja. Sobre o curso da série, submeteu-se a ajustes menores, tais como características faciais mais lisas, o tamanho ampliado dos seios e o movimento do cabelo.

Diversas atrizes na vida real foram modelos de Lara Croft, mais notavelmente as britânicas Nell McAndrew e Rhona Mitra, e Angelina Jolie nos filmes de Tomb Raider. Além disso, controlar Lara em convenções de jogos é um tipo popular de propagar o trabalho.

Dez anos depois do lançamento do jogo original, Lara é ainda um dos personagens de video-jogo/video game mais durável e a mais reconhecida dos video-jogos. O impacto Musical de seu caráter na Elektro House, Rap e Rock é inegável.

Características do jogo[editar | editar código-fonte]

O primeiro jogo da série foi publicado pela Eidos Interactive para o Sega Saturn e posteriormente portado para a Playstation. Ironicamente, foi um dos jogos responsáveis pela ascensão da Sony na indústria dos video-jogos/video games, apesar de ter nascido na consola/console da concorrente.

O jogo apresenta em um mundo totalmente 3D uma série de tumúlos/tumbas, calabouços e outras localizações, por onde o jogador tem de guiar Lara, matando animais perigosos e outras criaturas sobrenaturais(zumbis, Demônios Etc...) , enquanto coleciona objetos e resolve enigmas.

Tomb Raider é um dos exemplos mais antigos do gênero 3D. O jogo/game é caracterizado como aventura e ação em terceira pessoa. Cada jogo da série introduziu novas armas e movimentos, por exemplo, em The Last Revelation Lara pode atravessar abismos por meio de cordas e em Legend, foi introduzido um gancho magnético, que pode ser usado também para atravessar abismos,assim como para puxar objetos de metal.

Quanto aos inimigos, que na primeira aventura eram predominantemente animais e zumbis, posteriormente tornaram-se mais inteligentes e, em boa parte, vieram a se tornar humanos. Os gráficos, as cenas em computação gráfica e os quebra-cabeças melhoraram. A personagem também passou a explorar locais mais abertos, além de templos e locais inóspitos no geral.

As histórias são geralmente baseadas na procura de poderosos artefatos, com Lara Croft numa corrida contra uma sinistra liga de bandidos. Esses artefatos geralmente são místicos e podem inclusive ter poderes sobrenaturais.

Mapa[editar | editar código-fonte]

O seguinte mapa mostra os locais que Lara Croft visitou nos jogos:

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

As seguintes versões foram publicadas até agora:

Nova Geração

Em adição a estes jogos, as seguintes versões portáteis foram lançadas:

  • Tomb Raider: The Nightmare Stone (2000) - Game Boy Color
  • Tomb Raider: Curse Of The Sword (2001) - Game Boy Color
  • Tomb Raider: The Prophecy (2002) - Game Boy Advance

Tomb Raider também recebeu versões para telefones celulares.

Prémios mais importantes[editar | editar código-fonte]

Outros prémios também foram ganhos mas com menos relevancia.

Lista dos jogos[editar | editar código-fonte]

Atlantean Scion[editar | editar código-fonte]

Contratada por Jacqueline Natla para encontrar as três partes de um artefato designado por Scion, Lara investiga ruínas de antigas civilizações do Peru, Egito e Grécia, até encontrar a lendária Atlântida. De quebra, torna-se a primeira heroína a enfrentar um tiranossauro rex.

Gold: Unfinished Business[editar | editar código-fonte]

Este jogo é um complemento de Tomb Raider I. Trata-se de 4 fases adicionais, às quais Lara Croft volta ao Egito e à Atlântida a fim de terminar por completo o que ela havia feito na edição anterior.

The Dagger of Xian[editar | editar código-fonte]

Em busca da Adaga de Xian, que contém o poder de transformar seu usuário em um dragão, Lara viaja para a Grande Muralha da China, os canais de Veneza, um navio naufragado e as montanhas do Tibete.

Gold: The Golden Mask[editar | editar código-fonte]

Lara agora está em busca da máscara de Tornarsuk, a máscara de ouro. Ela passa por uma base militar russa, depois na ilha de Shangrila. Ela até ter que reenfrentar o pássaro monstro e os tiranossauros que ela enfrentou em Tomb Raider II. Na fase Nightmare in Vegas, Lara recupera a máscara de ouro, enfrentando pela terceira vez o pássaro monstro, além de reenfrentar o Tiranossauro Rex.

Adventures of Lara Croft[editar | editar código-fonte]

Dessa vez, Lara procura pelos quatro pedaços de um meteoro com estranhos poderes, visitando a Índia, Londres, a base secreta Área 51, Deserto de Nevada, uma ilha tropical no Pacífico Sul e a Antártida. Antes de partir, reforma sua mansão para instalar um novo campo de treino e uma pista de corrida de quadriciclos.

Gold: The Lost Artifact[editar | editar código-fonte]

Lara descobre a existência de mais um quinto artefato (oriundo do mesmo meteoro de Tomb Raider III) e parte a sua busca, em uma pequena jornada decorrida em 6 cenários, tendo como chefe final, a mesma vilã Sophia Leigh das fases de Londres de Tomb Raider III).

The Last Revelation[editar | editar código-fonte]

De volta ao Egito, Lara acidentalmente desperta o deus egípcio Seth e passa o resto do tempo tentando consertar o estrago, até acabar aprisionada junto com ele, debaixo de uma piramide. Algumas cenas contam com a participação especial de Werner Von Croy no papel de tutor que treina Lara quando jovem na primeira fase do jogo/game. O jogo na época deixou saudade dos fãs. Acreditava-se até então que Lara havia morrido e terminava-se assim a saga.

Chronicles[editar | editar código-fonte]

Lara Croft está supostamente morta. Alguns amigos da aventureira reúnem-se na casa dela e começam a relembrar várias aventuras dela. As histórias narradas são em Roma, Rússia, Irlanda do Norte e Nova Iorque. Mas tarde, Von Croy descobre que Lara não esta morta e em fim, ela ressuscitou-se e saiu contando a historia de deus Horus completa para Von Cory.

The Angel of Darkness[editar | editar código-fonte]

Este jogo sofreu sucessivos atrasos antes de ser lançado para PC e Playstation 2, acabando por ser lançado três anos depois de Chronicles. Lara recebe um telefonema de Von Croy, pedindo para que ela o ajude a encontrar as Pinturas Obscuras, antigos quadros do século XIV. Ao chegar ao apartamento de Von Croy e depois de uma discussão, Lara acorda e encontra seu tutor Von Croy morto, e passa a ser a principal suspeita deste crime. Agora, além de fugir da polícia, Lara ainda precisa encontrar um homem chamado Eckhardt, sua única pista sobre o assassinato de Von Croy. São 29 fases, divididas entre Paris e Praga. Em algumas fases em vez de se controlar Lara Croft jogamos com Kurtis Trent, que deseja vingar a morte de seu pai.

Legend[editar | editar código-fonte]

Quando criança, Lara Croft sofre um acidente de avião junto com sua mãe. Elas caem num local desconhecido no Nepal e um incidente peculiar ocorre com a mãe de Lara, levando-a através de um portal para uma outra dimensão. Anos mais tarde, Lara ,já crescida, resolve desvendar os mistérios que acercam a espada Excalibur, que está intimamente relacionada ao desaparecimento de sua mãe decidindo recuperar todos os fragmentos desta enigmática espada a fim de entender o que se passou naquele infeliz episódio de sua infância. No decorrer da história, nossa heroína descobre por meio de sua maior inimiga deste jogo, Amanda, que sua mãe foi levada à lendária ilha de Avalon, criando assim, a base de um contexto para o próximo jogo da série.

Anniversary[editar | editar código-fonte]

Tomb Raider Anniversary é um remake do primeiro jogo da série Tomb Raider (ver Atlantean Scion), trazendo a mesma história, (porém, desenvolvida na mesma estrutura gráfica de Tomb Raider: Legend) em comemoração aos 10 anos da série. Para entender melhor a nova biografia, a história possui pontos diferentes de TR:I. As fases foram totalmente remodeladas de acordo com a capacidade tecnológica atual, assim como na edição anterior, Tomb Raider Anniversary ultrapassa a resolução gráfica de nove mil polígonos, mais precisamente, está em torno da casa de 9800 polígonos. Apesar de remodelados, os níveis ainda mantêm alguns locais de exploração que nos trazem a sensação de "eu já passei por aqui antes", isto é, faz alusão a cenários marcantes do jogo original como: a grande arena de The Coliseum ou mesmo a gigantesca esfinge de The Sanctuary of the Scion. A jogabilidade manteve-se praticamente a mesma do jogo/game anterior, sendo acrescentados apenas alguns novos movimentos como, por exemplo, se equilibrar em superfícies mínimas e o modo Adrenaline Dodge. O jogo repercutiu muito bem no início de junho de 2007, quando foi lançado.

Underworld[editar | editar código-fonte]

Tomb Raider Underworld é o oitavo capítulo da série (Anniversary não conta, por ser um remake). Sua história acontece logo depois dos fatos ocorridos em Legend e Anniversary. Neste jogo, Lara Croft está atrás do poderoso "Martelo de Thor" (Mjolnir), que só funciona quando Lara possuir as Luvas de Thor e o Cinturão de Thor . Lara visitará o sul do México, mar Mediterrâneo, Tailândia, subterrâneo da Mansão Croft, Valhalla e Helheim (Avalon).

Beneath the Ashes[editar | editar código-fonte]

Beneath the Ashes é uma expansão de Underworld, que sairá como um DLC (somente para Xbox 360). Os acontecimentos passam-se a seguir a história de TR:Underworld, com Lara Croft de volta ao subterrâneo, para descobrir uma parte da história que ficou por descobrir...onde está o artefato que controla os inimigos Thralls. Lara entra numa perigosa aventura num submundo desconhecido, que poderá revelar uma história completamente diferente da que conhecemos, dando asas à segunda expansão do jogo.

Lara's Shadow[editar | editar código-fonte]

Outra expansão de Tomb Raider Underworld, também somente para Xbox 360. Desta vez o jogador controla a clone de Lara(que se chama Doppelganger), que é mais forte, poderosa e rápida.

Tomb Raider (2013)[editar | editar código-fonte]

O jogo é um recomeço total na série Tomb Raider. O jogo narra a historia de uma Lara Croft muito jovem, após sofrer um naufrágio, se encontra sozinha e isolada em uma ilha japonesa, descobrindo mais tarde, que alguns dos seus amigos e colegas ainda estão vivos. Ela já provou ser uma sobrevivente, mas à beira de uma aventura extraordinária. Presa nas garras de uma ilha enigmática, Lara e os seus amigos são capturados por nativos hostis, sendo confrontada com uma decisão traumática e de definição de caráter. Nesta ilha, as forças além de seu controle não deixarão outra alternativa a Lara a não ser impiedosamente lutar pela sua vida e pela dos seus colegas e amigos.

O jogo recebeu críticas muito positivas, entre elas 9.1/10 do site IGN. 48 horas depois do lançamento do jogo, já existiam mais de 1 milhão de jogadores online.

O jogo foi lançado a 5 de março de 2013 para Xbox 360, PlayStation 3 e Microsoft Windows.[1]

Rise of the Tomb Raider (2015)[editar | editar código-fonte]

É uma continuação direta do Reebot de Tomb Raider (2013). O jogo se desenvolve após os acontecimentos da llha de Yamatai. As HQ's contam que Sam está atormentada por todos os eventos da ilha, assim como Lara, que está consultando regularmente com um psicólogo (trechos mostrados na E3 2014). A partir de agora, tudo que for lido está sendo baseado em trechos de HQ's e imagens mostradas em Tomb Raider (2013). Sam está muito mal por tudo que ocorreu na ilha, então Lara resolve procurar uma cura para a sua amiga. O diário que Lara segura no fim de Tomb Raider (2013) revela uma página e um mapa, a partir dessa página pode-se dizer que a próxima aventura de Lara irá se passar na Ilha de Croatoan. Segue o link da história: http://pt.wikipedia.org/wiki/Col%C3%B4nia_de_Roanoke. No livro que Lara está lendo, perto dos créditos do game de 2013, observamos o nome da Ilha de Croatoan na página direita, sendo considerado como um dos possíveis lugares que ela possa explorar em Rise of the Tomb Raider (sendo que foi dito que Lara viajará o mundo). Há algumas escritas em alemão: Na página esquerda diz "Sie ist der Schlüssel", que se traduz para "Ela é a chave". Na página da direita diz "Runter", que se traduz para "para baixo". Detalhe, tudo isso é lido no diário do Dr. Whitman. As especulações apontam que o game possa ser lançado para PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One e PC. Isso é confirmado pelo site Xbox que lista versões para as suas duas plataformas e pela Amazon, tendo posto em pré-venda todas as plataformas listadas anteriormente.

Lara Croft and the Temple of Osiris[editar | editar código-fonte]

Lara Croft and the Temple of Osiris será uma continuação direta de Lara Croft and the Guardian of Light, com perspectiva isométrica possibilitando que até quatro jogadores em modo cooperativo, sendo dois humanos (Lara e um homem negro chamado Carter) e dois deuses da mitologia egípcia (Ísis e Hórus). O game chegará aos consoles da atual geração, PS4 e Xbox One e também para o PC.

Lara Croft and the Guardian of Light[editar | editar código-fonte]

"A história de Lara Croft and the guardian of light gira em torno de um conflito no passado entre deuses da guerra por um artefato chamado Mirror of Smoke. O vilão Xolotl acabou derrotado por Totec, que ficou “enterrado” no espelho. Cerca de 2.000 anos mais tarde, Lara encontra o artefato, que é roubado por mercenários e, com isso, o mal volta à tona. Agora, a heroína e Totec, que retorna à Terra, precisam dar um jeito de consertar a situação."

Filmes[editar | editar código-fonte]

Recentemente a ideia de Tomb Raider foi expandida além dos jogos de computador e de consoles, incluindo os filmes Lara Croft: Tomb Raider, de 2001, e Lara Croft Tomb Raider: The Cradle of Life, de 2003, ambos com Angelina Jolie a interpretar o papel de Lara Croft.

Uma porcentagem dos fãs afirma que a adaptação para filme, é um pobre tributo para o jogo, embora Jolie, após críticas em redor de ser uma actriz norte-americana a interpretar uma personagem britânica, foi considerada como a pessoa ideal para o papel.

Lara Croft: Tomb Raider[editar | editar código-fonte]

Os planetas do Sistema Solar estão para se alinhar - um fato que ocorre a cada 5.000 anos - e o Illuminati, uma sociedade secreta, procura um artefato chamado "O Triângulo da Luz", que é capaz de controlar o tempo. Lara Croft, através de um segredo que envolve seu pai, terá que encontrar e destruir o artefato antes que o Illuminati se apodere dele.

Lara Croft Tomb Raider: A Origem da Vida[editar | editar código-fonte]

Lara Croft precisa reencontrar a Caixa de Pandora, que de acordo com antiga lenda grega, contém todas as pragas. Um malvado cientista quer dominar a perigosa Caixa, mas para isso é preciso saber chegar à Origem da Vida, e a única maneira para saber onde o local se encontra é através de um orbe, que funciona como um mapa. Lara conta com ajuda do mercenário Terry, seu ex-namorado, que é morto por ela ao tentar levar a caixa de pandora.

Reboot[editar | editar código-fonte]

No inicio de Março de 2011, a GK Films anunciou ter comprado os direitos de Tomb Raider, para começar uma nova sequencia, com inicio em 2013, com o primeiro filme confirmado. O filme irá ser um "reboot", tal como retrata o novo jogo da série, ainda em produção. De momento, não foi divulgada a actriz que interpretará Lara Croft neste novo filme, mas Angelina Jolie não será uma opção. O filme será produzido por Graham King e Tim Headington, que dizem fazer um filme diferente, para uma Lara mais jovem e mais dinâmica.

Histórias em Quadrinhos[editar | editar código-fonte]

Tomb Raider foi licenciado à Top Cow Productions, a qual já publicou um grande número de histórias em quadrinhos de Tomb Raider desde 1999. Também aconteceram diversos crossovers com personagens de outras publicações da Top Cow, como Fathom, The Darkness e Witchblade.

A edição de estréia de Tomb Raider foi a revista em quadrinhos mais vendida de 1998 nos Estados Unidos.

No Brasil, a editora Abril Jovem distribuiu as quatro primeiras edições através da revista Ação Games. Mais tarde, a editora Devir publicou duas edições especiais encadernadas de Tomb Raider: Saga da Máscara da Medusa e Em Busca de Shangri-La.

Atualmente, as histórias em quadrinhos de Tomb Raider estão sendo produzidos por Gail Simone, com a editora Dark Horse.

Referências

  1. Bruno Galvão (1 Junho, 2012). Tomb Raider ganha data oficial de lançamento Eurogamer. Página visitada em 1 Junho, 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]