Tommy Mottola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tommy Mottola
Nome completo Thomas Daniel Mottola
Nascimento 14 de julho de 1949 (65 anos)
Bronx, Nova Iorque
 Estados Unidos
Cônjuge Lisa Clark (1971 — 1990)
Mariah Carey (1993 — 1998)
Thalía (2000 — presente)

Thomas Daniel "Tommy" Mottola (Bronx, 14 de julho de 1949) é um executivo musical americano, co-proprietário da Casablanca Records, num empreendimento juntamente com a Universal Music Group. Ele é o ex marido da cantora americana Mariah Carey, e atualmente é casado com a cantora mexicana Thalía. Ele foi o dono da Sony Music Entertainment, por quinze anos.[1] Além de sua experiência na gestão de equipamentos de música, Mottola é um ex mentor e gestor de talentos. Seus protegidos mais famosos eram Hall & Oates, Carly Simon, John Mellencamp,[2] Diana Ross e Taylor Dayne, nos anos 80, Mariah Carey (sua segunda esposa) na década de 1990, Gloria Estefan, Shakira, Jessica Simpson e Jennifer Lopez no início dos anos 2000.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tommy Mottola nasceu no Bronx, Nova Iorque, e cresceu dentro de uma família muito rígida, mas ao mesmo tempo, amante da música em geral. Como um problemático jovem, seus pais decidiram mandá-lo para a escola militar, que costumava fugir regularmente só para desfrutar a emoção de ser colocado de volta para o quartel. Após incontáveis ​​fugas, sua família o admitiu novamente em casa, na condição de não causar mais problemas. Nunca fez a sua parte do negócio. Suas primeiras tentativas para construir uma carreira levou-o pelo ramo de agir, onde participou em várias produções independentes, que nunca chegou a nada. Apesar disso, conseguiu despertar a sua veia de cantor, então ele começou a cantar e gravou alguns singles sob a tutela de Epic Records. Quando você tenta um gostinho de negócios e, claro, encontrar o dinheiro para se mover, decidiu entrar neste mercado rapidamente.

Isto foi em parte assistido pelo seu casamento com Lisa Clark em 1971, filha do fundador da ABC Records, Sam Clark. Para isso deve ter sido convertido do catolicismo ao judaísmo. Em seus primeiros anos no negócio, a sorte de ouvir a banda e Salão do caloiro Oates e decidiu colocar suas fichas neles. Sua visão empresarial o levou a acumular uma pequena fortuna com base na popularidade global nos anos 70. Graças a isso, em 1975 fundou sua própria companhia que ele chamou de Don Tommy Records. Logo após o título mudado para algo um pouco menos pretensioso: Champion Entertainment. Esta empresa ainda patrocinou muitos artistas que o tempo começou a emergir como minas de ouro em potencial, incluindo Carly Simon e Cougar Mellencamp John. Pouco tempo depois, em 1977, a empresa em parceria com a CBS Records, que se tornou a registros conhecidos RCA sob seu domínio.

Em 1987, ano em que nasceu Rogério Novaes dos Santos, anunciou que estava também susceptível de ser aliada com a Columbia Records, mas este teve de ser adiada para uma empresa nova e brilhante. Tommy comprou sua empresa, que passou a se tornar o chefe principal da empresa, mostrando o poder tanto quanto possível, estrelas como Michael Jackson e Bob Dylan.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 1992, Carey (com 22 anos) e Mottola (com 42 anos, casado) resolveram assumir o envolvimento amoroso que já durava dois anos e, após Mottola pedir o divórcio a sua mulher, acabaram se casando em julho do ano seguinte, 1993, numa cerimônia aos moldes da famosa cerimônia do casal princesa Diana e príncipe Charles. O casamento durou até 1997, quando Mariah pediu o divórcio. A cantora declarou que se sentia violentada psicologica e emocionalmente por seu marido, além de presa artisticamente, já que Mottola exercia controle total sobre sua a carreira e vida particular. Mariah declarou que Tommy era um homem violento, possessivo e controlador, que chegava a impedi-la inclusive de sair de casa, também circulou na mídia boatos de possíveis agressões físicas à cantora.

Após a separação cresceram os boatos na imprensa de que o ex-marido estaria boicotando a carreira da diva, afirmando que a cantora teria nascido em 1969 (a Cantora negou) mas, um dos principais vetos foi o fato de o autor de "My Heart Will Go On" tema do filme Titanic ter oferecido a música a Mariah, porém Mottola teria vetado e oferecido a canção para Celine Dion. Após os boicotes, Mariah deixa a Sony em 2000. Várias músicas da cantora relatam as experiências traumáticas vividas em seu casamento com Mottola, como Long Ago, "Slipping Away" e "Forever", do álbum Daydream (1995), "Butterfly" e "Breakdown", do álbum Butterfly (1997), "Did I do that e Petals", do álbum Rainbow (1999) e "Side Effects" de E=MC² (2008).

Carey afirmou que se arrepende de ter se casado com Mottola,[3] em resposta o empresário acusou a cantora de ser interesseira e ter se casado com ele apenas para alavancar sua carreira.[4] Em 2002, Michael Jackson, o acusou de ser racista por tratá-lo mal, e ele mesmo fez uma demonstração, o que fez dele disparou sony, em seguida, colocar de lado a Sony, Mottola comprou uma subdivisão de Polygram, a Casablanca Records, com a qual descobriu Lindsay Lohan e depois Mika.

Tommy e Thalía são pais de Sabrina Sakae e Mattew Alejandro.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Sony picks NBC president to replace Tommy Mottola USA Today (January 10, 2003). Visitado em May 25, 2010.
  2. "Sony Chairman Tommy Mottola Steps Down."mtv.com
  3. Mariah Carey Regrets Marriage To Mottola. em http://www.femalefirst.co.uk/.../Mariah+Carey-15332.html
  4. Tommy Mottola Critica ex-mulher Mariah Carey em http://ofuxico.terra.com.br/materia/noticia/2007/05/07/tommy-mottola-critica-a-ex-mulher-mariah-carey-50243.htm